Master de Boulder do Chile é dominado por estrangeiros – Apenas uma brasileira chegou nas finais

O Master de Boulder do Chile, evento competitivo de maior prestígio na América do Sul na atualidade, terminou na noite de ontem, evidenciando quais atletas possuem de fato chances reais de chegar a classificar para os Jogos Olímpicos de 2020. O Brasil teve apenas um nome entre os classificados para as finais e semifinais: Camila Macedo.

A 11º edição do Master de Boulder do Chile teve o nível técnico mais alto de sua história, com vários nomes de competições europeias participando. Pelo número de chilenos classificados entre os finalistas, ficou evidente a evolução do esporte no país, que vêm investindo em treinamentos e conhecimento de seus técnicos.

Todos os Finalistas do Master de Boulder Chile | Foto: Gonzalo Riobó

O pódio masculino teve o britânico James Pope como grande vencedor do torneio, seguido pelo chileno Facundo Langbehn em segundo e o também britânico Aidan Roberts em terceiro. No feminino a disputa foi mais equilibrada e contou com um resultado surpreendente da chilena Alejandra Contreras, que foi muito comemorado pelo público presente.

O pódio feminino teve a austríaca Jessica Pilz como a grande vencedora, seguida pela chilena Alejandra Contreras em segundo e a argentina Valentina Aguado em terceiro.

Participação brasileira

O público brasileiro tinha uma expectativa muito grande em torno da delegação que foi ao Chile participar do evento competitivo. Especialmente após os resultados obtidos no Campeonato Pan-americano Juvenil disputado em novembro último.

Grande parte dos atletas, por meio de suas redes sociais, publicou muitas fotos de treinamentos, afirmando estarem motivados e no melhor da forma.

Atleta Camila Macedo foi a única brasileira nas finais | Foto: http://www.revistao2.cl/

Entretanto a realidade não correspondeu à esta expetativa, pois somente uma atleta se classificou à final: Camila Macedo. A atleta paranaense, que ficou em sexto, mostrou ao público presente que evoluiu bastante nos últimos meses, tanto em postura esportiva como na técnica, ficando muito próximo do rendimento das competidoras da final.

Camila Macedo | Foto: Gonzalo Riobó

Notadamente, especialmente para quem presenciou o evento, Camila Macedo estava determinada e mostrou ser a atleta brasileira mais forte da atualidade e que sua preparação mostrou seus primeiros resultados. Macedo realizou um trabalho de captação de patrocínio inovador, que garantiu a ela se dedicasse unicamente ao esporte.

A atleta, desta maneira, estabeleceu o melhor resultado feminino da escalada brasileira, em competições internacionais, dos últimos anos.

Os atletas masculinos, entretanto, não se classificaram para a final. Apenas dois integrantes da comitiva brasileira chegaram às semifinais, mas não renderam o suficiente para se classificar entre os oito melhores. Este revés pode ser visto como uma necessidade de revisão nas filosofias e metodologias de treinamento na preparação de atletas brasileiros de escalada.

O responsável pelo treinamento da seleção brasileira de escalada Anderson Gouveia acompanhou o evento por meio do streaming fornecido pela organização do torneio. Procurado pela redação da Revista Blog de Escalada declarou que “a competição serviu para apontar nossos erros”. “Vamos trabalhar em cima disso para o início da temporada” acrescentou Gouveia.

Transmissão em streaming

A tricampeã do Master de Boulder Valentina Aguado | Foto: Gonzalo Riobó

Uma das novidades do Master de Boulder do Chile foi a transmissão das finais por streaming. Nas edições anteriores havia imagens do evento, mas funcionava como uma espécie de live do Facebook. Não havia jornalistas e comentaristas, somente uma câmera estática.

Para esta edição do torneio em 2018 os organizadores conseguiram, por meio de patrocínio de uma bebida energética, uma transmissão mais estruturada. Havia três câmeras, sendo duas para a parede (masculina e feminina) e uma para os narradores. Ficou evidente também a falta de experiência neste tipo de transmissão, que não teve pequenos detalhes como divisão de tela, emoção dos narradores e comentários mais técnicos.

Um outro detalhe do streaming que foi alvo de reclamações por parte do público, especialmente o que desejava acompanhar o evento de fora do Chile: O link do vídeo no Facebook. A rede social sempre direcionava quem procurava pela página do evento à página do país local. Somente por meio da hashtag do evento é que as pessoas contornaram este problema.

Classificação Atletas Feminino

Colocação Nome País
¹º Jessica Piltz Áustria
Alejandra Contreras Chile
Valentina Aguado Argentina
Cintia Percivati Argentina
Soho Langbehn Chile
Camila Macedo Brasil
Mariana Fierro México
Ignacia Mellado Chile

Foto: Gonzalo Riobó

Classificação Atletas Masculino

Colocação Nome País
¹º James Pope Inglaterra
Facundo Langbehn Chile
Aidan Roberts Inglaterra
Rustam Gelmanov Rússia
Ronny Escobar Chile
Hector Lopez Valdez México
Benjamin Ayala Chile
Leon Pino Cea Chile

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.