Primeiro mês na Pacific Crest Trail

Uma das perguntas que eu mais ouvia quando contava para as pessoas sobre os meus planos de cruzar os Estados Unidos pela Pacific Crest Trail era: “Mas o que você vai comer? ”. A única coisa que eu sabia era que teria que comer muito carboidrato para ter energia para continuar minha caminhada a cada dia, mas eu mesmo tinha dúvidas sobre a minha alimentação.

00

Já na minha primeira semana eu aprendi que preciso comprar coisas que gosto de comer. Como gasto muita energia, não posso arriscar pular uma refeição. Com certeza como muita coisa gostosa, principalmente nas paradas em cidades, onde não resisto a deliciosos hambúrgueres com batatas fritas.

Na estrada costumo comer alimentos calóricos, como tortilhas com atum, arroz com brócolis, carne seca, torresmo, barrinhas de proteína, manteiga de amendoim, café instantâneo e muito chocolate.

Pouco antes de completarmos um mês de trilha chegamos aos 500 quilômetros, que foram comemorados com uma noite de descanso no que apelidamos de “praia”. Localizada no meio das montanhas, a nossa praia contava com um rio, algumas hot springs – piscinas de água térmica – e um amplo espaço coberto por areia, onde os trilheiros descansavam em suas redes e praticavam slackline.

Estava tão bom ficar na praia que eu e meu amigo, o “Panda”, perdemos a hora e tivemos que fazer uma caminhada noturna para completarmos os 15 quilômetros programados para o dia.

A recompensa veio no dia seguinte. Como estamos perto da cidade de Los Angeles, encontramos um local com mesinhas no meio da trilha onde uma pizzaria local fazia entregas. Eu e mais algumas pessoas pedimos 8 pizzas e alguns refrigerantes. Passamos a noite em um campground – local para acampamento – não muito longe dali.

No 24º dia de trilha participamos de um desafio que é muito comum entre os trilheiros da PCT. No “McDonald’s Challange”, os participantes se desafiam a comer o quanto aguentarem em um McDonald’s da cidade de Phelan. Alguns até se abastecem de hambúrgueres para comer pelos próximos dias.

Um dos melhores momentos da PCT é quando conseguimos tomar banho, lavar nossas roupas e descansar em uma cama de verdade. Essa semana alugamos uma casa na cidade de Wrightwood pelo Airbnb. Comemos muita pizza, tomamos cerveja, aproveitamos a sauna e reduzimos o peso de nossas malas antes de partir. E assim seguimos pelos próximos quilômetros: aproveitando as oportunidades que a PCT nos dá.

Até semana que vem e continue acompanhando a minha aventura, que só é possível graças ao patrocínio do Superbid*

*O Superbid Marketplace é uma plataforma com soluções e múltiplas modalidades de transações online.

 

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.