Como escolher um fleece

Atividades da montanha nem sempre são realizadas com clima temperado e temperatura agradável.

As possibilidades de encarar frio na montanha são altas e cabe a cada um ter consciência de que o frio a enfrentar na cidade, não necessariamente, será o mesmo na montanha.

Alguns usuários iniciantes apostam em casacos de tecido comum como jaquetas jeans, “gandolas” (jaquetas militares) e moletons. Este tipo de decisão talvez seja a pior possível.

Portanto um aviso : NUNCA planeje acampar, ou realizar atividades de montanha, com as peças de roupas citadas a menos que queira colocar a sua vida em risco, porque 1480_1_bg[1]elas não são indicadas para atividades outdoor.

Para atividades de esportes de natureza use sempre o equipamento adequado, e evite ao máximo improvisar.

Para um “friozinho gostoso”, até mesmo frios extremos, o uso de fleece é recomendado.

Lembrando que o fleece é uma peça INTERMEDIÁRIA, e não principal em um sistema de camadas. Por isso não pense em enfrentar um frio apenas com ele.

Por  intermediária  tenha em mente que é usada acima da “segunda pele” e abaixo da jaqueta corta-vento ou um impermeável

fleece pode também servir como opção de aquecimento, desde que seja respeitada as limitações do produto. Nunca use o fleece apenas, no mínimo uma camiseta por baixo da jaqueta é quase obrigatório.

Não importa a atividade outdoor que irá enfrentar, o fleece é indicado a todo e qualquer praticante.

O que é um fleece ?

Polar-Fleece-Fabric[1]Para o leigo  a primeira vez que escuta a palavra fleece, fica a dúvida de não saber exatamente o que é por não ser uma palavra conhecida.

A grosso modo, é um tipo de flanela feita de tecidos sintéticos com propriedades típicas (respirabilidade, leveza e compressibilidade), que o tornam indicado para atividades ao ar livre.

Usando uma linguagem mais técnica o “fleece pile”, ou somente “fleece“, é  uma categoria de tecido utilizada para prover ao usuário uma camada de isolamento térmico eficiente para atividades em ambiente natural.

Com o passar do tempo o termo fleece acabou ficando vago devido à gama de variações agregadas a ele.windbloc_image[1]

Possuindo uma grande variedade de composições de fleece até mesmo bichos de pelúcia são revestidos com o material.

Apesar de existir vários fabricantes, o mais conhecido material é da marca Polartec.

Por ser o principal distribuidor deste material para várias marcas, muitas pessoas a confundem com o equipamento em si.

Entretanto o rendimento de um fleece não necessariamente está ligado à uma marca e sim à gramatura da peça de roupa.

O tecido tem como principal matéria prima as fibras de poliéster, e por isso possuem características fundamentais para atividades outdoor

  • Leveza
  • Não retêm umidade, secando rapidamente.
  • Não impedem o fluxo de ar (com exceção dos modelos “quebra ventos” ou Windstopper)
  • Baixa necessidade de limpeza
  • Boa compressibilidade

Gramatura de Fleeces

mondor-polartec-height-weight-chart-2010[1]

Em linhas gerais gramatura é a “grossura” do fleece.

Sendo assim para frios mais rigorosos há fleeces de gramaturas altas, e para “friozinho gostosos” gramaturas menores.

A relação de peso e volume são proporcionais à gramatura, ou seja, quanto maior a gramatura maior será o peso da peça.

Tendo a Polartec como parâmetro (por ser a principal fabricante deste tipo de produto) há a numeração 100, 200, 300 e a versão mais moderna que é o Thermal Pro.

A gramatura de 100 é a menor de um fleece, e pode ser facilmente reconhecido por nunca possuir um zíper que abre todo o frontal, e sim somente a sua gola.il_fullxfull.246516175[1]

Este tipo de produto é muito indicado para ser usado como pijamas em lugares fechados como abrigos de montanha, albergues e chalés.

Fleeces de gramaturas leves não devem ser usados em frios abaixo de 5º.

Cabe ao usuário pesquisar qual a temperatura média de onde irá ser feito o uso para escolher o produto necessário.

Uma regra prática é escolher um fleece que suporte uma temperatura pouco abaixo da mínima do local onde for utilizar.

Por exemplo : frio de 0º, utilize um fleece indicado para uma temperatura de -10º, e assim por diante.

Transpirabilidade

Polartec-Power-Shield-Seams[1]Esta característica é condicionada à abertura das tramas do tecido.

Para que seja otimizada esta propriedade existem produtos que possuem tecnologia que virtualmente transforma à “prova de vento” (Windstopper da marca GoreTex e/ou Wind Bloc da marca Malden Mills).

Se você for utilizar a roupa para atividades aeróbicas como trail running ou MTB provavelmente seria mais indicado um fleece mais  leve e de boa ventilação.

Para estas atividades o fundamental é que não haja hiper-aquecimento durante a atividade e possui boa secagem do suor além de servir para abrigar ao final  da atividade.

Caso contrário em atividades de baixa intensidade é melhor um fleece de gramatura maior que tenha trama do tecido mais densa.

Compressibilidade

Independentemente do peso, muitas vezes o volume é um fator limitante na sua mochila.

Um produto de alta compressibilidade é fácil de arrumar espaço na bagagem.

Ser compressível significa que o material, em termos de volume/capacidade de isolação térmica deve ser alta, cabendo na mochila e ocupando o mínimo de espaço.

Não é, e nunca será, divertido passar frio na montanha portanto não improvise.

Nomes e nomenclaturas

  • Polartec: Fleeces produzida pela GoreTex.66NW10pg51-PolartecWindPro[1]
  • Windbloc: Fleece a quebra vento da Malden Mills (São conhecidos por serem quentes).
  • WindStopper: Fleece quebra vento da  da GoreTex.
  • Polartec Wind Pro: Fleece Polartec que oferece resistência superior em cerca de 4 vezes em termos de capacidade de ventilação. A retenção de calor é inferior aos materiais a prova de vento.
  • Polartec 100: Não é um produto específico e sim qualquer fleece da Malden Mills que enquadre na referida gramatura (leve). Consequentemente as propriedades se estendem para os produtos  200, 300, e assim por diante.
  • Polartec Thermal Pro e Polartec Regulator: Dos mais compressíveis dos fleeces Polartec, portanto também são aqueles que têm a melhor eficiência térmica em regime de confinamento (em termos relativos com relação ao peso).
  • Polartec Powerstretch: Fleece de alta elasticidade multidirecional e com superfície externa lisa . Suas fibras têxteis são compostas na parte externa de nylon. Muito utilizado para roupas técnicas de uso atlético.
  • Aleutian Fleece (ou Pile): Define uma linha grande de tecidos desenvolvidos para níveis de otimização térmica resultados de trabalho conjunto entre LOWE ALPINE e Malden Mills.

Como escolher um fleece

Rho-LT-Zip-Neck-Rooibos-Zipper-Pull-Detail[1]A regra de escolher pela qualidade, não pela beleza estética ou preço vale para o fleece.

Procure sempre escolher um fleece apropriado para a sua atividade, e não pense que usar dois de gramatura 400 irá funcionar.

Utilize o fleece indicado para a situação ideal, não deixe para improvisar ou adaptar nada.

O fleece é considerado uma camada intermediária portanto deve ser sempre escolhido como uma peça única e de acordo com seu uso.

Escolha sempre um fleece que irá aquecer-lo em uma situação de “azar” onde você está indo, por exemplo em um lugar o qual está sendo esperado um frio de 0º, leve um que suporte um frio superior a isso, para não ter surpresas.

Acima de tudo, seja exigente com os acabamentos e os mínimos detalhes de cada fleece que comprar.

Pode parecer cruel, mas é obrigação de cada fabricante ter como prioridade a excelência no acabamento de cada peça de vestuário para uso em ambientes outdoor.

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 24 comments

    1. Luciano Fernandes

      Oi Humberto

      parabéns pela forma física de correr a meia maratona. Eu apenas corro 10k, acho que nao teria um poder de concentração tão grande para o dobro disso. Para este “friozinho” gostoso eu recomendaria você utilizar um fleece de gramatura pequena. Voce ficaria aquecido, e conseguiria nao ficar fervendo quando estiver na corrida. UM fleece de gramatura 100 parece adequado. Eu recomendaria que junto do fleece usasse alguma camiseta que evaporasse o suor facilmente, assim voce nao ficaria ensopado.

      Abs e boa corrida

  1. Rosileide Neri

    Boa tarde Luciano, primeiro, parabenizo pelo matéria. Muito útil.
    Vou para Machu Picchu em Outrubro, sei que é frio por causa da altitude. Estou com uma grande dúvida em relação às 2ª e 3ª camadas. Sou friorenta, odeio frio. Qual fleece e marca você recomendaria?
    Ah! No próximo ano estou pensando em ir ao Atacama, então, quero comprar peças que me sirvam para os dois.
    Obrigada.

    1. Luciano Fernandes

      Oi Rosileide.

      Recomendar uma marca de fleece é complicado. mas eu recomendo que você não leve um fleece (camada intermediaria) menor que gramatura 200. Não esqueça também de, se possível, levar uma primeira camada que também tenha algum forro. isso manterá você quentinha. A sua camada base, se for realmente de qualidade e respirável, manterá você quente.

      Lembre de que não somente o casado, mas a meia é importante para te manter quente. por isso observe isso também

      Abs

  2. Guilherme Augusto Borges

    Oi Luciano,
    Muito boa sua matéria sobre roupas e novos tecidos utilizados em esportes outdoor. Bastante técnica, clara e explicativa; entretanto, ainda acho que você poderia completá-la dando mais informações dos fabricantes (trade, marcas, etc.), porque hoje, devido a evolução nos últimos 20 anos, existe muita confusão entre os tipos de tecidos, marcas e seus usos específicos (e.g., POLARTEC, acabou sendo confundido com os vários tipos de fleece no mercado).
    Pelo que pude acompanhar na sua matéria, acho que você terá os elementos necessários para uma nova matéria mais detalhada e voltada a este público. Sugiro que que você publique esta nova matéria no site mochileiros.com e em uma revista de esportes com circulação nacional.
    Parabéns, nós agradecemos.
    Cordialmente,
    Guilherme Borges

    1. Luciano Fernandes

      Oi Guilherme

      Obrigado pela sua mensagem. Desculpe a demora, mas estávamos de férias e nos preparando para novos conteúdos e novidades no site.

      Quanto ao site do Mochileiros.com, deixo para os leitores que se sentirem inspirados pelas meterias que escrevemos publicar por lá. No próprio site há outros artigos sobre goreTex e similares, além de outros detalhamentos neste aspecto.

      O que peço a você, e outros leitores que quando ler algo que goste que divulgue elogiando/criticando o trabalho.

      Abs

  3. Licia

    Oi Liciano,

    Estou indo prá Bariloche no final de junho (24 a 30). Comprei blusa térmica, fleece de gramatura 200 e um impermeável 10000mm. Será que essa combinação é suficiente para enfrentar a neve?

    Abraço

    Licia

    1. Luciano Fernandes

      Oi Licia…

      Desculpe a demora na resposta.

      Em Bariloche na época que voce vai faz muito frio. Chegando a temperaturas próximas a zero grau (negativo ou positivo). Eu recomendaria que voce também comprasse uma calça tipo “segunda pele”. Imagino que sua “blusa térmica” seja uma segunda pele. Se não for, recomendo que compre uma. No site há uma avaliação de segunda pele da Hi-Tec que gostei muito quando testei. O fleece de gramatura 200 é quente, mas para Bariloche recomendo um mais grosso. Tipo gramatura 300 ou 400. A sua jaqueta impermeável tem de necessariamente ser resistente ao vento (o vento nao “vaza” para dentro de você) pois impermeável você nao irá molhar, mas ainda assim sentira a sua temperatura corporal cair bastante.

      Espero que tenha respondido sua pergunta.

      Abraço e boa viagem !!

      ps.: Em Bariloche nao deixe de comer no Boliche del Alberto

  4. Iza Dourado

    Olá, tem como disponibilizarem a tabela de gramatura um pouquinho maior? vou para a Patagônia, e só vou fazer trilha, estou pesquisando sob qual fleece que devo fazer investimento para não passar perrengue…
    Abraços!

    1. Luciano Fernandes

      Oi Iza

      Mais importante de saber a gramatura, é saber que temperaturas irá enfrentar na Patagônia.

      Como estará muito frio, leve em consideração usar o sistemas de camadas (segunda pele + fleece + Casaco)

      Com relação ao fleece :

      Para temperaturas de inverno entre 12° a 17° use o Fleece gramatura 100.

      Para temperaturas de frio entre 5° e 12° use o fleece de gramatura 200

      Para temperaturas de frio abaixo de 4° use o fleece de gramatura 400 ou superior.

      Lembre você também que algumas pessoas são mais sensiveis ao frio que outras. Por isso é muito subjetiva a tabela.

      Como na Patagônia o vento é constante, e cortante, recomendo um fleece que também seja “windstopper”.

      Esperto ter tirado a sua dúvida.

      Abs

      1. Iza Dourado

        Oi!
        só esqueci de comentar, vou pegar temperaturas baixas, vou fazer TDP e trilhas pesadas em El Chalten, comprei na Decathlon um 400, o anorak eu já tinha….e comprei no aliexpress em junho a calça ipermeável….hahahah…paguei R$ 50,00….chegou semana passada…se chegasse(ou não chegasse) aqui e não fosse legal iria comprar uma $$$, mas acredite, me surpreendi…primeira coisa q fiz foi colocar ela debaixo da torneira p testar, acho que para 10 dias de trilhas vai atender bem….
        Valeu pelas dicas!! sucesso!

    1. Luciano Fernandes

      Oi Ana

      Desculpe a demora na resposta. Estavamos viajando para realizar algumas avaliações de equipamentos e acabamos ficando fora da frente do computador.

      Se eu fosse você eu levaria em conta um fleece acima de uma gramatura de 200. Porque muito provavelmente nao será somente o frio, e sim o vento que vai pegar por lá também. Além da umidade.

      Eu procuraria um casaco de pluma de ganso para ser a camada externa, e um fleece de uma gramatura de 300 por exemplo.

      Como lá faz este frio, procuraria algumas MEIAS também, porque a umidade lá vc vai necessitar estar com as extremidades quentes. Por isso procure alguma meia (na verdade vc vai usar duas) para snowboard. Vai te deixar quentinha.

      Abs e boa viagem

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.