Quanto custa iniciar a prática do montanhismo?

Todos começam algum dia. Portanto, como vivemos em um mundo capitalista (mesmo que algumas pessoas não gostem), uma pergunta que sempre fazemos é “Quanto custa?”. Dependendo da resposta a esta pergunta uma atividade é realizada, ou não. Portanto, grande parte do volume de mensagens enviadas para o site, uma boa porcentagem levanta a questão do quão custoso é para uma pessoa sair do ponto zero e chegar a iniciar no montanhismo.

Claro que se alguém optar por comprar todo o equipamento de primeira linha e tudo de uma vez, será um preço elevado. Portanto o mais recomendado é saber o que escolher e ir comprando aos poucos, de acordo com o orçamento que possui. O mais importante a saber o que comprar é analisar a relação custo benefício. Um exemplo muito básico, que sempre é usado pelos melhores guias de montanha, é a barraca.

De nada adianta comprar uma barraca barata (de qualidade mais baixa) se ela logo quebrar ou até mesmo colocar a sua integridade em risco. Por outro lado, também não adianta comprar uma barraca de expedição, que geralmente são bem caras, para acampar em locais que a altitude não ultrapassa de 2.000 metros de altura e não exigirá da barraca nem um terço daquilo que ela está preparada.

O principal para começar a praticar o montanhismo é ter bom senso e racionalidade. Pode até mesmo ser relativo o conceito de bom senso (isso porque bom senso para uns não tem o mesmo significado do que para outros) está estritamente ligado às noções de sabedoria e de razoabilidade. Portanto, antes de pensar em praticar o montanhismo, ter uma postura respeitosa e madura diante de pessoas e situações é tão importante quanto a qualidade do seu equipamento. Portanto, a primeira coisa que uma pessoa deve “adquirir” em uma atividade de montanha é ter uma mínima capacidade de organização, autocontrole e independência de quem analisa a experiência de vida cotidiana.

Bota

O principal equipamento que uma pessoa deve adquirir para praticar montanhismo, é uma bota de caminhada. O motivo de ser uma bota, e não um tênis, é para prevenir torções de tornozelo. Aqui mesmo na Revista Blog de Escalada existe um guia completo, que esmiúça com detalhes cada item, de como escolher uma bota de trekking. Portanto, este deve ser o primeiro item a ser analisado pelo aspirante de praticante de trekking.

Os modelos variam de acordo com o material e uso. As botas de qualidade, mas com preço razoável a quem está iniciando e, claro, não irá arriscar sair para um trekking na Patagônia, por exemplo, custa em torno de R$ 150,00. Nesta faixa de preço há botas de trekking apropriadas para trilhas de nível fácil e ideal para quem está iniciando. Botas mais caras e, consequentemente, mais robustas custam pelo menos o dobro ou triplo disso. Estes são modelos indicados para quem já possui uma certa experiência, além de preparo físico e disposição, para rotas mais desafiadoras.

Não cometa o erro primário de pensar que toda bota é bota de trekking. Tampouco aposte em comprar um coturno, apenas pelo visual robusto. Calçados para trekking possuem vários itens que vão muito além de beleza estética e robustez. Para saber melhor a diferença entre os calados e o motivo que um coturno não deve ser usado para trekking leia artigo neste link.

Preço material básico: A partir de R$ 200,00 até R$ 800,00

Meias

Tão importante quanto uma bota é a meia de trekking. Nunca acredite que este item é supérfluo, porque não é. O primeiro erro de todo e qualquer praticante de trekking iniciante é apostar em meias de algodão vendidas em supermercado e lojas de departamento para um trekking. Meias de algodão para trekking ou hiking é uma péssima escolha. As explicações técnicas, estão em um artigo escrito aqui mesmo na Revista Blog de Escalada.

Antes de adquirir a sua bota, gaste um bom tempo escolhendo a sua meia. Esta deve ser respirável e possuir material adequado (com reforços no calcanhar e dedos).

Preço material básico: A partir de R$ 30,00 até R$ 80,00

Calça

Existe uma lenda de que é fácil identificar um principiante em trekking somente pela sua roupa. Caso este esteja apostando em um brim com estampas camufladas ou mesmo peças do exército (as quais são feitas de brim) é um bom indicativo. Ganga, brim ou denim é um tipo de tecido resistente, feito de algodão, linho ou fibra sintética. Por ser um produto feito à base de algodão, ele absorva a água e não a evapora, fazendo com que o seu peso seja multiplicado.

Portanto, para comprar uma calça de trekking, ao menos no Brasil (onde não há um inverno com neve), procure pelo tecido conhecido como tactel. Este tecido é de rápida secagem e possui um suave toque. Curiosamente no Brasil não há muita variação de cores. Usualmente as calças de trekking são “conversíveis” em shorts.

Preço material básico: A partir de R$ 150,00 até R$ 600,00

Camiseta

A camiseta segue a mesma lógica que a calça: evite usar algodão. As camisetas utilizadas por praticantes de corrida é uma boa escolha, já que evaporam o suor com qualidade. Um dos segredos de quem escolhe camisetas para trekking é adquirir modelos com mangas compridas, para proteger do sol durante caminhadas.

O sol na montanha, apensar de não parecer, queima impiedosamente.

Preço material básico: A partir de R$ 30,00 até R$ 150,00

Mochila

Mochila é o item em que não se deve pensar muito em economia. Uma mochila boa, além de boa companheira, serve para a vida inteira e para qualquer trekking. Uma mochila ruim (porém barata) pode deixar qualquer um na mão na pior hora, no pior momento, do pior jeito e no pior lugar.

Portanto, um conselho fundamental para quem esteja começando é não economizar na mochila. Saiba escolher uma mochila que preencha as suas necessidades e não a de uma amigo. Portanto, gaste um bom tempo procurando aquela que possa “chamar de sua”. Escolha a sua mochila baseada nos aspectos técnicos e não somente em uma marca. As marcas mais famosas possuem modelos bons, mas também modelos não tão bons. E cabe ao iniciante em trekking descobrir esta diferença.

Para iniciar no trekking, fica subentendido de que não irá praticar distâncias muito longas, muito menos travessias (afinal a pessoa está iniciando). Por isso, para iniciar em trekking o ideal é procurar uma mochila entre 25 a 40 litros. Mais que isso, irá estar ultrapassando etapas no aprendizado de trekking.

Preço material básico: A partir de R$ 400,00 até R$ 1.500,00

Jaqueta de chuva

Uma jaqueta impermeável, para proteger-se da chuva é muito importante. A previsão do tempo é exatamente o que o nome diz: previsão. E não o roteiro do que irá acontecer durante o dia. Portanto, deve-se estar prevenido de uma chuva.

Sair de casa com uma jaqueta básica de chuva, é mandatório para qualquer praticante de trekking. Portanto, escolha com muito carinho a jaqueta de chuva, pois ela será usada no momento de maior necessidade.

Preço material básico: A partir de R$ 80,00 até R$ 500,00

Conclusão

Sem levar em consideração itens como canivete, luvas e etc (itens para um trekking intermediário), somando todos os itens temos um valor considerável próximo dos R$ 1.000. Como explicado no início do artigo, não é considerável comprar tudo de uma vez só. Nem mesmo em um lugar somente. Há lojas com produtos mais baratos que os colocados como mínimo, mas na pesquisa realizada para fazer este artigo, foram pesquisadas lojas da cidade de São Paulo (local com os preços um pouco caros).

Entretanto, alguns destes preços caem pela metade, ou até mesmo 10%, caso sejam comprados no exterior (não somente EUA, mas Chile, Bolívia, Colômbia e Argentina). Portanto os valores acima, assim como os abaixo, é resultado de uma estimativa.

  • Bota – A partir de R$ 200,00 até R$ 800,00
  • Meias – A partir de R$ 30,00 até R$ 80,00
  • Calça – A partir de R$ 150,00 até R$ 600,00
  • Camiseta – A partir de R$ 30,00 até R$ 150,00
  • Mochilas – A partir de R$ 400,00 até R$ 1.500,00
  • Jaqueta de chuva – A partir de R$ 80,00 até R$ 500,00
    • TOTAL – R$ 890,00 até R$ 3.630

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.