Recorde de ascensão de montanhista no Aconcágua levanta forte controvérsia e é contestado

Conforme noticiado em primeira mão pela Revista Blog de Escalada, a argentina Sonia Procopio estabeleceu um novo recorde de ascensão ao Aconcágua (6.962 m) no estilo rota 360° (Saindo e voltando de Punta de Vacas). O tempo total foi de 45 horas e 45 minutos. Entretanto, alguns veículos de comunicação, além de algumas testemunhas, anunciaram que a suposta conquista era duvidosa e criou-se uma polêmica em torno do assunto.

De acordo com estes veículos, a atleta nunca chegou ao cume, porque não há sequer uma foto dela mesma. A confirmação do guarda parque confirmando o recordo não é suficiente. A atleta somente trouxe do cume, para comprovar sua subida, uma pedra. Além disso, são mencionados também testemunhas que não viram Procopio subir até o cume.

Testemunhas de Croácia e Kosovo, viram Sonia a 150 metros do cume, às 8:30, sem mover-se e bastante cansada. Ainda de acordo com as testemunhas, pouco tempo depois Procopio passava por elas. Pelo tempo gasto, não era suficiente para Sonia ter chegado ao cume.

Em entrevista à revista Revista Cumbres, a montanhista argentina afirmou que “voaram as lentes, lanterna, câmara… tudo. No cume eram 20:15 aproximadamente, nem tempo tive de olhar o relógio”. Após esta declaração houve uma forte resposta por parte da comunidade de montanha, particularmente na América do Sul, contestando o seu feito. Várias pessoas reagiram negativamente a outros comentários da montanhista argentina na mesma entrevista.

Após ser perguntada se ela se considera a si mesma atleta ou andinista, ela respondeu que “nós somos atletas. Atleta é diferente de andinista. Nós não temos nada a ver com eles, somo muito diferentes. Vemos os andinistas um pouco lentos, disfarçados de astronautas, com muita roupa. Nós vamos mais rápido. Quando me disseram que demoram 18 dias para fazer uma expedição, não podia acreditar. Para mim quando mais rápido, melhor”.

A conquista está sob investigação. Caso confirme que Sonia Procopio não chegou ao cume, o recorde continuará pertencendo à alemã Suzzanne “Sunny” Stroeer, que em 2018 completou o mesmo trajeto em 47 horas e 30 minutos.

Tradução autorizada: https://freeman.com.mx

There is one comment

  1. Avanir junior

    EXISTEM ANDINISTAS OU MONTANHISTAS DE UM MODO GERAL QUE TAMBEM PRATICAM CORRIDAS.
    ENQUANTO CORRIDA MESMO NUM PERCURSO ERMO DE MONTANHA, AINDA E UM LOCAL SEGURO PELA ORGANIZACAO E POR ISSO SE LEVA ALGUNS APETRECHOS PARA A VORRIDA SER FEITA EM MENOS TEMPO POSSIVEL E PARA UM BREVE AUTO-SOCORRO.
    AGORA, MESMO UM CORREDOR EXPERIENTE VAI PARA A CONQUISTA DE ALGUM CUME, ELE SABE MUITO BEM QUE PRECISA DE MATERIAL QUE NAO E POUCO, PARA UMA EXPEDICAO.
    AFINAL QUALQUER PROBLEMA QUE LHE OCORRER, NAO HAVERA O SOCORRO IMEDIATO DE UMA ORGANIZACAO DE PROVA.
    POR ISSO QUE A MAXIMA DE QUE: “MENOS E MAIS”, E MUITO DISCUTIVEL.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.