Nomes dos montanhistas desaparecidos no Fitz Roy são confirmados oficialmente

Após vários contatos com as autoridades locais, a coordenadora das operações de resgate da Comisión de Auxilio de El Chaltén, Carolina Codó, confirmou com exclusividade à Revista Blog de Escalada que os montanhistas Leandro Ianotta e Fabrício Amaral são os brasileiros desaparecidos no Fitz Roy. A confirmação de Codó, por voz, pode ser ouvida no topo do artigo. Alguns veículos divulgaram nomes mesmo sem confirmação oficial.

Uma equipe de 15 pessoas estará saindo hoje às 22:00 (23:00 horário de Brasília), para buscas nos possíveis lugares que Leandro Ianotta e Fabrício Amaral possam estar.

A dupla de brasileiros estava subindo o Fitz Roy para escalar a via “Franco Argentina” e está sumida desde a última sexta-feira, quando foram vistos por volta do meio-dia na altura da quinta enfiada. De acordo com Codó, desde a tarde de hoje, foram enviados vários grupos de resgatistas aos supostos acampamentos bases, para vislumbrar a possibilidade de encontrá-los. A descrição do processo de busca pode ser ouvido, em Espanhol, no áudio abaixo.

O escalador Leandro Ianotta é natural do estado de Minas Gerais e Fabrício Amaral do estado do Espírito Santo. De acordo com relatos disponibilizados pelos montanhistas em redes sociais, a dupla já tinha tentado escalar a via em uma janela de tempo bom, mas não pode ser completada. Ambos estavam em El Chaltén desde o início do ano. Amaral, pouco antes de fazer a escalada, havia prometido a amigos enviar uma foto da dupla no cume.

Por ser a cidade de El Chaltén conhecida como um dos climas mais instáveis do mundo, a dependência de condições meteorológicas ideias é fundamental para qualquer escalada. As buscas por ambos os escaladores irão seguir pelos próximos dias, confirmou Carlina Codó.

There are 3 comments

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.