Altas temperaturas fazem campos de gelo do Parque Nacional Torres del Paine colapsar

O campo de gelo da Patagônia Austral, que cobre mais de 12.000 quilômetros quadrados no sul da Argentina e do Chile, teria se dividido em dois, com grandes seções quebrando as geleiras em Torre del Paine. O campo de gelo da região é três vezes maior que o da Patagônia Norte. Gino Casassa, diretor da Divisão de Neve e Geleiras na DGA, autoridade de Águas do Chile, declarou à agência de notícias Reuters que as altas temperaturas ao longo da Cordilheira dos Andes resultaram em menos queda de neve, as quais são necessárias para diminuir o derretimento destes campos de gelo.

Campos de gelo é a designação dada às massas de gelo com menos de 50 000 km² de superfície, geralmente situadas em regiões de climas frios e altitudes elevadas nas quais ocorre precipitação em forma de neve suficiente para permitir a sua formação. Estes campos de gelo são constituídos por uma grande acumulação de neve e são geralmente áreas extensas e cobertas por glaciares de vale interligados.

Casassa disse que todo o campo de gelo da Patagônia Austral se dividiu em dois e provavelmente serão descobertas novas divisões no sul. No Parque Nacional Torres del Paine no Chile, dois grandes icebergs romperam o Glaciar Grey (geleira no campo de gelo do sul da Patagônia, a oeste da Cordilheira del Paine), uma das principais características do gelo na região. A peça de gelo que se desprendeu possui mais de 200 quilômetros quadrados.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.