Bombeiros localizam jovens que haviam desaparecido na Serra Fina

A dupla de praticantes de trekking que estavam desaparecidos enquanto realizavam a Travessia da Serra Fina foi localizada pelo corpo de bombeiros. A dupla formada por Isaías Tavares Machado Junior e Paulo José da Silva Gonçalves, ambos de 19 anos e moradores da cidade do Rio de Janeiro, foi localizada em uma base na Toca do Lobo, ponto conhecido da Travessia da Serra Fina.

De acordo com as informações do Corpo de Bombeiros, Gonçalves e Júnior estão próximos da fronteira entre os estados de Rio de Janeiro e São Paulo e as condições adversas contribuíram para que se perdessem da linha natural da trilha. Durante o final de semana houve muita chuva e formação de neblina na região, comprometendo a visibilidade. A dupla já enviou a localização exata ao corpo de bombeiros, que se mobiliza para ir resgatá-los.

Montanhistas da região que foram procurados pela redação da Revista Blog de Escalada, afirmaram que não conheciam a dupla. Todos afirmaram que grande parte das pessoas ficarem perdidas na trilha é por falta de conhecimento no percurso e nas técnicas de montanhismo para fazer o trekking. Como o percurso é muito popular entre praticantes de trekking do Brasil, cada vez mais pessoas inexperientes, ou mesmo sem conhecimento necessário, se arriscam a fazê-la.

There are 3 comments

  1. Carlos Eduardo Guimarães

    O custo para achar esses aventureiros deveria ser cobrado deles! Ou vcs acham que os bombeiros e policiais trabalham de graça? Cobrem desses palhaços que se aventuram sem saber o que fazer! Quem paga é o povo brasileiro e nós não temos nada com a palhaçada deles!

    1. Joel Pinheiro

      Interessante essa discussão de cobrar dos resgatados os custos do resgate! Não concordo com isso. Se assim for, por extensão também deveríamos cobrar os custos do resgate de quem se acidenta dirigindo bêbado ou de quem vai pegar onda em mar grande por exemplo.

      Pra mim a questão gira em torno do conhecimento e aceitação do risco, que é inerente a qualquer atividade humana. Os riscos do montanhismo são bem conhecidos: hipotermia, hipertermia, desidratação, lesões por quedas, picadas de animais peçonhentos, etc. Cabe ao praticante conhecê-los e por fim aceitar esses riscos, cada um com sua gravidade e probabilidade de ocorrência. Campanhas de divulgação desses riscos aos praticantes são fundamentais pra evitar operações de busca e resgate.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.