Livro da semana: “Ruínas – Ascensão e queda do Império Inca” – Atila Barros

Praticar montanhismo na América do Sul é estar convivendo constantemente com antigas civilizações fascinantes. Uma delas é o Império Inca, que é o resultado de uma sucessão de civilizações andinas e que se tornou o maior império da América pré-colombiana. A civilização tinha como uma característica muito forte o desenvolvimento de técnicas avançadas de engenharia e trabalho com pedras. Antes da construção do Império Inca, a região onde se estabeleceram era habitada por povos (denominados pré-incaicos) com culturas e formações sociais avançadas.

A administração política e o centro de forças armadas do Império Inca ficavam localizados em Cusco, no Peru. A cidade, hoje muito procurada por mochileiros de todo o mundo era a capital do Império Inca A sociedade inca desenvolveu-se nas encostas da cordilheira dos Andes em terras que atualmente compreendem o Peru, Colômbia, o Equador, o oeste da Bolívia, o norte do Chile e o noroeste da Argentina. Para manter o controle de seu extenso Império, o Estado inca mantinha um constante censo populacional.

Foto: https://ramanreis.blogspot.com

Os incas, assim como os astecas e os maias, formaram importantes civilizações na América antes do domínio espanhol. Montanhista e apaixonado por saber mais sobre esta civilização, o escritor carioca Átila Barros elaborou a sua obra “Ruínas – Ascensão e queda do Império Inca”.

O livro traça uma linha temporal entre os fatos mais importantes que ocorreram nos territórios antes pertencentes ao império inca, sua ascensão e queda com a chegada dos espanhóis. Cronologicamente ambientando e geopoliticamente distribuídos entre os territórios atuais de Bolívia, Peru, Chile, Argentina e Equador.

Átila Barros, que tem em seu currículo as obras “Código da Montanha” e “Badhezir, Um ilustre visitante”. Neste terceiro parece bastante inspirado. O autor acabou criando um guia completo sobre a cultura andina, com foco para cada etapa da existência, detalhando desde a ascensão, com a conquista das culturas em seu entorno, a consolidação político-administrativa, através das dinâmicas de governo, e finalmente sua queda, com as disputas políticas que orbitavam o trono do império. Barros também aborda a chegada dos espanhóis, que impunham, através de conflitos diretos e indiretos, novas dinâmicas territoriais.

Ficha Técnica

  • Título: Ruínas – Ascensão e queda do Império Inca
  • Autor : Atila Barros
  • Edição:
  • Ano: 2018
  • Número de páginas: 390
  • Editora : Autografia Edição e Comunicação Ltda

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.