Treinos de cardio são importantes para escaladores?

Quer começar uma discussão entre escaladores sobre treinamento? Se a sua resposta foi positiva, aqui vai uma dica: levante a questão dos treinos com ênfase no cardiovascular (ou somente cardio, como é conhecido popularmente). A resposta passa por muitos conceitos e preconceitos por parte de praticantes e técnicos que o assunto tornou-se um tabu. Alguns, após escutar “especialistas” (daqueles que apenas leem um artigo na internet) apostam em corridas de 10 a 15 minutos para incrementar este tipo de treinamento na rotina. Outros, consultando outros “especialistas” (os quais não possuem embasamento científico nem formação acadêmica) simplesmente ignoram qualquer hipótese de treino cardiovascular.

Pergunte a qualquer profissional de educação física sobre o assunto e saberá com a mais absoluta certeza da importância deste tipo de treino. Independente da resposta deste profissional, o treino de cardio é essencial para a manutenção e melhoria da condição física do escalador. O que pode mudar, sem dúvida nenhuma, é a intensidade desta atividade. Isso porque a intensidade é diretamente proporcional ao objetivo do atleta a curto, médio e longo prazo.

Foto: https://sites.psu.edu

Mas para uma atividade que demanda força isométrica quase que prioritariamente, é importante e indispensável treinos de cardio para escaladores? A resposta a esta questão não é simples nem fácil de fazer. Para quem deseja resultados concretos e objetivos em qualquer esporte deve, impreterivelmente, consultar um educador físico (preferencialmente com conhecimentos atualizados) e planejar seus microciclos, mesociclos e macrociclos.

Antes de abordar o assunto, um aviso: este artigo em nada autoriza você, caro (a) leitor (a) a dispensar a ajuda de um educador físico (mesmo que seja um (a)). O assunto abordado abaixo é apenas para analisar a importância, ou não, para um escalador de um treino cardiovascular. Para planejar um programa de treinamento, visando uma cadena ou conquista de campeonato, procure um profissional formado em educação física e que seja especializado na sua disciplina (atualizando-se constantemente com o que há de mais moderno).

Treinamento cardiovasculares

Em linhas gerais, de maneira bem resumida, um treinamento cardiovascular é aquele que irá elevar potencialmente o seu batimento cardíaco. Pode ser, caso esteja em uma academia convencional, rotinas de treino de bicicleta, step ou remo. Uma corrida, de no mínimo 20 minutos, também é uma espécie de treino cardiovascular.

Como benefícios, generalizando bastante (sem observar o detalhamento da atividade), são:

  • Fortalecimento dos sistemas cardiovascular e respiratório, imunitário, hormonal.
  • Redução dos níveis hormonais relacionados com o stress
  • Aumento das endorfinas
  • Diminuição da pressão arterial e frequência cardíaca de repouso, de esforço e de recuperação após esforço
  • Adaptação do metabolismo, para que consuma mais gordura como fonte de energia

Portanto sem observar questões como ganho de força e etc, os dois últimos benefícios para o escalador, que sempre está “brigando” com a balança, são bem interessantes. Mas o mais interessante esteja no primeiro motivo listado acima. A melhora do fluxo sanguíneo favorece a circulação do sangue, favorecendo que os braços fiquem “menos tijolados”. Não é uma melhora significativa, mas é um bom ganho para quem acredita que falta pouco para conseguir encadenar algum projeto.

Foto: https://www.trainingbeta.com/

As melhoras na circulação de sangue, especialmente em movimentos explosivos, como botes e dinâmicos, também são benefícios interessantes para escaladores de alto nível. Pode parecer que não, mas até mesmo as atividades cerebrais (raciocínio rápido e rapidez de decisão) são aprimoradas pelos treinamentos cardiovasculares. Quanto mais um escalador é desafiado em uma atividade, como leitura de via, improvisação, capacidade de decisão, análise de riscos e etc, maior capacidade cognitiva é exigida.

Alguns estudos apontaram que a própria aproximação aos locais de escalada (mesmo próximos ao carro), comprometem o desempenho de qualquer atleta que não está preparado para caminhar. Este tipo de despreparo cardiovascular pode ser percebido pela baia quantidade de vias escaladas em um dia, além de um grande intervalo de recuperação ente as tentativas em algum projeto. Este tipo de característica pode ser um indicador de baixo fluxo sanguíneo que tarda em oxigenar os músculos.

Conclusão

Mesmo de maneira bastante resumida, é evidente que treinos cardiovasculares são importantes para escaladores. Atualmente atividades que englobam várias disciplinas da preparação física como ginástica funcional, Crossfit e outros similares, demonstram a importância de intercalar treinos de força, agilidade e, claro, cardiovasculares.

Ao optar por incluir treinamentos de cardio na sua rotina de treinamentos, o atleta deve (após consultar um profissional de educação física, obviamente) encarar como um complemento, não tentando chegar ao seu limite extremo da mesma maneira que em treinos no ginásio ou mesmo em um dia de escalada.

Bibliografia

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.