Os destaques dos esportes de montanha 2016

Tradicionalmente a Revista Blog de Escalada enaltece os praticantes de esportes de montanha que mais se destacaram no ano, procurando sempre focar muito mais no mérito e não somente nos números de conquistas. Já são 5 anos de tradição com esta premiação que já distribuiu troféus aos vencedores.

Os nomes foram escolhidos após consultar todos os colaboradores do site, além de toda equipe da redação, que puderam sugerir pessoas que se destacaram dentre os esportes de montanha. Desta maneira empreendedores, escaladores de alta montanha, atletas de escalada esportiva, técnicos, corredores de montanha e muitos outros foram indicados e sugeridos por terem sido destaques dentre sua comunidade, por algum feito considerado de relevância.

Importante também salientar que para merecer o reconhecimento do site outdoor mais visitado do Brasil como destaque do ano de 2016 foi levando em consideração não somente a relevância do feito, mas também o impacto que teve na comunidade outdoor brasileira.


Parabéns aos vencedores do destaque do ano de 2016


Categoria escalada esportiva

Foto : Fabiane Criscuoli

Por que ?  – A escaladora Amanda Criscuoli, de apenas 10 anos de idade, encadenou no último mês de novembro uma via de graduação brasileira de 8a (7a+ francês) em Salto Ventoso (Farroupilha-RS).

Desta maneira tornou-se a brasileira mais jovem a encadenar uma via desta graduação entrando para a história do esporte. Amanda também consolidou-se como um dos grandes nomes da nova geração da escalada brasileira.


Categoria alta montanha

Foto : http://petzl.com

Por que ? – O montanhista e escalador Marcos Costa é, sem sombra de dúvida, um dos grandes nomes, senão o maior, da escalada de alta montanha brasileira. Nascido em Teresópolis-RJ, o escalador já viveu em vários países atualmente ele mora em Xangai na China.

Frequentemente na montanha, entre outras coias, escalou o Ogre (Baintha Brakk – 7.285 metros) por uma via que já existia e tentou o Ogre II (6.980m) pela via Koreana.


Categoria trekking

Foto : Acervo pessoal Heberton Life

Por que ? –  Neste ano de 2016 Everton Life tornou-se o único amputado a completar a Travessia da Serra Fina, considerada por profissionais do trekking como a mais difícil do Brasil.

Eberton fez a travessia em 4 dias e nas suas palavras : “mostrei que o limite a dificuldade se encontra na mente”.


Categoria empreendedorismo

Por que ? – Os administradores da Academia Ekos não se intimidaram com a crise financeira que vive o Brasil, e investiram na abertura de uma segunda unidade em Garopaba.

O novo endereço tem a ambição de tornar-se o centro produtor de atletas olímpicos para a escalada esportiva. Buscando ser muito mais que um espaço comercial, a academia ambiciona também ser um endereço para encontros culturais e artísticos.


Categoria fotografia

Foto : Acervo pessoal Jo Magalhães

Por que ? – Todo fotógrafo brasileiro que conhecia o trabalho de Dean Fidelman em seu Stone Nudes, tinha vontade de realizar um projeto semelhante. por algum motivo estes planos nunca saíam do papel e muitos morriam no planejamento.

Porém foi a fotógrafa mineira Jo Magalhães que encantou o mundo com seu trabalho de escaladoras mineiras em nu artístico. Pela qualidade de seu trabalho, e seu indiscutível talento, que entrou para a história da fotografia outdoor brasileira. Seu projeto foi divulgado em sites no Brasil, Chile, Argentina, Espanha e EUA.


Categoria filmes de montanha

Por que ? – O filme brasileiro “Agora” foi selecionado para participar do prestigiado Banff Mountain Film and Book Festival.

Ainda sem data de estréia no Brasil o filme também foi premiado em outros festivais de documentários, marcando assim o surgimento de uma nova geração de produtores de filmes outdoor brasileira que de maneira independente começa a ser reconhecido internacionalmente.


Categoria inclusão Social

Foto : Marcelo Reston Leite

Por que ? – Inclusão social é o conjunto de ações que combatem a exclusão de pessoas aos benefícios da vida em sociedade, provocada pela classe social, educação, idade, deficiência, sexualidade, preconceito social ou preconceitos raciais. Por isso no ano de 2016 o Grupo Paulista de Montanhismo (GPM) se destacou, e muito, dos demais clubes brasileiros por promover a iniciativa de levar deficientes visuais para escalar na rocha.

O GPM decidiu trabalhar voluntariamente neste tipo de inclusão social para melhorar a qualidade de vida dos portadores de deficiência e mobilidade reduzida dando a eles o necessário incentivo para os passos em um universo desconhecido e cheio de infinitas possibilidades.

Sobre o Autor

Da Redação

Da Redação

Equipe da redação

There is one comment

  1. Rafael Augusto

    Olá pessoal!

    Muito boa a relação que vocês fizeram. Gosto do Marcos e tenho certeza que ele vai melhorar cada vez mais!

    Em relação as fotos, não conhecia a Jo mas já vou dar uma olhada em seus trabalhos, parecem fotos excelentes!

    Que venha o ano de 2017! :)
    Feliz ano novo pessoal. Obrigado pelo excelente trabalho aqui no blog da Escalada.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.