Jaqueta feita com seda da aranha promete revolucionar a indústria têxtil de equipamentos outdoor

A seda de aranha, sim aquele fio da teia, é uma fibra de proteína. As aranhas usam sua seda para fazer teias, ou outras estruturas, que funcionam como redes pegajosas para capturar outros animais, ou funcionar como ninhos ou casulos para proteger seus filhotes ou para embrulhar presas. Mais de 46.000 espécies diferentes de aranhas são conhecidas, 50% delas usam seda para capturar presas.

A seda de aranha é estéril, leve, quase invisível e cinco vezes mais forte que o aço (por unidade de massa), mais forte que o kevlar (material usado em coletes à prova de balas) e possui elasticidade muito superior ao nylon e a maioria dos materiais plásticos utilizados em roupas. Além disso, a seda da aranha pode esticar-se até 140% de seu comprimento sem quebrar. Possui todas essas vantagens e é um material biocompatível, ou seja, seus riscos biológicos foram particularmente avaliados e aprovados, atendendo os requisitos ISO que tratam especificamente dessas características.

Se você provavelmente nunca ouviu falar de seda de aranha em uma peça de roupa, é porque é impossível cultivar aranhas. Sob as mesmas condições usadas para cultivar os bichos-da-seda, as aranhas acabam por comer umas às outras, o que torna quase impossível colher seda de aranha naturalmente.

A empresa japonesa de pesquisa têxtil Spiber uniu forças com marca norte-americana The North Face em 2015, quando planejavam desenvolver um protótipo especial batizado de Moon Parka, feito a partir de seda artificial de aranha e que ambicionava ser comercializada um ano depois. Porém o plano não saiu como as empresas queriam. O protótipo ficou pronto somente agora, quatro anos depois.

O material produzido pela Spiber é chamado Qmonos, e pode ajudar a transformar o futuro da indústria de roupas esportivas, pois é feita através de fermentação microbiana complexa, podendo apresentar uma alternativa ética e sustentável na fabricação de tecidos de alto rendimento.

A filial japonesa da marca norte-americana The North Face anunciou na semana passada, após quatro anos de muitas tentativas e erros, o modelo X Spiber Moon Parka, o primeiro casaco do mundo feito com seda artificial de aranha. Como a coleta da seda da aranha é extremamente difícil, os desenvolvedores do material conseguiu reproduzir o material com as mesmas propriedades, mas sem a necessidade de uma fábrica cheia de aracnídeos.

A jaqueta, inclusive, foi testada no Polo Sul e possui um brilho único, graças ao material externo da mesma cor das teias da aranha o “Golden Orb”. A jaqueta possui apenas um protótipo, mas que serve de “teaser” para o futuro das roupas e tecidos para condições extremas.

O único modelo da jaqueta existente no mundo está exposto em lojas da marca The North Face no Japão. O Moon Parka é biodegradável, além de ser quase indestrutível.

Sustentabilidade

Além de suas propriedades, a jaqueta de seda de aranha é um ótimo exemplo de “materiais de cultura”, um novo método de fabricação que em breve poderá substituir o poliéster e o nylon.

Ao contrário dos produtos à base de petróleo (como nylon e polietileno), a seda de aranha é sustentável porque é cultivada por bactérias que são geneticamente modificadas, para produzir a proteína da seda. Para se alimentar, as bactérias usam açúcar de resíduos agrícolas e, no final da linha de produção, as proteínas são purificadas, fiadas e finalmente tecidas em tecidos.

A Bolt Threads é outra empresa que conhece o verdadeiro valor e a força da seda de aranha. O material, produzido a partir das mesmas proteínas de uma teia de aranha, atraiu a atenção da marca Patagonia em 2016, e, desde então, as duas empresas assinaram um acordo.

Segundo a revista norte-americana Fortune, a proteína de seda da Bolt Threads, (a qual é feita com açúcar, água, sais e leveduras), chamada Microsilk, chamou a atenção da Patagonia não apenas por seu nível de sustentabilidade, mas também por sua durabilidade. O tecido da Bolt Threads possui qualidades semelhantes às da seda convencional, pois proporciona calor e uma sensação mais suave, mas deve ser mais fácil de lavar e usar.

Além de sua resistência, as duas sedas são muito semelhantes: fibras lisas, leves e brilhosas, que aceitam tingimento com cores fortes e têm uma resistência natural à água. Entretanto, fazer seda de aranha sintética envolve vários ingredientes simples e uma ciência muito meticulosa. Este é o motivo do atraso pois em vez de usar aranhas, no entanto, a Bolt Threads possui um sistema de dispositivos que transformam essa proteína em longos filamentos contínuos de seda sintética de aranha.

A seda sintética de aranha, por ser apenas açúcar, água e fermento, é completamente biodegradável. E isso é um grande atrativo para a seda sintética de aranha: sustentabilidade. Esta é a grande razão pela qual marcas como Patagonia e Stella McCartney desejam fazer parceria com a Bolt Threads hoje.

O prazo de disponibilização da jaqueta de seda de aranha da Patagonia ainda não foi anunciada pela empresa.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.