Livro da Semana: “De moto pela América do Sul” – Ernesto Che Guevara

Uma das personalidades mais controversas do século XX é sem dúvida o médico argentino Ernesto Che Guevara. Seu nome é constantemente referenciado por revoluções socialistas.

De personalidade forte e uma capacidade intelectual acima da média  acabou convencido da necessidade de estender a luta armada revolucionária a todo o terceiro mundo. Desta maneira Che Guevara impulsionou a instalação de guerrilheiros em vários países da América Latina e viveu entre a revolução (segundo ideologia de esquerda) e a marginalidade ou criminalidade (segundo a ideologia de direita).

Che Guevara à época da Viagem de moto | Foto: http://clebinho.pro.br

Porém todo este seu devolvimento intelectual, para o bem ou para o mal, começou a florescer após uma viagem de moto que fez com seu melhor amigo Alberto Granado. Nesta viagem, realizada no ano de 1952, a dupla fez o que atualmente chama-se de viagem de mochilão.

Quem adere a uma viagem de mochilão de verdade, sem adotar luxos e exageros como atualmente se pratica, sabe muito bem a mudança espiritual que se passa a cada local conhecido. Cada etapa de uma viagem de mochilão é, sem dúvida, de auto-descoberta. E foi isso que esta figura história passou.

Nesta viagem Guevara colocou todas suas memórias e reflexões em um diário. Nestas memórias registradas, promovidas a livro, está cristalino a sua impressão a respeito da miséria que encontrava-se os americanos nativos (leia-se índios), seu espanto de conhecer o mar e o descobrimento de sua vocação.

Pela qualidade, além de panfletagem política quase nula, o livro serviu de inspiração para o filme “Diários de Motocicleta”, que ganhou ares de obra cult. A parte de qualquer ideologia política que o leitor tenha, além do rótulo que tenha colocado em cima do argentino Ernesto Che Guevara, a obra é uma envolvente narração aventureira (com pinceladas de política) de dois jovens de mochilão em uma continente em desenvolvimento econômico em meados do século XX.

Assim como o filme, que deve ser assistido sem desejo de fazer panfletagem ou apologia ideológica, o livro “De moto pela América do Sul” mostra o impacto sofrido por um jovem que uma viagem fora dos pacotes de agência de turismo e clichês que a sociedade parece impor a todos pode fazer.

A obra também é um convite ao leitor de sair de sua zona de conforto e buscar conhecer mais, e melhor, o continente americano ainda pouco valorizado e divulgado. Portanto olhando suas memórias de viagem aprende-se muito mais que Ernesto Che Guevara era antes de tudo um mochileiro de coração e não somente um rosto copiado insistentemente por universitários que querem “lutar contra o sistema” (seja lá o que isso signifique).

Ficha Técnica

  • Título: De moto pela América do Sul
  • Autor: Ernesto Che Guevara
  • Edição: 2ª
  • Ano: 2001
  • Número de páginas: 144
  • Editora: Sá Editora

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.