A história da invenção dos Friends e Camalots

Um dos equipamentos mais icônicos da escalada tradicional que existe são os Friends e Camalots. Apesar de serem bem parecidos, possuem diferenças entre si mas tem em comum a sua filosofia de funcionamento.

O termo técnico em inglês para este tipo de equipamento é Spring-loaded camming device (“dispositivos de castanhas acionado com molas” em tradução livre). A sigla usada para este dispositivo é SLCD.

Ele consiste de duas, três ou quatro “castanhas” (também chamada popularmente de dentes) montadas em um eixo comum, ou dois eixos adjacentes e independentes , que são puxados para girarem em torno de seu eixo.

friends-3

O sistema é acionado puxando um gatilho que fazem com que as “castanhas” se movam juntas e então são inseridas em fendas ou buracos na rocha.

Ao ser liberado o gatilho, as castanhas expendem-se provocando o entalamento das mesmas.

História

A história dos SLCD modernos vem início dos anos 1970 quando as proteções passivas (proteções ativadas somente quando necessárias) foram requisitadas para escalada à época.

Alguns escaladores após pesquisar e testar vários dispositivos, acabaram por visualizar uma solução: dispositivos que fizessem pressão na rocha seria a evolução natural das proteções de entalamento.friends

Mas desenvolver e criar tal produto era uma tarefa não tão simples quanto a ideia, afinal “papel aceita tudo”.

No verão de 1972, dois escaladores americanos, Ray Jardine e Mark Vallance, começaram uma amizade que mais tarde se tornaria em um negócio que revolucionaria o mundo da escalada.

Ray Jardine tinha estudado Engenharia Astronômica e estava entrando nos oitavos graus (5.12 na graduação americana) ,em Yosemite, quando vislumbrou a necessidade de uma nova forma de proteção de escalada.

Seu primeiro protótipo foi desenvolvido em 1971, e utilizada duas cunhas de construção civil lisas e deslizantes.

Estes dispositivos, entretanto, tendiam a falhar.

A falha era especificamente na fricção interna entre as cunhas, que reduzia o poder de travamento e com pouco uso tornavam-se ineficientes.

Depois de meses de protótipos, testes, e remodelagem, a ideia de um conjunto de castanhas duplas , porém opostas, acionados por molas foi desenvolvido.

Os primeiros modelos não tinham gatilhos, e era preciso que ambas as mãos para tirá-las da rocha.

friends-logaritimca

Tecnicamente falando, o design das castanhas foi modelado depois utilizando uma espiral logarítmica, que é uma forma natural de curva que aparece na natureza (conchas, padrões de tempestade, formações de galáxias, etc.) em abundância.

A espiral logarítmica apesar de uma forma encontrada em toda a natureza, foi descoberta este padrão pelo matemático por Jacob Bernouli no século 17.

O primeiro a utilizar curvas logarítmicas foi o russo Vitaly Abalakov, também escalador, que já tinha implementado em alguns de seus equipamentos de escalada.

friends-historiaA espiral logarítmica ajuda a encontrar o ângulo ideal que as castanhas do Camalot ao entrar em contato com a rocha.

Inicialmente usando ângulo de 15º, o ângulo foi posteriormente modificado para 13,15º e permanece neste padrão até os dias de hoje.

O design dos Cams, como são popularmente conhecidos, evolucionou em diferentes tipos e funcionalidades desde quando Mark Vallance criou a inovação em 1975.

Este atraso, desde seu desenvolvimento até a fabricação, foi devido ao fato de que Jardine manteve segredo de sua inovação por muito tempo.

Quando Vallence viu a inovação pela primeira vez, afirmou:

“Alguns deles era magnificamente feitos de alumínio polido, cantos cuidadosamente talhados, sistema de gatilhos sofisticados, e até mesmo o formato de segurar o gatilho próximo da posição de usa-lo rapidamente. Os outros eram mal-feitos e dobravam no uso e testes.”

Logo após ter mostrado a Vallence os “Cams”, a dupla começou a produção do equipamento para os escaladores dos EUA e posteriormente para o resto do mundo.

Assim que encontraram um fabricante que conheceram, começaram a produzir os Friends (como eles mesmo batizaram) a partir de 1977 na Inglaterra, no município de Derbyshire.

A empresa Wild Country foi fundada por Vallence no ano seguinte.

Os Friends comercializados pela Wild Country permitiram que escaladores de todo o mundo chegassem aos 9º e 10º brasileiros (5.13 e superiores na graduação americana) .

Outras marcas comercializam produtos similares, mas que seguem a mesma filosofia de SLCD como Black Diamond (Camalot), Metolius (Power Cams), DMM (4CUs), Trango (FlexCams) e CCH (Aliens).

anatomia-de-um-friend

Por que ‘Friend’?

O termo Friends foi cunhado por Rau Jardine quando foi escalar com seu conhecido Chris Walker e outras pessoas.

Walker não sabia como chamar aqueles dispositivos estranhos (até então desconhecidos do público em geral) e também não queria expor a invenção na frente de escaladores desconhecidos. Ele acreditava que alguém poderia roubar a ideia.

Então Walker perguntou: “Você tem uma saco daqueles seus ‘amigos’ aí Ray?”. (Friends = Amigos)

O nome acabou pegando, e Wild Country continua a se referir aos seus SLCD’s com este nome.

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.