Pacific Crest Trail – Preparação para as montanhas

Olá, leitor amigo que me acompanha por aqui. Na semana passada dei uma “sumidinha” porque estava por aí desbravando montanhas e enfrentando muito gelo. Fiquei sem conexão com a internet, mas deu tudo certo e estou aqui para contar como foi a preparação para subir as geladas montanhas californianas!

Bem, mais uma vez pudemos (eu e o grupo de pessoas que estão comigo) contar com a bondade dos Trail Angels. Em um dia de muito vento e frio encontramos um senhor literalmente no meio do nada preparando chilli para os trekkers e oferecendo seu carro para nos aquecermos. Adormecemos debaixo das Joshua Trees e comemos panquecas frescas pela manhã, antes de partirmos para o nosso próximo destino.

André Fuão – Pacific Crest Trail

A cidade de Lake Isabella nos recebeu com uma chuva de granizo, mas nossa recompensa veio mais tarde naquele mesmo dia, quando pudemos aproveitar um rodízio de comida japonesa – bem diferente do brasileiro. De volta à estrada começamos nossa caminhada de 80km – dividido em dois dias – até as montanhas. No caminho, tive um encontro nada prazeroso com uma cascavel, que estava pronta para me atacar, antes de cair montanha abaixo.

A travessia do deserto chegou ao fim oficialmente no 47º dia de trilha e tiramos um tempo para nos prepararmos para a parte mais desafiadora da PCT até então: as montanhas altas. Foram pouco mais de 1.200 quilômetros percorridos até aqui.

André Fuão – Pacific Crest Trail

Antes de enfrentarmos as temidas montanhas, compramos equipamentos especiais para o frio, como meias e calças térmicas, além de isolante térmico para usarmos embaixo do saco de dormir. Nosso plano era sair na sexta-feira cedo, mas a tempestade de neve que caía nas montanhas nos impediu durante dois dias, nos quais aproveitamos para consumir muitas calorias, como hambúrguer e batatas fritas (posso dizer que um dos grandes benefícios de fazer um projeto como esse é que podemos comer muito e sem culpa!) na cidade de Tulare, onde estávamos alocados.

Começar a subida nas montanhas debaixo de muita neve pode ser complicado. Já que não conseguimos ver a trilha demarcada graças ao acúmulo de neve no chão, podemos facilmente nos perder e não encontrar o caminho de volta ou acabar invadindo o espaço de algum animal, o que pode terminar de forma bem trágica. Mas essa parte eu conto na próxima semana.

André Fuão – Pacific Crest Trail

Continue me acompanhando aqui na Revista Blog de Escalada para ficar por dentro da minha aventura pelo frio e neve das montanhas, que só é possível graças ao patrocínio do Superbid*

*O Superbid Marketplace é uma plataforma com soluções e múltiplas modalidades de transações online.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.