Certificação de Equipamentos de Escalada: Entenda o que significa cada uma das existentes

Como muitos devem saber (e se não sabe, deveriam) o equipamento de escalada e montanhismo deve cumprir com certas normas de segurança e, por isso, as certificações são fundamentais. Conheça cada uma das certificações existentes e lembre-se: sua segurança sempre em primeiro lugar!

Quando comprar seu equipamento de escalada, você sabe o que significa cada um dos selos e etiquetas de certificação que possui? Pode parecer inocente, mas é muito importante saber, porque somente ali poderá ter a certeza de que o está portanto, cumpre com os mais altos padrões de segurança e qualidade. Este artigo explica cada uma das siglas mais importantes como UIAA, EN, ISO, EPI, entre outras, que aparecem nos catálogos e folhetos dos equipamentos que compramos. É importante conhecer o que significam, para comprar com mais segurança.

CE

As letras CE (European Comission) aparecem em muitos produtos comercializados no mercado único europeu. Ele significa que os produtos vendidos na comunidade europeia, foram avaliados para cumprir com altos padrões de segurança, saúde e proteção ao meio ambiente.

Quando comprar um telefone novo, um urso de pelúcia ou um televisor dentro da comunidade europeia, este deve ter a marca CE. O selo CE também atesta a competência e lealdade junto a todas as empresas que seguem a mesma regra.

O selo de conformidade CE, obrigatoriamente, como é mencionado no parágrafo anterior, estabelece normas para os produtos vendidos nos países que pertencem à comunidade Europeia. Liquidificadores, tapetes de banho, escritórios, pentes, ou seja, a grande maioria dos produtos que os europeus possuem em casa, cumprem com este selo. O equipamento de escalada e montanhismo também possui e, claro, deve cumprir com certas normas de segurança (desde junho de 1995).

Entretanto a CE é um selo. Portanto, apenas exige certos requisitos para que seja aprovado o seu uso, mas não realiza ensaios e testes dos materiais. Por outro lado, a instituição certifica laboratórios independentes que o faça. No que diz respeito ao material de escalada e montanhismo, este selo indica a qualidade do produto, mas não pode garanti-lo.

Portanto, existem materiais produzidos nos EUA, os quais possuem os mais altos padrões de qualidade e segurança, mas que sequer possuem o selo CE, simplesmente porque não é distribuído na Europa.

Mas o que significa isso? Significa que o selo CE não certifica que um produto cumpra os padrões de segurança para a prática da escalada e montanhismo. Portanto, uma pessoa pode comprar em uma ferragista um mosquetão genérico de 12 mm com selo CE, com a resistência adequada para suportar o peso e as quedas de escalada. Porém este não está desenhado como equipamento de proteção individual (EPI). Portanto, este material é apenas um complemento para um sistema de elevação e, por isso, não deveria ser usado para escalada.

Este exemplo é algo grave e, infelizmente, já aconteceu. Faz alguns anos, foram fechadas mais de mil vias de escalada em Fenouilledes, local de escalada na França, e em outros lugares da Europa (todos com centenas de vias) por causa destes mosquetões de ferragista, usados para ancoragem. Estes mosquetões colocam em risco a segurança do escalador.

O que se pode concluir deste exemplo? Que somente por possuir um selo de conformidade CE, mão quer dizer que este tenha sido desenhado e testado para uso e prática de escalada e montanhismo.

Para finalizar este item, mas não menos importante, não faz muito tempo surgiu uma polêmica a respeito de um selo chinês que possui uma similaridade visual com o selo de conformidade CE (verifique na foto acima). Ainda que, como foi explicado, este selo apenas certifica a qualidade e segurança do produto (tendo sempre um número que representa o laboratório de certificação). Já o chinês (chamado de C E), simplesmente significa “China Exports”, mas não certifica nada relacionado à qualidade ou segurança do produto.

UIAA (Union Internationale des Associations d’Alpinisme)

A etiqueta de segurança UIAA é uma certificação que outorga ao equipamento de montanhismo e escalada que este, de fato, cumpre os requisitos de norma de segurança UIAA. Pode ser apresentado no equipamento por um logotipo da entidade ou por letras (logotipo como a foto acima). A etiqueta de segurança UIAA demonstra que um produto cumpre com as normas pertinentes segundo a determinação de uma Comissão de Segurança UIAA, em colaboração com os titulares da etiqueta de segurança. O UIAA recomenda encarecidamente que estes equipamentos sejam utilizados e escaladores de todo o mundo.

O selo ou etiqueta do UIAA é a única certificação de material de escalada e montanhismo, mesmo antes da aparição da norma EN (norma elaborada dentro da Europa e que agrupa um determinado número de organismos nacionais de normatização). Na Europa, todos os produtos e materiais de escalada e alpinismo que possuam o selo UIAA, cumprirão também com o selo CE. Entretanto, não acontece o caminho inverso.

Não necessariamente todos os produtos que tenham selo CE, também terão a etiqueta do UIAA, pois este não é obrigatório.

Portanto, ainda que na Europa o selo do UIAA tenha sido substituído pela norma EN, em vários países, além da própria comunidade de montanha, ele continua tendo o seu valor. O UIAA possui padrões de segurança que são mais rígidos e duros que a própria CE.

Dado que a etiqueta do UIAA é de caráter voluntário (nenhuma empresa é obrigada a tê-lo), muitas empresas optam por usar unicamente o selo CE, que é obrigatório. Entretanto, sempre que um produto tenha a certificação do UIAA, possuirá um valor agregado o qual o cliente reconhece. Atualmente o UIAA cerifica mais de 2.000 etiquetas de segurança de mais de 70 fabricantes em todo o mundo.

Para finalizar, qualquer produto que tenha a etiqueta de segurança do UIAA, se ajusta também às normas internacionais mais rígidas disponíveis.

3-Sigma

A Black Diamond utiliza um rigoroso padrão de qualidade chamado 3-Sigma. Os engenheiros testam uma amostra aleatória de mosquetões de uma cadeia de produção, fabricados com padrões internacionais, utilizando uma máquina chamada “provador de tração”. Esta máquina literalmente estica os mosquetões de um lote até que se rompam. A partir disso, determinam a resistência média de ruptura.

A partir destes dados, também calculam o desvio padrão médio, simbolizado pela letra grega Sigma, que representa a variação das três resistências e a ruptura dentro de uma mesma amostra. Mediante a manutenção de um método 3-Sigma durante a cadeia de produção de um produto “X”, este nos diz que algo como 98,87% do produto que é produzido, estará acima da qualificação, ou requerimento, padrão de um produto.

Como este método é utilizado oficialmente pela marca norte-americana Black Diamond há quatro décadas, o 3-Sigma é considerado um dos métodos de controle de qualidade estatísticos existentes para avaliar a força ou resistência do produto final.

Basicamente, o selo de qualificação 3-Sigma significa que os produtos foram muito testados e que existe uma possibilidade muito pequena de falha, caso o equipamento seja usado corretamente. A título de curiosidade, existem ainda outros controles industriais que seguem como orientação o desvio padrão médio dos lotes fabricados. Além do 3-Sigma, conforme citamos, existe o 1-Sigma (confiança de 84,13%) e 5-Sigma (confiança de 100%).

EPI

Entende-se como EPI (Equipamento de proteção individual) qualquer equipamento destinado a ser levado, ou utilizado, pelo trabalhador para que ele se proteja de um, ou vários, fatores laborais que possam ameaçar sua segurança ou saúde no trabalho. Assim como qualquer complemento ou acessório destinado a este fim. As siglas EPI catalogam aqueles produtos que dependem diretamente da segurança e integridade física do usuário. Ou seja, nao se trata de uma certificação (seja de segurança ou de qualidade, mas de uma classificação.

No montanhismo e escalada, EPI são todas as participações na cadeia de segurança (corda, mosquetões e cadeirinhas). O selo CE para EPI, proporciona aos fabricantes e usuários deste tipo de equipamento, a informação necessária para uma melhor compreensão do cenário que possuem, para desenvolver suas atividades. Aplicando assim, os requisitos de segurança e saúde exigidos na Diretiva 89/686/CEE.

ISO 9000

A ISO (International Organization for Standardization) é uma organização internacional independente, não governamental, com 164 organismos nacionais de normatização como membros. A partir de seus membros, reúne especialistas para compartilhas conhecimentos e desenvolver padrões internacionais voluntários, baseados no consenso e que sejam relevantes para o mercado, apoiando a inovação e brindando soluções aos desafios globais.

A ISO 9000 que se aplica a equipamentos de escalada e altura, não certifica produtos concretos, mas sim as empresas. Não é uma norma de segurança, mas uma gestão de qualidade. Isso quer dizer que através da ISO 9000 podemos estar seguros que um fabricante possui um padrão de controle de qualidade e todos os produtos que a empresa faz, reunirá os requisitos necessários para a fabricação e teste que o padrão exige.

Além disso, são revisadas a cada determinado número de anos, obrigando às empresas a manter as condições de qualidade altas continuamente.

Normas

Abaixo estão listadas as normas do UIAA e EN (esta inclui também o ano) referentes à equipamentos de montanhismo e escalada, que descrevem os requisitos de segurança e métodos de ensaio do equipamento.

EN UIAA Descrição
564:1997 102 Corda auxiliar de acesso
565:1997 103 Fita
566:1997 104 Aneis de fita
567:1997 126 Bloqueadores
568:1997 151 Ancoragens de gelo
569:1997 122 Pitons
892:2005 101 Cordas Dinâmicas
893:2000 153 Crampons
958:1997 128 Sistemas de sissipação de energia em vias Ferratas
959:1997 123 Anclajes para roca.
12270:1999 124 Cuñas.
12275:1999 121 Mosquetones.
12276:1999 125 Ancoragens mecânicas (fricção)
12276/AC:2000 —– Ancoragens mecânicas (atualização)
12277:1998 105 Cadeirinhas
12278:1998 127 Polias
13089:2000 152 Piolets
12492:2001 106 Capacetes
12492/A1:2003 —– Capacetes (atualização)
1891:1999 107 Cordas trançadas com capa semi-estáticas
1891:2000 Erratum —- Cordas trançadas com capa semi-estáticas (Correção)
——- 154 Ancoragens de neve

Existe produto sem certificação?

Quanto tempo temos investido para compreender se um produto no qual confiamos nossas vidas, realmente responde aos parâmetros de segurança que deveriam ser um dogma? Infelizmente não temos que responder esta pergunta, porque existem normas internacionais, obrigatórias ou não, que certificam a máxima qualidade e segurança dos equipamentos de escalada e montanhismo que adquirimos no mercado.

Entretanto, não somente segue existindo vias equipadas com material não certificado para estes fins na Europa. Também neste continente se encontraram portais de internet que vendem estes equipamentos falsificados que, mesmo que possua o selo CE, não está respaldado por normas de segurança que assegurem sua qualidade e segurança para a finalidade a qual é vendida (mas que são obrigatórias), como no caso das EPI ou EN.

O caso mais recente e pelo qual a União Europeia já divulgou um comunicado aos consumidores, foi a venda através da Amazon Europa da corda de escalada chamada AL-NASR e duas cadeirinhas das marcas GHB e NTR / Ropes & Belts. Neste caso, nenhuma das duas possuía normas EPI e EN892. Assim como foi publicado na Un Safe Products de la UE, para o uso da corda, os riscos são altíssimos, pois “poderia romper-se durante o uso, fazendo com que o escalador caia até o solo”.

Parte fundamental de nossa atividade de escalada, é certificar-nos de que os produtos que adquirimos contam com certificações internacionais correspondentes que asseguram uma prática segura, duradoura e confiável. Nossa vida depende do equipamento que adquirimos e seu correto manejo. Comprar de segunda mão, sem certificação ou procedência duvidosa, compromete a segurança da escalada e, consequentemente, nossas vidas.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.