Graus de escalada: Existe um método científico que gradue uma via de escalada?

Este artigo é somente uma tentativa de abordagem científica para os que mais gostam de chegar próximo da ciência na escalada. Provavelmente você não irá tirar nada de claro (portanto esteja avisado), mas todo o texto tentará responder algumas perguntas para compreender o mundo da escalada um pouco melhor.

Acredito que todos os escaladores tenham pensado um dia sobre o grau de dificuldade de uma via de escalada e o que ele de fato representa. Por exemplo, saber que uma via de escalada é graduada em 6b francês (6sup brasileiro) nos oferece uma informação superficial sobre a estimativa do esforço físico e técnico que esta via requer. Porém esta mesma estimativa foi elaborada por outros escaladores e, muito provavelmente, os que a conquistaram e abriram.

Portanto aqui vai o cerne do assunto do artigo: Existe um método científico para graduar uma via de escalada, com uma precisão que evite as “estimativas” dos escaladores que propõe, ou decotam, o grau?

A “precisão” da determinação de um grau de escalada

Alguém poderia pensar que para graduar uma via de escalada corretamente teria de tirar uma média aritmética X, de várias outras estimativas realizada por inúmeros escaladores, e, desta maneira, chegar a um consenso com um respaldo da matemática básica.

Entretanto, alguém pode ficar curioso em saber qual é o nível de experiência deste determinado grupo de escaladores que fizeram a estimativa. Já que, sem ser o nível de escalada destes baixo, o valor, proposto pelo grupo, pode afetar na estimativa “correta” perante aos olhos de outro grupo de pessoas mais, ou menos, experientes.

Porém o “problema” continua, já que se aceitarmos (mesmo que hipoteticamente) que sempre um grupo de escaladores experientes gradue uma via de escalada, também podem haver estimativas que diferem entre eles. Isto também leva a possíveis “erros” na graduação de uma via.

Alguém poderia ter a ideia de usar ferramentas estatísticas como técnicas de avaliar pesquisas para, desta maneira, chegar a uma solução e finalmente graduar “corretamente” uma via de escalada. A partir disso, nesta hipótese, seria necessário definir “cientificamente” antes o que é o grau de dificuldade de uma via de escalada.

Como seria a definição científica do grau de escalada

Na comunidade de escaladores, o grau de dificuldade de uma via de escalada é uma estimativa de esforço necessário para encadenar usando, por exemplo, a escala de dificuldade francesa que vai desde Vº até 9b+.

Obviamente todos repararam que esta estimativa é baseada na psicologia e totalmente empírica, usada a partir da “experiência” de anos de prática do esporte. Desta maneira se queremos um enfoque mais científico, sugiro a seguinte hipótese: Uma forma de definir o grau de dificuldade na escalada esportiva é atribuir a cada grau de escalada uma dimensão escalar.

Ou seja, como na física, medir o trabalho mecânico:

  • W = F x d (Trabalho = Força x deslocamento)
    • OBS.: Em física, trabalho é uma medida da energia transferida pela aplicação de uma força ao longo de um deslocamento

Foto: Alexandre Buisse | http://www.muskettmountaineering.co.uk/

O valor do “Trabalho” é medido em Joules (J). Cientificamente falando em cada grau de dificuldade realizamos um trabalho mecânico o qual é medido em Joules. Isso porque acredito que o esforço de um escalador em uma via de escalada é, à luz da razão, um trabalho biomecânico e pode ser medido, mesmo que seja difícil.

O conceito exposto acima é somente um princípio de minha curiosidade sobre o tema e, desta maneira, caso alguém saiba mais a respeito sobre o assunto (física e biomecânica aplicadas na escalada) que publique algo, para desta maneira haver troca de ideias.

O grau de vias de escalada é algo que levanta discussões e, muitas vezes, algumas brigas. Por mais de 30 anos há vias que tiveram suas dificuldades mudadas e, na minha opinião, uma medida baseada em ciência acabaria com discussões estéreis e colocaria uma objetividade na medida. Da mesma maneira que medir uma distância em metros e peso em quilos.

Artigo escrito por: Luis Sierralta G. | contato: [email protected]

Tradução autorizada de: http://rocanbolt.com

banner-rocanbolt

Gonzo Rocanbolt é chileno, médico, escalador e indiscutivelmente uns dos mais completos autores de artigos sobre treinamento de escaladores existentes no mundo. Respeitado em todo o mundo é o organizador do Simpósio de Medicina de Montanha no Chile e palestrante de eventos de escalada no Chile, Argentina e Espanha

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.