Maca Peruana: Saiba mais sobre o alimento para “super-montanhistas”

O melhoramento da performance de qualquer atleta passa pela estratégia nutricional. Para elaborar a estratégia ideal, porque cada organismo reage de uma maneira diferente, é imprescindível consultar um profissional de nutrição. Incluir de maneira aleatória qualquer alimento pode estragar a estratégia de qualquer pessoa. Portanto, caso esteja pensando em utilizar este artigo para dispensar a consulta a qualquer nutricionista, pare de ler agora.

No planeta terra há uma infinidade de profissões e de conhecimentos que são necessários anos de estudo para dominá-los razoavelmente. Portanto, considere a nutrição, com suas estratégias alimentares adaptadas aos seus objetivos atléticos, uma ciência complexa.

Maca peruana?

Talvez não tenha escutado nunca falar de maca peruana (ou talvez até tenha). Mas em todo caso, aqui vai uma breve explicação deste alimento que é altamente indicado para atletas que necessitam de ter resistência. A maca peruana não é difícil de encontrar, muito menos é cara. Sua influência no nosso organismo é bastante benéfica.

A maca peruana é nada mais que uma raiz, que tem origem no Peru e cresce a 3.000 metros de altura acima do nível do mar. Calcula-se que seja cultivada há mais de dois mil anos pelos incas. Esta raiz é uma fonte de energia, repleta de vitaminas e minerais. A maca peruana contém cálcio, ferro, magnésio, sódio, potássio e fósforo. A raiz também contém vitaminas C, E, B1 e B2.

Com todos estes elementos citados é uma proteína completa, capaz de nos proporcionar todos os aminoácidos essenciais que nosso corpo não pode produzir. Além disso, a maca peruana tem a capacidade de regular os hormônios.

Uso da Maca peruana

Com tantas propriedades citadas acima, não é de se estranhar que a maca peruana se tornou a nova queridinha de quem busca uma alimentação equilibrada. Além de prevenir doenças, também ajudar nas que visam a perda de peso.

Embora mais da metade da composição da maca peruana seja de carboidratos, algo em torno de 59%, ela ajuda a quem deseja emagrecer por ser rica em fibras (aumentando a saciedade e reduzindo o apetite). As fibras ajudam o intestino a funcionar melhor, o que evita inchaços abdominais e desconfortos.

Para montanhistas que pensam em fazer uma alta montanha, a maca peruana é ideal, porque ajuda a combater e prevenir a anemia. Com 100 g de maca peruana é possível obter 16.6 mg de ferro. Como o ferro é um nutriente fundamental para a síntese de células vermelhas do sangue e para o transporte de oxigênio, deve ser levada em consideração para a alimentação de montanhistas.

Como a maca peruana também é conhecida como um alimento revigorante para o organismo. Isso porque é conhecida como uma planta adaptógena, auxiliando na adaptação do corpo a condições adversas do ambiente (como tempo seco, calor, ar rarefeito, etc), aumentando a força e a resistência muscular.

Além disso, a maca peruana, se consumida após a prática esportiva, ajuda a reduzir a fadiga muscular e dores, porque ela diminui a quantidade de ácido lático e ácido malônico no organismo. Esta propriedade foi comprovada por um estudo científico que mostrou que atletas de resistência do sexo masculino melhoraram seu desempenho após 14 dias de consumo de maca peruana.

Consumo

Conforme explicado no início do texto, a dosagem do consumo de maca peruana deve ser ministrada por um profissional de nutrição. A raiz costuma ser consumida em cápsulas ou em pó, sendo recomendado utilizada em dosagens que começam em 400 e chegam a até 1.000 mg.

Entretanto, a dosagem máxima de maca peruana deve ser de até três gramas por dia, o equivalente a uma colher de chá por dia.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.