O que são proteções ativas e passivas na escalada?

Na escalada existe um termo técnico, às vezes pouco compreendido por quem é leigo, que é a palavra “proteção”. O termo, em geral, se refere ao tipo de equipamento usada por um escalador para se proteger de uma queda que, em teoria, poderia ser fatal caso não a utilizasse.

Dentro do universo do esporte existem diversos estilos e modalidades, como a escalada artificial, escalada esportiva, escalada alpina e escalada em móvel, esta última conhecida internacionalmente como trad climbing. A Traditional (ou trad) climbing, é um estilo de escalada em que um escalador ou grupo de escaladores coloca todo o equipamento necessário para se proteger contra quedas e o remove quando a escalada é concluída.

No Brasil o termo escalada tradicional significa uma escalada de várias enfiadas e engloba a escalada em móvel, mas pode ser executada também em vias que não exige equipamentos moveis, ou que exige mas não em sua totalidade. Antes da popularização da escalada esportiva nos EUA e Europa na década de 1980, o estilo usual de escalada era o que agora é conhecido como tradicional.

Na trad climbing, ou escalada em móvel, quem guia sobe uma seção de rocha colocando seus próprios dispositivos de proteção durante a escalada. Os equipamentos de escalada mais utilizados são os Spring Loaded Caming Device (Camalots e/ou Friends), nuts, hexcêntricos e outros tipos de entaladores.

A história dos Camalots, Friends e outros tipos de Spring Loaded Caming Device (SLCD) já foram explicados e artigos específicos de cada um destes equipamentos. Para quem não está acostumado com esse tipo de equipamento ou estilo de escalada, há sempre a dúvida do que seria as proteções móveis passivas e ativas.

Proteções ativas

De modo geral as peças de proteção ativa possuem partes móveis. Portanto, todo e qualquer Spring Loaded Caming Device (SLCD), como Camalots, Friends, BallNutz e Big Bros são proteções ativas. O equipamento consiste de duas, três ou quatro “castanhas” (também chamada popularmente de dentes) montadas em um eixo comum, ou dois eixos adjacentes e independentes, que são puxados para girarem em torno de seu eixo.

Em outras palavras, todo equipamento de proteção móvel que possui uma alavanca no dispositivo para ser puxada para fechar ou abrir, é uma proteção ativa. Elas são usados ​​em fendas de lados paralelos.

No caso de uma queda, o eixo principal faz uma força que provoca a rotação das peças de uma maneira que elas tentam “aumentar” a espessura da peça, distribuindo as forças igualmente nos dentes e são transmitidas à superfície da rocha através de atrito provocando o entalamento dos dentes.

Uma das grandes vantagens da proteção ativa é que ela é multidirecional, o que significa que permanecerá no lugar mesmo quando puxada para cima. Geralmente, a proteção ativa é maior, mais pesada e mais cara, mas cabe em mais lugares do que a proteção passiva.

Proteções passivas

A proteção passiva não possui partes móveis, a base de seu funcionamento é por entalamento e não possuem regulagens mecânicas. Em geral, são feitos de ligas de alumínio ou ferro.

Pedaços de proteções passivas são colocadas em saliências na rocha. Pense nisso como elefante ou hipopótamo tentando passar por uma porta (a saliência na rocha). O animal ficará entalado.

Os exemplos de proteção passiva incluem nuts, hexêntricos e tricams.

Comente agora direto conosco

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.