Casal sobe Kilimanjaro com o objetivo de difundir a importância da solidariedade

Ana Carolina e Carlos Eduardo estão rodando o mundo com a filosofia de explorar, aprender e ajudar a população local por onde passa. O casal que passou o ano de 2017 na África, realizando trabalho voluntário, partiu em direção à montanha mais alta do continente africano, o Monte Kilimanjaro (5.895 m), como forma de demonstrar que além das dificuldades encontradas no dia a dia, ainda assim é possível pensar no próximo.

Portanto o casal gaúcho subiu o Monte Kilimanjaro com o objetivo de lembrar a todos sobre a importância da solidariedade. Solidariedade é um ato de bondade com o próximo ou um sentimento, união de simpatias, interesses ou propósitos entre os membros de um grupo.

Kilimanjaro

O casal dedicou o ano de 2017 para realizar trabalho voluntário no continente africano. No período que esteve lá ajudaram em oito diferentes projetos sociais, conheceram treze países e fizeram história na África deixando o nome da Cidade de Esteio para sempre no topo do Monte Kilimanjaro.

A afirmação de terem feito história tem uma justificativa: Ana e Carlos Eduardo foram os primeiros montanhistas da Associação de Montanhistas de Esteio (AMES) a realizar este feito.

Na última semana o casal realizou uma palestra para os associados da AMES para contar sobre a experiência. Na realização da palestra foram arrecadados alimentos para doação em instituições da cidade.

Para saber mais sobre o casal e sobre os projetos acesse @euvouepronto (Instagram) e https://twitter.com.

Monte Kilimanjaro

Kilimanjaro

O Monte Kilimanjaro, que significa montanha branca em Masai (grupo étnico africano de seminômades localizado no Quênia e no norte da Tanzânia), é o ponto mais alto da África. A montanha está localizada no norte da Tanzânia, junto à fronteira com o Quênia.

A primeira ascensão da montanha foi em 1889 por uma expedição formada por Hans Meyer, Ludwig Purtscheller, Johannes Kinyala Lauwo.

A montanha é protegida por um parque designado Parque Nacional do Kilimanjaro, classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. A ascensão é tecnicamente fácil, mas longa e penosa pelo frio e pela altitude. A via mais frequentada é a via Marangu.

O Kilimanjaro fica praticamente na linha do equador e com aproximadamente 80 km de diâmetro na base.

Ana Carolina e Carlos Eduardo são um casal apaixonado por esportes outdoor, viagens, fotografia, gastronomia e natureza. Ela bióloga, ele chef de cozinha, sommelier, cervejeiro e fotógrafo amador, escalam desde 2015 com o objetivo de conhecer os locais mais inusitados do mundo. Atualmente sem residência ou emprego fixo, rodam o mundo ajudando a quem precisa em trabalhos voluntários e buscando novos locais para escalar. Levam na bagagem 16 países, uma máquina fotográfica, duas sapatilhas de escalada, um saco de magnésio e muitas histórias para contar.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.