História das marcas: Osprey

Continuando com a nossa série de biografias das marcas mais famosas do mercado. Nacionais e internacionais, e da mesma maneira que faz com os principais ídolos, o objetivo é disponibilizar a história do esporte para quem quer saber mais sobre ela. Hoje, a marca é a norte-americana Osprey. O objetivo é, além de trazer um pouco da história de empreendedorismo, traçar um paralelo com a história da humanidade.

Mike Pfotenhauer

Poucas pessoas sabem, mas a marca Osprey é bastante longeva: 45 anos. Durante a sua infância, no estado norte-americano do Oregon, Mike Pfotenhauer usava uma mochila com um ajuste horrível. O desconforto fez com que pedisse ajuda à sua mãe para aprender a costurar. Assim Pfotenhauer criou sua primeira mochila aos 16 anos. Mais tarde, já na idade adulta, Pfotenhauer, junto de Laurie Branco, abriu uma loja na frente de sua casa alugada, onde mochileiros e viajantes iam porque ficaram sabendo que ele fazia mochilas personalizadas, equipadas e feitas sob encomenda. A demanda fez com que fosse criada a Santa Cruz Recreational Packs.

Os clientes eram, em sua grande maioria, praticantes de trekking com destino à Sierra Nevada. A Serra Nevada, também conhecida como “The Sierra”, é uma cordilheira que fica na parte oriental do estado da Califórnia, com numerosos pontos de interesse científico, paisagístico e turístico. Nesta época é considerado por muitos como a explosão dos esportes de natureza dos EUA. Nesta época o que era uma atividade recreativa, passou a ser também um negócio a ser explorado.

Cada uma das mochilas encomendadas era construída por Mike ao longo de vários dias, pois Mike cuidava meticulosamente de toda a concepção e características dos produtos. Assim o jovem norte-americano começou a desenvolver um design com identidade própria e pensando o produto como um todo. Desde então as mochilas que construía, tinham características que nenhum concorrente tinha.

Mais tarde, 12 anos depois (1987), a Osprey começou a vender por atacado e Mike delegou grande parte da parte da costura das mochilas para outros funcionários, enquanto ele se concentrava exclusivamente no design. À medida que aumentava a demanda pelas mochilas, Mike e sua parceira Diane Wren foram para a cidade de Dolores, no estado norte-americano do Colorado, visitar um prédio que pertencia à Gore-Tex e que estava fechando. O prédio foi construído na década de 1920 como fábrica de automóveis Ford Model-T e parecia ideal para a expansão da empresa. Foi aí que a marca Osprey apareceu.

Osprey é uma águia pescadora migratória e originária do hemisfério norte. Esta espécie de águia viaja pelas Américas, migrando todos os anos por causa do inverno da América do Norte para regiões diversas da América do Sul, incluindo o Brasil. O nome foi escolhido porque Mike ficou impressionado com a águia e na época sofria ameaça de extinção. “Se a águia sobreviver a esses tempos difíceis, assim minha marca também sobreviverá” disse Pfotenhauer ao mudar o nome da empresa.

Logo que mudaram para Dolores, Pfotenhauer e Wren contrataram uma equipe de mulheres costureiras da reserva indígena Navajo que ficava região. Muitas destas trabalhadoras ainda dominavam as tradicionais técnicas de pintura de areia e tecelagem. Mike treinou as mulheres experientes na arte e ciência da construção da Osprey Packs. Quase todos os 42 empregados reesposáveis pela costura da empresa eram Navajo, os quais eram “mais acessíveis e mais confiáveis”, lembra Gareth Martins, diretor de marketing da Osprey.

NAFTA e OMC impactam indústrias

O investimento em mão de obra mostrou-se acertado. No ano de 1991 a revista Fortune Magazine destacou a Osprey em um artigo intitulado “America’s Best”. No ano de 1994, o casal expandiu as operações de costura para a cidade de Cortez, também no estado norte-americano do Colorado e cinco anos depois transferiu todas as operações para lá.

Entretanto o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) de 1994 e a criação da Organização Mundial do Comércio (OMC) em 1995, transformaram-se em uma imensa perda de empregos nos EUA. As fábricas americanas perderam muitas das proteções tradicionais que isolavam os empregos dos EUA da competição no exterior. Esses acordos fizeram com que quotas e tarifas sobre produtos importados fossem reduzidas ou eliminadas.

As empresas americanas enfrentaram uma concorrência crescente de fabricantes estrangeiros, que geralmente têm custos trabalhistas muito mais baixos e menos regulamentações que tornam o produto caro. Para milhares de empresas dos EUA em diversos setores, tiveram de cortar custos para permanecerem competitivos. A maneira mais fácil de fazer isso era transferir a produção para o exterior.

Mudança para Vietnam

No ano 2000, a fabricação de mochilas nos EUA tornou-se cada vez mais desafiadora, pois inúmeras fábricas de tecidos fecharam. Desta maneira ficou difícil encontrar material terceirizado de qualidade. Por conta disso diversas empresas, incluindo os concorrentes da Osprey, muraram suas fábricas para fora dos EUA, na intenção de reduzir custos e preços dos produtos.

Foi quando a empresa decidiu mudar-se também para o exterior. No Vietnã, os custos de mão de obra (que representavam cerca de 65% do custo de produção de uma mochila que a Osprey tinha nos Estados Unidos) eram 90% mais baixos do que em Cortez.

No final da década de 1990, todos os concorrentes da Osprey já haviam mudado para o exterior. No ano de 2002 começou a mudança da fábrica da Osprey para o Vietnã. Não somente isso, Mike e Diane mudaram-se com sua família para a cidade vietnamita de Ho Chi Minh, criando um centro de design para que Pfotenhauer ficasse próximo ao desenvolvimento de design da empresa. A mudança foi crucial para a vida da empresa, pois Pfotenhauer e Wren se ficassem nos EUA teriam de vendê-la. Ir para o Vietnã, usando também terceirização de algumas partes na Coreia, a Osprey foi capaz de reduzir seus preços de varejo em 15% e simultaneamente aumentar seus descontos para os varejistas. A administração da empresa, entretanto, continuou sediada nos EUA.

A Osprey Packs continuou a crescer comercialmente, agora em um nível global. Toda a expansão centrou-se em permanecer fiel à inovação em mochilas. Mike e Diane tiveram muitas oportunidades de entrar em novas categorias de produtos, mas sabiam que permanecer fiel ao nicho de mochilas era fundamental. Isso permitiu que a Osprey crescesse sem diminuir sua reputação de inovação de produtos.

Atualmente a Osprey produz mochilas para trekking, hiking, escalada, ciclismo, corrida de montanha, ski, snowboard, viagem, urbana e infantis. A empresa possui ampla variedade de acessórios para as mesmas categorias esportivas. Com tecnologias avançadas em sua matéria-prima e design, a Osprey é mundialmente conhecida, e reconhecida, como uma das marcas de produtos para aventura mais leve e de melhor qualidade em todo o mundo.

No final de 2013 a empresa Bronet do Brasil fez a primeira importação da marca para o Brasil.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.