Tensão corporal em esportes de montanha: Por que o CORE é tão importante?

Muito se fala da importância para praticante de esportes de montanha, sobretudo quem prática escalada em rocha, da importância de ter um CORE forte e desenvolvido. Algumas pessoas confundem o fato de ter uma barriga sarada (em outras palavras, o famoso “tanquinho”) com ter um CORE forte.

Há relação entre as duas coisas, mas elas não são necessariamente relacionadas. Definição muscular é um tema diferente do que força. Caso acredite que esta afirmação é falsa, pergunte a um profissional de educação física sobre o assunto.

Sem ter um CORE forte, qualquer atividade de alta performance ou atividade que exige certo grau de condicionamento físico, existe este tipo de desenvolvimento muscular.

Não é para menos, o CORE é o centro do nosso corpo, abrangendo a região dos ombros até o meio das coxas (nos planos anterior e posterior) e é exigido tanto nas atividades simples (como abaixar para amarrar o tênis) quanto em atividades mais complexas como um fazer um movimento dinâmico ou mesmo colocar uma mochila pesada nas costas.

Músculos do CORE

O CORE de qualquer pessoa é composto pelos seguintes músculos: reto abdominal, oblíquo externo abdominal, oblíquo interno abdominal, oblíquo transverso, intercostais, serrátil, íliopsoas, quadrado lombar e a região glútea.

Sim, são muitos músculos envolvidos em um conceito de CORE. Todos estes músculos trabalham juntos. Cada um destes músculos possuem um propósito:

  • Reto abdominal – Responsável por manter o tronco firme em direção aos quadris
  • Oblíquo externo abdominal, interno abdominal e transverso – Responsáveis por permitir rotacionar e inclinar a parte superior do corpo
  • Intercostais – Responsáveis por permitir elevar e abaixar a caixa torácica
  • Serrátil – Responsável manter suas escapulas para frente
  • Iliopsoas – Mesmo com um nome difícil de decorar, é um dos mais importantes para a estabilização do corpo. Isso porque liga a coluna vertebral às pernas. Não bastasse isso é responsável por nos manter em pé.
  • Quadrado lombar – Responsável por flexionar a última costela, ajudando na respiração na flexão lateral da coluna vertebral lombar
  • Ilíaco – Responsável por flexionar as coxas
  • Região glútea – Estes músculos permite ter mais potência e postura para realizar exercícios aeróbicos e anaeróbios

Por que são importantes?

Sem ter bom controle destes músculos descritos no tópico anterior, o atleta é acaba a criando “alternativas motoras” para compensar a força motor extra que terá de exercer. Esta compensação pode ser vista quando um atleta transfere para outras partes do corpo sobrecarregando músculos e diminuindo a eficiência do treinamento. Como há esta sobrecarga em outras partes do corpo há o aumento do risco de lesões.

Por isso que todo atleta de atividades de montanha que deseja melhorar sua performance deve se preocupar com o CORE. Exercícios para melhorar o controle dos músculos do tronco são essenciais para uma boa performance. Entenda como boa performance um trekking sem agonizar na trilha, uma escalada com evolução palpável e assim por diante. Isso porque quanto mais fortes, ativos e eficientes os músculos do CORE, sua coluna vertebral está protegida da sobrecarga e posturas inadequadas.

Portanto exercícios que utilizam o peso do corpo são bastante eficazes para desenvolver a força do CORE. Aqui na Revista Blog de Escalada há um artigo extenso sobre o tema (para ler acesse aqui).

Mesmo que ache o artigo interessante, procure um profissional de educação física para orientá-lo sobre este treinamento. Somente um profissional preparado para saber quais exercícios serão ideais para a sua situação e necessidade.

Foto: http://www.muscleandfitness.com/

São exemplos de exercícios para CORE:

  • Prancha (frontal e lateral)
  • Flexão de braços
  • Abdominais do tipo “V” (também conhecido como tesoura)
  • Agachamentos
  • Extensões lombares
  • Mountain climb
  • Grass hoper

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.