Como diminuir o aparecimento de tendinite comendo melhor

Tanto escaladores iniciantes ou atletas de alta performance, quem nunca foi confrontado com o risco de uma tendinite? Punhos, dedos, cotovelos e ombros, geralmente são os membros superiores que sofrem com os movimentos repetitivos e excesso de treinamento.

Enquanto a medicina esportiva e a fisioterapia são experientes no tratamento dessa patologia, existe uma outra maneira eficaz de prevenir o aparecimento de tendinites que é através da nutrição. Os benefícios que podem representar a dieta alimentar planejada na prevenção e recuperação são menos conhecidos, mas igualmente eficazes.

Sendo os tendões estruturas fibrosas com pouca vascularização, o menor déficit hídrico rapidamente o causa dor. Portanto, hidratar-se bem está em primeiro lugar na lista de obrigações de qualquer atleta. Mas, infelizmente, pessoas com orientação nutricional ruim confundem o ato de beber líquidos durante o exercício com garantir um nível suficiente de hidratação diariamente. Embora pareçam a mesma coisa, são duas coisas diferentes.

A ingestão de água vem principalmente da água potável e do consumidos de alimentos. Portanto, é difícil aconselhar uma quantidade ideal de água para absorver diariamente, pois a dieta pode variar dependendo do dia e das pessoas. Amantes de legumes e sopas de todos os tipos, têm ingestão significativa de água em suas refeições. A água potável não terá a mesma importância para eles e para os que comem mais carne e amido.

Bebidas energéticas são catalisadores das tendinites

Ao escolher bebidas, os escaladores propensos a ter uma tendinite devem ter cuidado para não consumir bebidas estimulantes (como cafés e energéticos) e refrigerantes diariamente ou à noite. Sob o disfarce de um nome sugestivo, os “energéticos” causam perda de água do corpo, o qual busca a todo custo diluir açúcares e outras vitaminas presentes em grandes quantidades no produto. Em outras palavras: se você têm o hábito de consumir bebidas energéticas antes, durante e depois do treino, está contribuindo para o aparecimento de uma tendinite.

Um estudo recente feito em uma pequena amostra de estudantes de medicina, o qual foi apresentado em uma conferência, afirma que apenas a bebida energética pode prejudicar a função dos vasos sanguíneos de uma pessoa. Quanto menores os vasos, mais difícil o coração precisa bombear para levar o sangue a partes do corpo, incluindo os pulmões, o cérebro e o próprio coração.

As bebidas energéticas também são frequentemente consumidas com álcool. O álcool tem um efeito inibitório sobre um hormônio da regulação da produção urinária, ou seja, um efeito diurético. Isso, portanto, acentua o desequilíbrio hídrico do consumidor. Em outras palavras, a mistura de bebidas energéticas com álcool não é boa para a taxa de hidratação do corpo e pode precipitar uma leve inflamação dos tendões para tendinite ou impedir a recuperação total.

No geral, todas as bebidas que contêm álcool, têm efeito diurético e é por este motivo que elas não são recomendadas para atletas que buscam alto desempenho, bem como para escaladores ocasionais que sofrem de tendinite repetitiva.

Alimentos processados e açúcar

O bom estado dos tendões também depende de outros fatores menos conhecidos que podem reduzir o nível de inflamação no corpo. Poluição, estresse e dieta desequilibrada resultam em um estado de inflamação crônica e tendinite repetitiva. Colocando exemplos de alimentos que fazem isso, temos os processados e industrializados.

Alimentos processados podem incluir produtos como doces, bebidas (refrigerantes, sucos e leite), enlatados como sopas, pizzas congeladas, batatas fritas, pretzels e bolachas.

Macarrão e sopas instantâneas, barras de chocolate e bolos industriais são apenas alguns exemplos da abundância de alimentos ultraprocessados ​​na comida ocidental moderna e que são consumidos indiscriminadamente por praticantes de esportes outdoor. Esses produtos contêm uma quantidade significativa de aditivos, conservantes e vários nomes diferentes para o que, no final, significa adição de açúcar.

O açúcar, mais precisamente a sacarose, tem um efeito prejudicial à saúde e seus derivados usados ​​em alimentos ultraprocessados ​​causam ainda mais danos. Isso porque o corpo não apenas tem grande dificuldade em detectá-los, o que leva ao excesso de consumo, mas também causa dependência, o que faz a pessoa querer continuar consumi-los.

Uma dieta com muita carne, especialmente no caso de consumo excessivo de frios, também contém aditivos e açúcares escondidos, além de sobrecarregar o corpo com proteínas, sal e gorduras saturadas.

Esse excesso de açúcar é responsável pela acidificação do organismo, enquanto a presença de aditivos cria um estado inflamatório crônico, que cria um terreno fértil para tendinite.

Prevenindo tendinite com alimentos

 

Uma alimentação saudável e com a presença de alimentos anti-inflamatórios pode auxiliar na recuperação da tendinite e evitar lesões, trazendo benefícios para a melhora do desempenho e para a saúde de escaladores.

Existem diversos alimentos com propriedades anti-inflamatórias. Os fitoquímicos presentes nesses alimentos auxiliam na modulação do processo inflamatório. Dentre os alimentos anti-inflamatórios estão o gengibre, a cúrcuma, o alho, a romã, o chá verde, a linhaça, a chia e muitos outros.

  • Gengibre: Possui ação antimicrobiana, anti-inflamatória, diurética, antioxidante, hepatoprotetora e ainda é responsável pela diminuição e controle da glicemia e do colesterol. Pode ser utilizado em casos de problemas respiratórios, reumáticos, de artrites, entre outros.
  • Cúrcuma: Pode ser utilizado contra desordens biliares, anorexia, coriza, tosse, feridas diabéticas, distúrbio hepático, reumatismo e sinusite.
  • Alho: Age como imunoestimulante, antiaterosclerótico, anticancerígino, anti-inflamatório, antimicrobiano, no combate doenças cardiovasculares, hipertensão, parasitoses e verminoses.
  • Romã: Possui propriedades antioxidantes, que auxiliam na eliminação dos radicais livres e desta forma desempenham um papel importante na prevenção de doenças cardiovasculares, modulação da inflamação, prevenção do câncer e de sua progressão.
  • Chá verde: Apresentam bioatividades importantes em certas doenças como o diabetes, cardiopatias, infecções virais, inflamações, obesidade, câncer.
  • Linhaça: Ajuda a proteger contra câncer, doenças cardíacas, catarata e cálculos biliares.
  • Chia: Melhora do trânsito intestinal, melhora do colesterol e até diminuição do apetite.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.