Guia essencial do Caminho de Santiago – Equipamentos

Fazer o Caminho de Santiago é um privilégio para qualquer ser humano. Nele o mais importante para qualquer pessoa é a quantidade de reflexões que se faz durante todo o percurso. Quem realiza uma parte considerável do caminho, sabe como podemos ser impiedosos com nós mesmos neste processo de reflexão. Quem já fez o Caminho de Santiago sabe que retorna-se diferente do que se iniciou. Não necessariamente melhor, diga-se.

O Caminho de Santiago pode ser percorrido de várias maneiras. Há diversas escolhas que, à luz da razão, entra no conceito norte-americano de thru hiker (caminhar de ponta a ponta de uma vez só) e section hiker (caminhar por trechos em épocas diferentes). Tecnicamente falando, o Caminho de Santiago não existe um trajeto oficial e outros alternativos. O que existe são trajetos consagrados e tradicionais, cada qual com uma distância diferente.

Por convenção, acredita-se que existem quatro trajetos principais: Caminho Francês (o mais conhecido e frequentado), Caminho do Norte (considerado o mais contemplativo por causa das belezas naturais), Caminho Aragonês (o mais extenso, que posteriormente une-se ao Caminho francês) e o Caminho Português (que atravessa boa parte de Portugal).

Existem outros? Sim, existem, mas estes são os mais “famosos”. Lembrando, claro, que um trajeto ser “famoso”, não necessariamente o faz melhor que outro. Cada pessoa escolhe o caminho a percorrer.

Porém, todos atravessam mais ou menos a mesma região que, dependendo da época do ano, possui mais ou menos o mesmo clima. Portanto, planejar a roupa é relativamente simples. O Caminho de Santiago é uma espécie de trekking e por isso exigirá do caminhante praticamente a mesma roupa. Porém, para uma pessoa que planeja viajar por aproximadamente 800 km totais, realizando uma média de 25 a 30 quilômetros por dia, uma certo logística é necessária.

Logística para Caminho de Santiago

A logística é uma especialidade da administração que é responsável por prover recursos e informações para a execução de todas as atividades. Portanto, é necessário pensar de maneira minimalista, simplista e prática no momento de fazer a sua mochila para o Caminho de Santiago. O erro mais comum para o Caminho de Santiago é começar a imaginar coisas que podem acontecer, ao invés de concentrar-se nas realidades. Por exemplo, muita gente pensa em situações como necessidade de camping, frio extremo, acidentes, etc. Todas estas situações no Caminho de Santiago acontecem com muito pouca frequência.

O mais “fácil” de se programar para o Caminho de Santiago é primeiro pensar no peso da mochila e em situações reais, não em possibilidades remotas. A principal regra prática é: o peso total da mochila não deve exceder 10% do peso do caminhante. Esta regra prática garante uma determinada quantidade de coisas que podem ser selecionadas na mochila do peregrino. Nesta lógica, por exemplo, alguém que pese 70 kg deveria prestar atenção para que a mochila, em seu peso total, não exceda 7 kg. Portanto, na preparação da mochila, é imprescindível saber quanto pesa a mochila vazia.

Além disso, é importante o peregrino ter a consciência de que terá de lavar a própria roupa em algumas situações. Roupa limpa, muito mais que higiene pessoal, garante também a integridade física do peregrino, especialmente dos pés.

Como dito acima, a mochila carregada com os pertences não deve ultrapassar o peso de 10% do peso do peregrino. Se ultrapassar estes 10% o que vai acontecer? Tecnicamente nada, a princípio. Mas ao longo dos dias, o cansaço irá ser sentido com mais intensidade e o peregrino pensará a todo tempo que poderia estar carregando algo mais leve. A “regra dos 10%” é uma sugestão, mas não é uma lei universal. Para saber o peso da sua mochila, procure escolher o volume da sua mochila.

Mochila

Escolher uma mochila para o Caminho de Santiago é algo relativamente simples que muitos acabam se equivocando. A mochila ideal para o Caminho de Santiago são aquelas ideais para trekking ou hiking. Mochilas escolares, ou similares, são péssimas para realizar qualquer atividade de caminhada. Sem boa distribuição de peso, ausência de estrutura interna e com tecido pouco resistente a intempéries, mochilas escolares ou de viagem turísticas viram o pesadelo do peregrino.

Fazendo uma pesquisa com várias pessoas que já fizeram o Caminho de Santiago, a mochila ideal é em torno de 35 a 45 litros. A escolha do volume exato depende do peregrino. Pesquisando modelos com as marcas de melhor qualidade existente no mercado brasileiro:

  • Mochilas de 35 litros: 1,13 a 1,60 kg
  • Mochilas de 40 litros: 1,40 a 2,20 kg

No intervalo de 35 a 45 litros existem vários modelos. Por isso, é importante ir na loja e experimentar o modelo que desejar. Se ele se encaixar e parecer que é possível ser usado por aproximadamente 30 dias caminhando até 35 km por dia, faça a compra. Lembre-se de ser criterioso e de experimentar vários modelos antes de comprar.

Camiseta

Para o Caminho de Santiago, o ideal é apenas usar camisetas. No mercado há algumas camisas que possuem tecidos indicados para trekkings. Mas como o ato de colocar/tirar a mochila pode tornar incômodo o uso de camisetas.

O modelo mais indicado de camiseta é a de mangas longas, para proteger-se do sol.

O tema da quantidade é que atormenta quem está planejando ir para o Caminho de Santiago. Quem já fez o percurso indica ter três camisetas na mochila. Duas camisetas de dry fit, para usar nas caminhadas, e uma de algodão (para ser usada para dormir à noite). A camiseta de algodão oferece mais conforto para dormir.

Por que duas camisetas dry fit? Para que possa usar uma, enquanto a outra esteja secando. Há quem prefira levar somente duas camisetas, abdicando de uma terceira para carregar menos peso. Isso vai do critério do peregrino.

O peso de uma camiseta dry fit varia de tamanho para tamanho. O tamanho médio, uma camiseta dry fit pesa de 100 a 130 gramas. Uma camiseta de algodão pesa, em média, 130 a 150 gramas.

Calça

As calças são uma boa opção para diminuir a sensação de frio, além proteger as pernas de objetos cortantes e pontiagudos. Preferencialmente as calças para trekking devem buscar a eficiência, nem tanto o visual e aparência. As calças de trekking existem em dois tipos de tecido largamente utilizados: poliéster e poliamida.

O poliéster está entre as malhas mais resistentes à luz e ao uso intenso, mas possui uma elasticidade baixa. Poliamida possui uma excelente absorção do suor e excelente evaporação e seu toque é parecido com o do algodão.

Quantas calças levar para o Caminho de Santiago? A sugestão é que sejam levadas duas de trekking, a qual uma será usada todo o tempo nas caminhadas, e outra para dormir a noite. Quando tiver de lavar uma calça, poderá usar a outra.

Uma calça de trekking, em média, pesa de 300 a 350 gramas.

Roupa íntima

A melhor escolha para o conforto, é levar uma quantidade limitada de roupa íntima. O número ideal é em torno de três a quatro e que sejam lavadas a cada banho. Tanto para homens, quanto para mulheres, procure usar modelos que melhor faça você se sentir confortável. Não escolha uma roupa íntima para o Caminho de Santiago pensando em estética, mas em conforto.

  • Para as mulheres, o mais indicado é usar um top para a prática esportiva em vez de sutiã. Esta escolha garantirá maior conforto durante as caminhadas. O conjunto (top + calcinha) pesa em torno de 150 a 200 gramas.
  • No caso dos homens, as cuecas modelo boxer, que pesa em torno de 80 a 100 gramas, previnem o aparecimento de assaduras no raspar da parte interna das coxas.

Meias

O pior erro que um peregrino pode cometer é querer improvisar qualquer equipamento no Caminho de Santiago. As meias mais comuns, e essenciais para a realização de um trekking, são as de lã sintéticas vendidas em lojas especializadas em esportes de montanha. Algumas pessoas arriscam a usar meias de lã comuns, mas esquecem o fato de que absorvem até 30% de seu peso próprio em umidade.

No geral não há uma meia 100% de um material somente, sendo ela um conjunto de vários materiais, cada qual com uma tecnologia em uma parte. Por isso é necessário ler a composição de sua meia para saber o que ela possui e saber para qual tipo de condição climática é mais indicada.

Cada marca de meias de trekking possui uma tecnologia diferente para seus produtos. Dentre todos os fabricantes de meias de trekking as principais tecnologias são: Coolmax, Merino Wool e Tencel.

Grande parte dos peregrinos do Caminho de Santiago preferem usar meias com Coolmax, por serem mais leves e com melhor custo-benefício. O peso de cada par de meias de trekking é em torno de 110 gramas. A mesma regra para a roupa íntima, também serve para as meias de trekking. Procure levar entre 3 a 4 pares de meias.

Jaquetas

Um dos primeiros equipamentos comprados deve ser, além da mochila, uma jaqueta que o ajude enfrentar uma chuva. O fator mais importante de uma jaqueta impermeável é ele ser respirável.

Existem diversas tecnologias de películas aplicadas às jaquetas que permitem uma boa respirabilidade. A mais conhecida é a Gore-tex, mas atualmente no mercado há outras tecnologias similares e que conseguem obter o mesmo resultado. Utilizar uma jaqueta genérica, com respirabilidade ruim, ou mesmo nenhuma, apenas irá tornar a atividade uma verdadeira tortura.

Uma jaqueta muito fina e leve, pode não aguentar uma chuva na montanha e uma muito grossa pode ser pesada para a sua atividade e cansar.

O peso de uma jaqueta varia muito de um fabricante a outro. Porém, a média é de 350 a 450 gramas uma boa jaqueta impermeável.

Fleece

O fleece é um tipo de flanela feita de tecidos sintéticos com propriedades típicas (respirabilidade, leveza e compressibilidade), que o tornam indicado para atividades outdoor. Apesar de existir vários fabricantes, o mais conhecido material é da marca Polartec. O rendimento de um fleece não necessariamente está ligado a uma marca e sim à gramatura da peça de roupa.

Tendo a Polartec como parâmetro (por ser a principal fabricante deste tipo de produto) há a numeração 100, 200, 300. Como no Caminho de Santiago, em geral, não há temperaturas abaixo de 5°C, o mais indicado é usar um fleece de gramatura 100.

Assim como todos os equipamentos, os pesos variam de modelos e fabricante. Mas em média, considere que um fleece 100 tamanho médio pese entre 200 a 250 gramas.

Calçado

Um bom calçado para o Caminho de Santiago deve possuir um solado com boa aderência em superfícies molhadas e secas, resistência, proteção contra a umidade e flexibilidade. Para travessias, como é o caso do Caminho de Santiago, onde o clima é oscilante, as botas são a melhor opção. Elas trazem mais estabilidade para quem sobe montanhas com peso nas costas e evitam torções.

Como as botas não irão na mochila, pois estará as usando todo o tempo. Não se preocupe com o seu peso no momento de montar a mochila.

Procure focar na respirabilidade e impermeabilidade do seu modelo. Botas que possuem respirabilidade ruim, transformará o pé de seu usuário em um ensopado, criando bolhas tão grandes quanto o arrependimento da escolha. Para garantir este tipo de propriedade são aplicadas diversos tipos de películas protetoras, provenientes de tratamentos químicos.

O pioneiro neste tipo de produto é a Gore-Tex, um produto que após aplicado confere impermeabilidade e respirabilidade ao tecido.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.