Crítica do Filme “Stone Free”

stone-free-5Inegavelmente o gênero conhecido como “filmes outdoor” ainda é embrionário, e ainda há muitas alternativas de contar uma história a serem experimentadas até que se atinja uma certa maturidade.

Há uma infinidade de tentativas de testar formatos e histórias que sejam ao mesmo interessantes e inovadoras.

Algumas conseguem atingir o objetivo como o inovador “Road From Karakol”, ou o excepcional “Brave New World” que testaram um novo formato e maneira de contar histórias e saíram do lugar comum.

O filme “Stone Free” é exatamente isso, uma tentativa de transformar um vídeo-perfil, comumente disponibilizado na internet para atletas de alto nível, em um filme interessante e mais intimista.

stone-free-8

Por possuir um enredo arriscado, onde somente aparece um protagonista falando de si mesmo e seus feitos, temores e reflexões, muitos fatores dependem de tornar-se interessante sendo que um deles é o carisma do personagem.

A produção “Stone Free”, dirigida por Alaistair Lee, documenta o estilo de vida e atividades do escalador inglês Julian Lines, especializado em estilo solo (sem equipamentos de segurança) em vias desafiantes na própria Inglaterra.stone-free-6

Com imagens que enaltecem o isolamento dos lugares, e do escalador, o filme vai mostrando aos poucos os motivos que fez com que o escalador escolhesse o estilo e como começou a praticá-lo.

Sempre narrado pelo próprio Julian Lines, e sempre seguido de reflexões aleatórias sobre vida pessoal e sociedade, o filme encerra com uma escalada que procura dar um tom catártico à produção.

Com trilha sonora ambiciosa e com clara intenção de tornar-se personagem do filme, além de captação de imagens em planos abertos, “Stone Free” não consegue, entretanto, fugir da sensação de estar assistindo um vídeo-perfil longo, e por vezes entediante, de um personagem enigmático mas sem muito carisma.

stone-free-1

Por possuir um roteiro muito simplista o filme parece sair de lugar algum e chegar a lugar nenhum, pois não há muito o que contar de muito interessante e fica evidente que nem há uma preocupação neste aspecto.

Há inegavelmente cenas interessantes, como algumas quedas do solador, mas nada que eleve o interesse do espectador, e durante o decorrer do filme  apenas há imagens do escalador, relatos desconexos e uma sensação de insegurança que sempre acompanha filmes de soladores. Mas nada mais que isso.

“Stone Free”  pode ser considerado um ponto fora da curva nas produções de Alaistair Lee, pois não apresenta os elementos sempre usados por ele, pois somando todos os fatores a história é desinteressante.

O filme possui um formato muito próximo ao utilizado nos vídeo-perfis realizado por empresas e divulgados na internet, e nem tanto de cinema,uma pena.

Nota Revista Blog de Escalada :

O Filme “Stone Free” foi exibido no Festival de Cinema Outdoor Da Porta Pra Fora

stone-free-4

stone-free-3

stone-free-2

stone-free-7

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.