Histórias incríveis de superação e sobrevivência de montanhismo

Por: Luara Lua Pereira De Marinis

As histórias de montanhismo às vezes não se resumem à adrenalina da aventura ou aos êxitos alcançados. Algumas mostram situações em que o esporte serviu de caminho para superar traumas físicos e emocionais. Conheça algumas histórias reais que podem te inspirar:

O norte-americano Kyle Maynard, reconhecido autor de best-sellers, empreendedor e palestrante motivacional, é um dos maiores exemplos de superação do meio esportivo. Destacou-se como um montanhista extremamente habilidoso quando se tornou o primeiro amputado quádruplo a alcançar o cume do Monte Kilimanjaro (África), em 2012 e do Monte Aconcágua (América do Sul), em 2016, sem o auxílio de próteses.

créditos: facebook oficial Kyle Maynard

Maynard nasceu com uma condição rara conhecida como amputação congênita, que o deixou com braços que terminam nos cotovelos e pernas que terminam perto dos joelhos. Ele aprendeu, desde cedo, a conviver de forma independente com os desafios físicos. Além do montanhismo, ele é lutador competitivo de MMA, recorde mundial em levantamento de peso, instrutor certificado CrossFit e dono de academia. Dono da máxima “Conheça seus limites, mas nunca pare de tentar quebrá-los”, Kyle Maynard é um dos atletas mais inspiradores do mundo.

O britânico Jake McManus sofreu com uma grave depressão psicótica desde a infância. Ele procurou uma resposta para sua doença por 40 anos, até que finalmente, em 2013, descobriu a escalada. Desde então sua vida e a da sua família foram se transformando. “Quando você está escalando, você está focado no momento, totalmente presente no que está fazendo e sua mente está livre de outros pensamentos, é uma ótima maneira de se libertar”, conta McManus.

créditos: www.thebmc.co.uk

Ele conheceu o esporte por acaso, ao assistir alguns documentários sobre escalada. Além de achar o cenário impressionante, os alpinistas entrevistados falavam de medo, ansiedade e necessidade de ficar longe de tudo. No seu 40º aniversário McManus fez o Caminito Del Rey, na Espanha, e acabou conhecendo alguns alpinistas. Ao retornar ao Reino Unido foi aprender os fundamentos da escalada esportiva e nunca mais parou.

A recente história dos brasileiros Juliana Tozzi e Guilherme Simões Cordeiro também é comovente e genial. O casal de engenheiros, praticante de montanhismo e apaixonado por viagens, foi surpreendido quando, em 2015, uma síndrome neurológica rara comprometeu os movimentos de Juliana.

Foto: Guilherme Simões Cordeiro

A nova realidade fez com que Guilherme buscasse alternativas para que sua companheira permanecesse incluída nos esportes de montanha e atividades outdoor. Assim, ele criou a “Julietti”, uma cadeira de rodas especialmente adaptada para trilhas, que foi patenteada com o apoio de amigos e empresários.

Motivados por ultrapassar os próprios limites, o casal desenvolveu a organização “Montanha para Todos”, onde realizam palestras, disponibilizam a Julietti gratuitamente para experiências em parques, empresas de turismo e grupos de montanhistas. A ONG tem o objetivo de espalhar as cadeiras especiais pelo mundo, ajudando as pessoas a realizar seus sonhos, mesmo enfrentando algum tipo de deficiência.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.