Japão usará drones para procurar e resgatar visitantes ao Monte Fuji

Durante todo verão, milhares de praticantes de hiking se dirigem ao Monte Fuji (3.776 m) para realizar uma ascensão à montanha. O Monte Fuji é a montanha mais alta de todo o arquipélago japonês, sendo também um vulcão ativo, mas com baixo risco de erupção. A última erupção ocorreu em 1707. Segundo dados oficiais do governo japonês, anualmente aproximadamente 300.000 pessoas sobem o Monte Fuji, destes pelo menos 30% são estrangeiros.

Os caminhos existentes, com saída desde a base da montanha, permitem conhecer locais históricos, várias casas de chá e antigos templos. Mesmo com poucas pessoas arriscando a fazer a subida ao Monte Fuji a pé (existem uma estrada que permite subida até um ponto superior), várias acabam se perdendo. Algo muito parecido com o que acontece em locais de trekking e hiking no Brasil. Os seguidos casos de pessoas inaptas e imprudentes, que realizam trilhas sem conhecimento técnico, não é um problema exclusivo do Brasil.

No Japão, no caso de pessoas desaparecidas, helicópteros e grupos de busca são enviados nos casos em que um praticante de trekking desaparecer no Monte Fuji. Porém a operadora japonesa de telefonia móvel KDDI anunciou esta semana que está trabalhando em um sistema baseado em drones para futuras operações de busca e resgate na montanha. De acordo com o Japan Times , um teste recente envolvendo a KDDI, Weathernews (provedor de informações meteorológicas) e a Yamap (aplicativos de mapas de smartphones), conseguiram localizar com sucesso um praticante de trekking que tinha se perdido na montanha usando um drone.

Utilizando novas ferramentas capazes de rastrear e prever as condições climáticas, o operador do drone escolhe o caminho de voo mais eficiente para procurar a pessoa desaparecida. Desta maneira, com a câmera embutida no aparelho fornecendo dados para uma avaliação completa da situação, as informações seriam analisadas e, posteriormente, passadas para a equipe de resgate. O drone da KDDI possui uma velocidade máxima de 65/km/h.

O jornal afirmou que o drone pode enfrentar ventos de e pode voar em ventos de até 70 km/h. Quando o serviço for homologado pelas autoridades japonesas, o drone poderá incorporar um alto-falante e um microfone para que os regatistas possam se comunicar diretamente com o praticante de trekking para obter mais informações sobre sua situação.

A KDDI anunciou que pretende começar a usar o equipamento quando a temporada de subidas ao Monte Fuji começar novamente no verão de 2019. As subidas ao Monte Fuji são mais populares entre 1 de Julho e 27 de Agosto, quando as infraestruturas de apoio estão abertas.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.