Escalada e estatura: o tamanho de um escalador é determinante para o esporte?

Seguramente, você caro leitor, já se perguntou se a altura importa muito na hora de escalar. Não são poucas as pessoas que acreditam que uma pessoa mais alta, consegue alcançar mais fácil as agarras. Mas a realidade deste esporte não é tão simples.

A estatura sempre foi um tema presente e bastante polêmico entre os escaladores. Até certo ponto possui uma certa lógica de pensamento, principalmente quando testemunha-se um escalador mais alto que escala algum projeto pessoal de maneira muito mais “fácil”. Especialmente quando este mesmo escalador sequer tenha esticado o corpo por completo, especialmente em passagens que temos de esticar ao extremo.

Mas uma pergunta é válida a esta altura: a altura de um escalador é realmente determinante para encadenar graus mais difíceis na escalada?

Não se pode negar que um atleta sendo mais alto, chega mais facilmente às agarras mais altas, mas não necessariamente implica que o movimento seja o mais simples, muito menos que o escalador tenha vantagem para fazer graus mais altos.

Não faz muito tempo, enquanto escalava em Oliana (um dos melhores lugares de escalada do mundo que fica na Catalunha), muitos comentários das pessoas, especialmente para quem mede 1,90 metro, eram do tipo “claro que é injusto, porque chega muito mais fácil na agarra”. Neste momento, enquanto descia de uma outra via, um outro escalador se aproximou e perguntou em inglês pelo beta para passar o crux.

Logo após que explicaram a ele, com detalhes dos movimentos, ele rapidamente respondeu: “Como? Você salta de um reglete e vai direto a uma pinça?” Impossível para mim, pois o que faço é mais difícil, além de estar muito alto”. Antes que um amigo respondesse alguma coisa, uma garota que se encontrava à nossa esquerda, muito provavelmente escutando a conversa, respondeu ao escalador “desculpa me intrometer, mas queria te dizer algo: na escalada o que importa não é a altura. Na escalada o que existe é bloquear ruim e bloquear bem”.

A garota que se aproximou se tratava de Angela Eiter, que muito provavelmente média 1,54 metro e foi a primeira mulher do mundo em encadenar um 9b francês (12b brasileiro) na via “La Panta de Shiva”. Mas mais além do que afirmou a escaladora, que sem dúvida é muito forte, o que nos deixou atônitos e que muito provavelmente tinha toda a razão.

Bloquear

Antes de continuar é importante definir o que seria o bloquear. Bloquear (muitos usam o anglicismo “blocar”) é realizar uma tração com alguma parte do corpo (geralmente o braço, mas também se bloqueia com os dedos, mãos, cotovelos, ombros, pernas ou o corpo completo) segurando em uma agarra, no momento que soltamos uma das mãos e vamos a outra agarra. Eva López, que é uma das treinadores mais especializadas em escalada do mundo, explica em seus artigos, recomendado quem quer saber mais sobre o esporte, que:

Os melhores escaladores investem muito pouco, ou quase nada de tempo (aproximadamente de 0,15 a 0,30 segundos) em manter-se em um ângulo desejado e realmente bloquear. O que fazem é aproveitar o impulso precedente, para seguir fechando o braço antes de alcançar o ângulo ideal, que irá permitir chegar à agarra objetivo. Dessa forma, praticamente não existe fase isométrica, ou, se existe, dura muito pouco.

Explicado esta teoria de uma das pessoas mais entendidas em treinamento de escalada do mundo, para termos uma noção de onde um escalador pode chegar, de acordo com a sua altura, analisemos a seguinte tabela abaixo.

Escalador Altura Grau encadenado
Chris Sharma 1,84 12c e V15
Adam Ondra 1,85 13a e V16
Magnus Mitboe 1,74 12b
Alex Megos 1,70 12c e V16
Daniel Woods 1,70 12b e V16
Alex Honnold 1,80 11c e V12
Ramón Julián 1,59 12a
Sasha DiGiulian 1,57 11c e V11
Margo Hayes 1,60 12a
Alex Puccio 1,57 V14
Ashima Shiraishi 1,54 12a e V15
Angela Eiter 1,54 12b
Lynn Hill 1,57 10c

Evidentemente que o escalador com o grau mais difícil da tabela, pelo menos em via esportiva (13a brasileiro) é também o mail alto. Ou seja: Adam Ondra. Mas, por outro lado, seria muito arriscado concluir que a razão pela qual o tcheco é o escalador mais forte do mundo somente por causa da sua altura. Uma conclusão precipitada, equivocada e, claro, míope. è necessário também agregar à sua performance sua técnica, força, coordenação, flexibilidade, resistência, determinação e uma infinidade de outros aspectos.

Não à toa, cabe lembrar, Adam Ondra é dos escaladores com bloqueio mais impressionante da comunidade. Sem dúvida, a capacidade que possui Ondra em bloquear e realizar tensão corporal, do alto de seus 1,80 metro, é extraordinária.

Por outro lado, podemos observar que uma das escaladoras mais forte do mundo, a americana Ashima Shiraishi, assim como o espanhol Ramón Julián, os quais possuem menos de 1,60 metro, conseguiu passar a barreira do 11º grau. Lebrando que Shiraishi fez isso antes dos vinte anos de idade.

Escaladoras como Margo Hayes e Angela Eiter encadenaram 12a e 12b brasileiro com 1,60 e 1,54 metros respectivamente. Graus de escalada que até poucos anos atrás eram considerados impossíveis (tanto para homens quanto para mulheres). Quem duvida que daqui a alguns anos as mulheres possam escalar os graus que hoje escalam Chris Sharma e Adam Ondra, apesar da estatura?

Sim, muito provavelmente os escaladores escolheram vias que se adequam mais ao seu corpo, estilo e estatura. Mas seria só isso? Quem mais conseguiram vencer para quebrar a barreira da altura no grau escalado?

Vantagens e desvantagens

  • Escaladores mais altos
    • Pensam mais e, por isso, demoram muito a bloquear
    • Geralmente necessitam fazer mais tensão corporal
    • Frequentemente custam ganhar coordenação motora, agilidade e flexibilidade
    • Chegam mais facilmente a agarras e costuras distantes
    • Podem não usar agarras muito pequenas, saltando agarras ruins
    • Fazem menos movimentos para chegar ao final de uma via
  • Escaladores mais baixos
    • Tendem de ser mais ágeis e, por isso, podem bloquear melhor
    • Por suas dimensões, possuem movimentos e compressão corporal melhorados
    • Usualmente são mais flexíveis, tendo mais coordenação motora e agilidade
    • Devem adquirir mais resistência
    • Necessitam realizar bloqueios, ou seja, necessitam também de força
    • Devem fazer mais movimentos para encadenar uma via

Provavelmente existe uma estatura ideal (além de um peso ideal) na qual a coordenação, flexibilidade, tensão corporal, bloqueio, agilidade, força, resistência e demais aspectos da escalada sejam os ideais para graus mais difíceis. Talvez determinada morfologia seja teoricamente perfeita para progredir e, sem ela, eventualmente alcançar a fronteira da dificuldade (o grau). Entretanto, na história da escalada como esporte (além de muitos outras modalidades) é demonstrado que, caso exista uma barreira, ela somente existe na cabeça do escalador.

Está evidente que a estatura (muita ou pouca) pode funcionar muito mais como uma desculpa do que de fato uma limitação. Recordando as palavras da escaladora Angela Eiter que, se existe um bloqueio ruim e um bom, então que fiquemos fortes e, se possível, os limites nos coloquem a rocha e não nossa cabeça.

Tradução autorizada: https://freeman.com.mx

Freeman é o mais importante site sobre escalada e esportes de montanha do México e organiza o mais assistido festival de filmes outdoor da América Latina

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.