Guia fundamental para construir sua parede de escalada

A solução particular para quem deseja treinar escalada dentro da própria casa e construir a própria parede de escalada é uma solução quase óbvia.

Construir a parede de escalada é a solução de vários problemas, mas também é motivo de criação de outros novos.

Antes de tudo um aviso aos marceneiros de plantão: Construir uma parede de escalada depende bastante do espaço disponível, e não somente no valor do material empregado. Somado a estes fatores deve ser feito um bom planejamento além de, claro, possuir boas habilidades com ferramentas de marcenaria.

Se você tem habilidades de marcenaria, e um desejo de não ficar dependendo dos horários de uma academia, montar a seu própria parede de escalada é uma solução relativamente simples, mas não fácil.

Aliado a isso tudo que foi citado se você tiver pessoas que o ajudem, a tarefa de montar uma parede de escalada é até mesmo uma atividade divertida.

parede de escalada -2

Muito antes de iniciar a construção de uma parede de escalada tenha em mente que manipular equipamentos de marcenaria é perigoso, e se você não tem um mínimo de habilidade, ou experiência, melhor alguém mais preparado lhe ajude.

Acidentes com estes equipamentos são bastantes comuns e histórias como: cortar dedos, mãos, pés e outras partes do corpo são recorrentes, especialmente para quem não possui habilidade em manipular ferramentas de marcenaria.

Por isso antes de elaborar este guia saiba que ele foi pensado para orientar o público comum e com poder aquisitivo compatível com grande parcela da população então optamos por deixar de lado quem não tem problemas com orçamento.

Os materiais aqui listados (incluindo as ferramentas) tem o claro objetivo de ajudar a todos para saber o que vão necessitar para construir uma parede simples de escalada.

Um importante detalhe que há de entender por um muro de escalada simples é a ausência de diedros, ondas e curvas. Pelo adjetivo “simples” partimos do princípio que é para treinar movimentos e resistência, e não organizar campeonatos.

Para uma parede de escalada com estes tipos de incrementos (diedros, ondas e curvas) é necessário um projeto mais elaborado, além de uma experiência com marcenaria acima da média, o que torna inviável a construção de maneira caseira.

Para estruturas elaboradas o recomendavel é que procure uma academia, pois seguramente esta já contratou profissionais experientes para isso.

Projeto

Antes de sair comprando todos os materiais, é necessário que ao menos coloque no papel como será sua parede de escalada. O desenho deve ser em escala, com as dimensões devidamente indicadas.

Procure desenhar em escala, e se não sabe o que é desenhar em escala procure informação sobre o assunto. Desenhando em escala é possível saber exatamente quanto de material será necessário para a construção.

parede de escalada 3

Um projeto bem elaborado serve para que você saiba também o impacto que haverá na sua casa com a construção, além de ajudar na escolha da melhor localização.

Há duas maneiras de elaborar um projeto de muro de escalada:

  • Desenho por meio de CAD
  • Desenho à mão com régua e esquadro

O mais rápido, e indicado, é que utilize a primeira opção (programa CAD que é um software para desenhos técnicos), mas se você tiver habilidade para desenhos técnicos à mão sinta-se à vontade para isso.

Comece seu desenhando a reprodução do lugar onde será a sua parede, com as medidas de onde pretende construir.

parede de escalada 4

O item fundamental para uma parede de escalada é o Madeirite Naval (também conhecido como compensado naval) comercializado com 15 a 20 mm de espessura (madeirite por padrão possui 220 x  110 cm).

Por conta das medidas padrão do madeirite naval o espaço disponível para colocar a sua parede deve ter de largura de, pelo menos, 2,40 m caso deseje utilizar as placas “deitadas” ,ou 1,20 m se optar por colocá-las em pé.

O local mais indicado para adquirir este material é em grandes lojas de marcenaria, nas quais os vendedores das mesmas podem ajudar você a transportar até sua casa.

parede de escalada -5

Cada chapa de compensado naval custa aproximadamente R$ 130,00 (espessura de 18 mm), mas cabe a você negociar o preço com o lojista. O preço varia de região para região do país, assim como a sua disponibilidade.

Madeirite Naval com menos de 18 mm de espessura são frágeis para serem utilizados em muros de escalada, pois com o tempo acaba se rompendo a cada puxão exercido nas agarras.

Tipos de Estruturas

parede de escalada 1

A parte mais importante de um muro ou parede de escalada é sua estrutura, a qual irá sustentar as chapas de compensado naval.

Existem dois tipos de estruturas que possa utilizada em um muro de escalada: metálica ou de madeira.

  • Estrutura Metálica

A estrutura metálica pode ser uma boa solução para quem não tem problemas com gastos financeiros e possui um espaço amplo para a instalação do muro.

Uma outra vantagem da estrutura metálica é a possibilidade de moldar formas orgânicas (paredes curvas) e de inclinação.

Portanto se a intenção é montar uma academia de escalada, e não apenas uma parede particular de escalada, é a opção ideal para soltar a imaginação e criar formas tridimensionais de todas as maneiras possíveis.

Para uma estrutura metálica é necessário a contatação de uma empresa especializada para calcular, e projetar, o que irá ser seu muro de escalada.

Toda e qualquer estrutura metálica exige além de cálculos complexos, soldagem das partes e uso de serras especiais para ajustes.

  • Estrutura de Madeira

Para uma parede de escalada caseira uma estrutura de madeira é a escolha mais indicada, especialmente pelo fator econômico.

Muitos projetos de muro de escalada são feitos com a opção de utilizar uma espécie de regulagem de inclinação, e este tipo de estrutura facilita a regulagem de inclinação.

A estrutura de uma parede de escalada com madeira é muito parecida com a de construção de um telhado, já que utiliza várias bitolas de madeira em comum.

A dimensão de estrutura de madeira mais comum para a construção de um muro de escalada é o “caibro” (5 x 6 cm).

Outras peças de madeira utilizadas para construção de um telhado como vigotas (6 x 16 cm ou 6 x 12 cm) e ripas (2 x 5 cm ou 1 x 5 cm) não são indicadas para executar a estrutura de uma parede de escalada por serem muito grossas e caras (caso das vigota) ou por serem frágeis e sem resistência (caso das ripas).

Detalhe importante: as dimensões das madeiras podem mudar um pouco (por volta de 1 cm) para cada região do Brasil.

Para este artigo, construiremos uma parede de 220 x 220 cm, a qual será montada com duas peças de compensado naval deitadas.

Montando a parede de escalada

a) Estrutura no compensado naval

muro-de-escalada-6

Parafuso auto atarraxante de cabeça chata – As dimensões devem ser de 6.3 x 50 mm

Os caibros devem estar a 5 cm da extremidade de cada aresta do compensado naval, e devem ser fixados por meio de um parafuso do tipo auto atarraxante para madeira.

Existem muitas dimensões para parafusos deste tipo (auto atarraxante), portanto a mais indicada é que seja de 6.3 x 50 mm e de cabeça chata.

Faça o cálculo previamente no projeto para que cada parafuso esteja aproximadamente 30 cm um do outro, sendo que os primeiros devem estar a 2,5 cm da extremidades.

parede de escalada 8

Detalhe dos parafusos no caibro para a fixação

Para cada parafuso ser fixado no madeirite naval é necessário utilizar uma furadeira com espessura de broca adequada para que seja fixado.

Detalhe importante: O furo deve ser feito no sentido do madeirite para o caibro.

Uma boa parafusadeira pode fazer com que o trabalho seja realizado com maior facilidade.

A estrutura do muro deve ser montada como na figura abaixo.

parede de escalada 6

Na ponta dos caibros deve também ser feito um arremate com chapeleta (as de escalada mesmo) para ser utilizado na fixação na parede, conforme o detalhe no desenho abaixo.

Nesta chapeleta irão ser fixados uma malha rápida que unirá a corrente metálica que servirá de regulação para a inclinação do muro de escalada, além da fixação no muro.

Algumas pessoas preferem um sistema de polias com cordas, porém o uso de correntes permite uma regulagem mais eficiente pois a contagem dos elos facilita a tarefa, além do preço da corrente ser mais barato.

parede de escalada 12

b) Furos para as agarras.

Existem muitas teorias a respeito de como devem ser feito os furos, mas o utilizado largamente é o “matricial”, ou seja com linhas e colunas equidistantes.

Há um tipo de execução de furos que são dois tipos de matrizes conjugadas, sendo a o furo da coluna da linha de número par está localizado no ponto médio da linha anterior.

Este tipo de sistema exige mais trabalho e habilidade com régua e marcação em madeira.

Para o muro que será construído neste artigo utilizaremos uma matriz simples.

parede de escalada 7

Com o auxílio de um lápis e régua faça furos de 1/2″ (12,5 mm) como uma matriz de furos distanciados aproximadamente 18 cm a 20 cm distanciados um do outro.

A disposição dos furos deve ficar como a figura acima.

Após a execução dos furos deve-se lixar toda a superfície da parede, de preferência com uma lixa bem grossa, para eliminar imperfeições.

Após a realização dos furos, coloque porca-garras 3/8” pelo  lado “de trás” do muro (o lado que ficará fixado a estrutura), para assim o acabamento ficar mais refinado.

Detalhe importante: coloque as porcas agarras com o compensado naval ainda no chão e não faça força excessiva para fixá-los. Marceneiros mais cuidadosos utilizam uma marreta de borracha para fazer esta fixação.

parede de escalada 9

Detalhe das Porca Agarras

c) Fixação

Para colocar a parede de escalada em pé, é necessário saber que o ideal para travessias, e brincadeiras de boulder, recomenda-se que tenha uma inclinação de aproximadamente 30º.

parede de escalada 14

Algumas pessoas utilizam o artifício de fazer com que a parede tenha uma inclinação variável, para que a dificuldade for incrementada de acordo com a evolução do escalador. O uso de correntes de aço facilitam esta variação constante de inclinação.

Nas pontas onde serão colocados as correntes para a fixação deve ter o detalhe nos caibros explicado acima, e na parte de baixo deve ser fixado uma dobradiça de porteira.

As chapeletas, assim como a dobradiça de porteira, deve ser chumbada na parede, de preferência com o mesmo parabolt utilizado para a abertura de vias de escalada.

parede de escalada 13

d) Acabamento

O acabamento para a sua parede de escalada parece não ser importante, mas é pois ele garante a durabilidade de sua obra.

Por isso antes te montá-lo tome-se ao trabalho de lixá-lo bem, para aplicar as demãos de verniz.

As folhas de lixa de número 60 é mais grossa que uma número 100, que é mais grossa que a 150, e assim por diante.

parede de escalada 15

Para escolhe o número, basta usar uma regrinha simples: começar com a lixa grão 60, a próxima lixa é o número mais que é o valor da lixa mais a metade (60 + 30), ou seja 90.

O ideal para dar o acabamento de um muro de escalada é 3 demãos de lixamento (uma para cada número 60-90-120) antes de aplicar o verniz.

A aplicação do verniz, procure dar NO MÍNIMO 3 demãos antes de montar o muro.

e) Agarras de Escalada

Durante o processo de montagem (que raramente levará apenas um dia), escolha bem as agarras de escalada para o seu muro de escalada.

Procure os fabricantes mais recomendados, e negocie o melhor preço para você.

Foto: http://mtnguide.org

Foto: http://mtnguide.org

Ao contrário do que possa parecer colocar uma quantidade muito grande de agarras na parede apenas dificultará você de praticar o seu exercício.

Verifique que tipos de movimentos você tem mais dificuldade, e a partir disso configure a disposição das agarras de mãos e pés.

Material necessário

  • Madeirite Naval ou Compensado Naval – R$ 130,00 (18 mm) a R$ 145,00 (20 mm)
  • Caibros – R$ 6,00 (1 metro) a R$ 40,00 (7 metros).
  • Parafusos auto atarraxante 6.3 x 50 mm: R$ 35,00 (1 kg)
  • Porca garra – R$ 7,50 cada
  • Chapeletas –  R$ 10,00 cada
  • Parafusos de cabeça francesa 5/16 x 110 mm e 5/16 x 55mm
  • Malha rápida
  • Corrente
  • Dobradiça para Porteira
  • Furadeira + Brocas
  • Lixadeira + Lixa de madeira 60, 30 e 15
  • Correntes de Aço
  • Malha Rápidas / Maillon
  • Parafusadeira
  • Pincel de Cerdas macias
  • Verniz
  • Serrote ou serra elétrica a disco
  • Martelo

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 5 comments

    1. Fabio | Crux Agarras

      Olá Leonardo, somos da Crux Agarras. Com relação ao compensado, sempre é recomendado utilizar o naval devido a resina que é utilizado em sua “colagem”, o que acaba o tornando muito mais resistentes que os demais.
      Já vimos utilizar o compensado comum, porém os problemas com as Porca-garras podem ser mais frequentes.
      Caso queira mais dicas específicas, estaremos a disposição.
      Atenciosamente
      Equipe Crux Agarras
      http://www.cruxagarras.com.br

  1. Paulo Martins

    Sensacional. Tem um outro guia na internet, bem feito, e esse teu, com desenho técnico, outra visão, se tornam totalmente únicos e complementares. Sou totalmente leigo em escalada, engenheiro, e estou com um projetinho particular de uma parede em cima de uma piscina para brincar. Acaba tendo algumas particularidade, e ler esses ótimos textos ajudam. Muito obrigado.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.