Hidrólise de Poliuretano: O inimigo silencioso que destrói os calçados de montanha

Fique atento à hidrólise de poliuretano. Você possui alguma bota ou tênis parado dentro do armário que, aparentemente sem nenhuma explicação, começou a se desfazer no solado (mais especificamente na entressola)?

O culpado deste fenômeno é a hidrólise do material que faz parte da composição da entressola do seu calçado. Grande parte dos calçados de montanha, possuem entressola feita de poliuretano, material que está sujeito à hidrólise na presença de umidade a temperaturas elevadas.

Com baixas temperaturas, a maioria dos poliuretanos podem trabalhar por anos com a presença de umidade. Mas, na presença de vapor (umidade + temperatura) não há muita probabilidade de um poliuretano que suporte uma vida longa.

Por que poliuretano?

Hidrólise de Poliuretano

O poliuretano (PU) é frequentemente usado em calçados de montanha, pois oferece várias propriedades positivas:

  • Resiste a muita exposição à luz
  • Muito flexível
  • Possui boas propriedades de absorção de choque
  • É Altamente resistente à abrasão
  • Possui Boas propriedades antiderrapantes

Apesar do poliuretano ser um polímero com alta resistência, ele não está imune à hidrólise. O poliuretano é usado para fazer as entressolas (o componente no meio de uma bota entre o solado de borracha e a sua parte superior/palmilha).

A hidrólise é qualquer reação química na qual uma molécula de água (o suor ou mesmo a umidade do chão) quebra uma ou mais ligações químicas (ligações do poliuretano). “Hidro” significa água e “lise” é relativo à quebra

Portanto a hidrólise irá realizar quimicamente a desintegração (muitas vezes identificada como “apodrecimento”) da entressola das botas. Esta desintegração gradual pode até ocorrer quando quase não foram usadas, porque a entressola pode absorver gradualmente a umidade ao longo do tempo.

Quando armazenada em condições impróprias, isto é em condições úmidas e quentes, esta desintegração é acelerada. Claro que a extensão da deterioração depende muito da temperatura, umidade e do tempo da
exposição.

Inverdades a respeito da hidrólise que as marcas contam

Hidrólise de Poliuretano

A hidrólise é um inimigo silencioso e que para evitá-lo demanda alguns cuidados periódicos. Há quem acredite que o uso constante evita a hidrólise. Na verdade este tipo de afirmação é um sofisma (raciocínio concebido com o objetivo de produzir a ilusão da verdade).

A recomendação de uso constante para “não acontecer hidrólise” é uma recomendação comum feita por lojistas e marcas. Mas não é necessariamente uma verdade.

Na verdade, é o armazenamento adequado ajuda a prevenir a hidrólise. Pois mesmo com uso constante, mas mal armazenadas, a hidrólise irá acontecer de qualquer maneira. O que evita de fato a deterioração da entressola é fazer com que botas e calçados sejam mantidos em condições secas e bem ventiladas.

Além disso, eles nunca devem ser expostos a altas temperaturas, pois ambos esses fatores aceleram significativamente o processo de hidrólise. Portanto, o uso frequente de uma bota que é exposta a muito calor constantemente, também colabora para a hidrólise.

Também é importante evitar o contato com o esterco e o estrume (micróbios) – especialmente a exposição a longo prazo. Por isso, se atravessar uma área de pasto, é melhor limpar seu calçado corretamente.

Existem diferenças significativas no momento em que a hidrólise se instala. Na área de design de produtos, é considerado pelos engenheiros de materiais que a hidrólise comece cerca de seis a sete anos após a fabricação de uma entressola. Observando que a data de fabricação da entressola pode ser um bem anterior à data de compra.

Lembre-se que quando se compra um par de botas em uma loja, elas podem estar na prateleira há alguns meses. Se for de alguma marca importada, pode ser até mais que isso. Se você comprar um par de modelos do ano anterior da compra, as botas podem estar na loja há alguns anos.

Como evitar a hidrólise

Hidrólise de Poliuretano

Cotidianamente vemos muitas pessoas indicarem soluções fáceis, rápidas e (quase sempre) ineficientes. Uma das soluções fáceis e ineficientes para evitar a hidrólise já foi citada acima: usar constantemente as botas.

Muitos erros de nossos dias, acontecem por querermos dar soluções fáceis para problemas “difíceis”, agravando ainda mais os problemas, ao invés de solucioná-los. O conselho de ‘uso constante das botas’ é um exemplo disso.

A solução para evitar que a hidrólise nos calçados de montanha é a manutenção constante. Portanto, tenha em mente os cuidados abaixo;

  • Guarde suas botas em uma área com pouca luminosidade, seca e bem ventilada.
  • Mantenha suas botas longe de fontes de calor (sol, aquecedores residenciais, paredes que se aquecem ao sol, etc)
  • Limpe suas botas regularmente.
  • A hidrólise não é visível do lado de fora do calçado
  • Teste e supervisione suas botas antes de usá-las em uma longa viagem.
  • Sempre lave o estrume e o esterco com água no final de uma viagem.

Comente agora direto conosco

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.