Conheça 7 alimentos fermentados que são perfeitos para trekking e escaladas (e ninguém te contou)

Alimentar-se em escaladas e trilhas parece algo simples, mas não muito fácil de implementar. Muitas pessoas optam por ingerir alimentos industrializados, que acabam por comprometer o rendimento físico, além de prejudicar o organismo. Aqui mesmo na Revista Blog de Escalada já existe um artigo falando sobre os principais erros alimentares em trekking e escalada.

Uma alternativa para quem irá ficar muito tempo longe da civilização, é investir em alimentos fermentados. Estes alimentos, além de dispensar a necessidade de ficar na geladeira, contribuem para o bom funcionamento do organismo do praticante de trekking e escalada.

Alimentos fermentados estão classificados na categoria dos alimentos vivos, os quais são ricos em vitalidade e enzimas digestivas.

Desta maneira estes alimentos irão colaborar para que o praticante tenha facilitada a digestão e assimilação dos nutrientes pelo corpo.

Fermentação

Ninguém sabe ao certo, mas muitos apostam que a fermentação nos alimentos foi descoberta de forma acidental. A fermentação permitiu a sua conserva por longos períodos de tempo. Hoje em dia são consumidos uma grande variedade de alimentos, que sofreram um processo de fermentação, como por exemplo vinho, cerveja, molho de soja, vinagre, queijo, yogurte e pão.

Os alimentos fermentados são ricos em bactérias probióticas e são encontrados na forma de yogurtes, chucrutes e bebidas lácteas industrializadas ricas em lactobacilos vivos (yakult é um exemplo). Portanto, comer alimentos fermentados pode ajudar a melhorar a saúde após tomar antibióticos.

No geral existem dois tipos de fermentação que interessa em termos de alimentação:

  • Fermentação Láctea – É realizada por bactérias que fermentam o leite, gerando produtos como iogurtes. Produzem sabor levemente azedo devido ao ácido lático.
  • Fermentação Alcoólica – É realizada pelo fungo do tipo levedura chamado Saccharomy ces cerevisiae, utilizado na fabricação de bebidas alcoólicas pois produz etanol. Esta fermentação também é utilizada na produção de fermento biológico.

Chucrute

Chucrute (Sauerkraut em alemão) é uma conserva de repolho fermentado, considerado prato típico da culinária alemã, e é consumido em todo o mundo. A base do Chucrute é o repolho cortado em finas tiras.

Naturalmente o repolho é uma fonte natural de vitamina C. Mas graças à fermentação o chucrute aumenta o seu teor de vitaminas pela atividade das bactérias, que produzem também Vitaminas do Complexo B e enzimas. As vitaminas do complexo B (B, B1, B2, B3, B5, B6, B7, B9 e B12) desempenham um papel importante em manter nosso corpo funcionando como máquinas bem lubrificadas.

Seu processo de fermentação demora aproximadamente 6 dias. Pode ser transportado em uma vasilha plástica transparente, largamente vendida em supermercados e lojas de departamentos.

Quando estiver em um trekking ou escalada, pode ser comido puro, ou acompanhado de algum pão ou biscoito de arroz.

Para saber preparar chucrute clique aqui.


Kefir

O Kefir é um probiótico produzido através da fermentação do leite. Seu aspecto é muito semelhante ao iogurte, mas o seu valor nutricional e terapêutico é muito superior.

Kefir tem um sabor e textura distintos lembrando um iogurte, só que com sabor um pouco mais ácido. Existem dois tipos de Kefir:

  • Kefir de Água – A fermentação alimenta-se de água mineral ou água de coco com açúcar mascavo. É ideal para alérgicos e intolerantes à lactose, além de ser indicado para os veganos.
  • Kefir de Leite – A fermentação necessita do leite de vaca ou cabra. Para este tipo pode ser usado também iogurte ou bebida de soja, amêndoa, caju ou aveia.

Estudos mostraram que o kefir pode melhorar a digestão, saúde intestinal, desinflamação e provê saúde aos ossos. A bebida contém altos níveis de vitamina B12, cálcio, magnésio, vitamina K2, biotina, enzimas e probióticos.

Pode ser transportado em uma vasilha plástica transparente, largamente vendida em supermercados e lojas de departamentos. Durante trekking ou escaladas, pode ser consumido puro, ou acompanhado de uma fruta. O kefir é ideal para ser consumido durante o café da manhã.

Para saber preparar kefir clique aqui.


Kimchi

Fazendo uma comparação superficial, o Kimchi é um primo do chucrute. O Kimchi é um prato típico da Coreia, existindo mais de 100 tipos diferentes de preparo. No geral pode-se dizer que é um prato de vegetais fermentado.

Usualmente é feito de acelga, preparado com especiarias com alho, gengibre e pimenta vermelha.

O kimchi também está na lista de alimentos fermentados que promovem a saúde digestiva, além de contribuir para abaixar o colesterol e reduzir a resistência à insulina. Além disso é excelente para a diminuição de apetite.

A preparação de kimchi leva aproximadamente 3 dias, e pode ser transportado em uma vasilha plástica transparente, largamente vendida em supermercados e lojas de departamentos. Pode ser consumido puro ou misturado com algo. Usualmente na Coreia, o kimchi é um acompanhamento ou mesmo acrescido em um macarrão tipo lámen.

Para saber preparar kimchi clique aqui.


Kombuchá

O kombuchá é uma bebida probiótica (organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, beneficiam a saúde) e é obtida a partir da fermentação do chá (Camellia Sinensis) ou outras infusões ricas em cafeína. Em algumas culturas existe a crença do kombuchá ser um remédio natural para vários males e que, pelo menos em teoria, promove saúde e força física.

A bebida probiótica é também é conhecida como chá do cogumelo, Cha Gu, fungo do milagre ou mágico, chá do gout, vinho mongol ou indiano, entre outros nomes menos conhecidos. Muitas pessoas, em especial as que são adeptos da dieta vegana, a utiliza para regular o intestino e organismo.

O kombuchá auxilia a regulação do apetite, estimula o metabolismo e limita a acumulação de gordura. A presença de ácido acético (também presente no vinagre de cidra) também ajuda a perder peso. Além disso pode se ligar a moléculas tóxicas no organismo e estimular sua eliminação pela urina e pelas fezes.

Como é uma bebida, pode ser misturada a outros líquidos, como chá de hibisco, sendo uma espécie de “refrigerante natural”. Em um trekking, ou mesmo um dia de escalada, pode ser transportado em garrafas comumente utilizadas para bebidas.

Para saber preparar kombuchá clique aqui.


Natto

O natto é um probiótico básico da culinária japonesa e é feito a partir do grão de soja fermentado. Possui uma alta concentração de fibras (5g por cada 100g).

Por possuir este alto teor de fibra melhora a saúde digestiva, além de aliviar a constipação.

Um outro benefício do natto é a diminuição do colesterol e normaliza a pressão arterial.

O natto é uma ótima fonte de vitamina K (vitamina anti-hemorrágica), que é rara em outras fontes de alimentos.

Para saber preparar natto clique aqui.


Tempeh

O tempeh é um alimento originário da Indonésia e é consumido desde o século XII.

O tempeh é feito com grãos de soja fermentado com uma cultura, da mesma maneira que o missô, sendo considerado um substituto de carne. Muitos vegetarianos e veganos consumem largamente este alimento.

Possui sabor mais intenso que outros derivados da soja, sendo intenso que o do tofu, parecendo-se ao de nozes ou cogumelos.

Sua composição é mais rígida. Dentre as suas propriedades benéficas está a capacidade de regular o nível de açúcar no sangue, permitindo um emagrecimento mais acelerado. Para praticantes de trekking e escalada adeptos ao veganismo, o tempeh é ideal.

Para saber preparar tempeh clique aqui.

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.