Alpinistas estão desaparecidos no Nanga Parbat

Os alpinistas Daniele Nardi (italiano) e Tom Ballard (britânico), que estavam tentando uma ascensão invernal na Mummery Rib na Face Damir do Nanga Parbat foram dados como desaparecidos.

As operações de resgate já foram iniciadas.

Nanga Parbat (que significa “montanha nua” em urdu) é a nona montanha mais alta do mundo com 8.125 m.

Localizada na zona ocidental dos Himalaias no Paquistão, é uma das montanhas mais mortíferas dos Himalaias com uma percentagem ao redor de 28% entre tentativas de acesso e acidentes mortais. Até 2009 a montanha foi escalada com sucesso 326 vezes (22 foram mulheres). Até o momento, 68 pessoas morreram.

O último comunicado dos alpinistas com o acampamento base foi na sexta-feira dia 22 de fevereiro, quando eles disseram que estavam descendo do Campo 4 para o Campo 3 (6.300 metros). Os montanhistas estão se comunicando com um dispositivo de satélite Thuraya. Ambos os escaladores já subiram o Nanga Parbat em dezembro de 2018.

O montanhista Shamyl Sharafat Ali especializado em resgates no Himalaia, já reuniu equipe para iniciar as buscas de resgate. Ali é considerado o maior entendido em resgates na região.

Este é o segundo ano consecutivo em que montanhistas que tentam ascensões invernais no Nanga Parbat, tem de ser resgatados. No ano passado, conforme reportado pela Revista Blog de Escalada, a francesa Elisabeth Revol e polonês Tomek Mackiewicz tiveram de ser resgatados no ano passado. Após fazer cume, Tomek Mackiewicz teve hipoxia e cegeira temporária e acabou falecendo.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.