O chimarrão faz bem ou mal à saúde?

A temporada de trekking e escalada na Patagônia e montanhismo na Cordilheira dos Andes está chegando. Grande parte dos lugares visitados por praticantes destas modalidades está na Argentina, Chile, Bolívia e Peru. Da mesma maneira que a população da região sul do Brasil (estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), a população destes países citados, sobretudo no Chile e Argentina (onde encontra-se a Patagônia) têm o hábito de tomar chimarrão quase o tempo too.

O termo mate (oriundo do quíchua mati) é tido como sinônimo de chimarrão é mais utilizado nos países de língua espanhola. Em respeito a estes países, além de orientar a associação das duas coisas, este artigo colocará o temo em português (chimarrão) acompanhado da expressão largamente utilizado em países hispanoparlantes (mate).

O chimarrão (mate) faz parte da cultura da população ao sul do continente americano como o café faz parte de grande parte do Brasil. Muitas pessoas que visitam a Patagônia acabam absorvendo o hábito de tomar chimarrão largamente. Mas muitos montanhistas e escaladores se perguntam: o chimarrão (mate) faz mal à saúde?

Obviamente que em um simples artigo, que não serve para a formulação de conclusões científicas, não há como responder simplesmente a esta pergunta. Mas antes mesmo de concluí-lo já adianto: depende. Isso porque, como tudo em nossas vidas, tudo em excesso faz mal.

Origem do Chimarrão (mate)

Os primeiros que se têm conhecimento de terem feito uso da erva-mate (Ilex paraguariensis) foram os índios guaranis (habitantes nativos da América do Sul que habitavam a região das bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai). Também possuíam o hábito os índios caingangues (habitantes nativos da América do Sul que habitavam a região do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e norte da Argentina).

Curiosamente o chimarrão chegou a ser proibido no sul do Brasil durante o século XVI, sendo considerado “erva do diabo” pelos padres jesuítas das reduções do Guairá. A partir do século XVII, no entanto, os mesmos mudaram sua atitude para com a bebida e passaram a incentivar seu uso com o objetivo de afastar a população local do consumo de bebidas alcoólicas.

Observações a respeito do chimarrão (mate)

Como afirmado no início do artigo, tudo o que consumir em excesso (até mesmo água) irá prejudicar a sua saúde. Caso não saiba disso, fique consciente disso a partir de agora. Um ditado bastante popular que existe é que a diferença entre veneno e comida é a quantidade que utilizar de cada um.

A erva-mate (utilizada para o chimarrão) possui cafeína. Para saber mais sobre os benefícios da cafeína no desempenho de um atleta, leia um artigo exclusivo sobre isso (clique aqui). Portanto, quando consumido antes de algum exercício, o chimarrão, por conter cafeína, amplia a energia e a capacidade nas atividades físicas. Isso porque é um estimulante.

Entretanto, para você que está preocupado com o peso, o chimarrão, por si só, não emagrece. Para emagrecer adequadamente é necessário uma reeducação alimentar e acompanhamento de um profissional de nutrição. Quando conversar com um profissional de nutrição poderá saber como usar o chimarrão (mate) como aliado na perda de peso por fornecer maior “gás” para a atividade física.

Por ser uma bebida diurética (auxiliando o corpo na eliminação de líquidos) o chimarrão (mate) não hidrata. Aliás, muito pelo contrário, não substitui a ingestão de água.

Benefícios do chimarrão

  • Combate à fadigaNos alcaloides (compostos presentes nas folhas e flores das plantas que lhes conferem um gosto bastante amargo) que fazem parte do chimarrão está a cafeína, que ajuda a “eliminar” o cansaço físico quanto mental
  • DigestivoAs propriedades digestivas e até mesmo laxantes da erva-mate são benéficas ao funcionamento do intestino, combatendo a prisão de ventre ou constipação.
  • DiuréticoIndicado para quem sofre com retenção de líquidos, sobretudo quando é fato de ele ser servido quente (entre 60°C e 75°C)
  • AntioxidanteAlguma bebida antioxidante significa, em linguagem popular, combater o envelhecimento celular
  • Estimula a atividade física Por ter a capacidade de aquecer o organismo e eliminar a fadiga, proporciona mais energia para encarar os exercícios
  • Regeneração celularPela da forte presença de bioativos, que ajudam na manutenção e renovação das células

Malefícios

Como foi citado em duas passagens por todo o texto, o chimarrão faz mal quando é tomado em excesso. Assim como tudo na vida, qualquer coisa consumida em excesso faz mal à saúde. Isso porque a ingestão de qualquer substância que nosso corpo processa, mesmo água, excessivamente causa desequilíbrio.

Portanto, assim como o café, ou qualquer produto com alta taxa de cafeína, quando consumido em excesso causa desequilíbrio do organismo. Portanto, muito provavelmente, um consumo exagerado de chimarrão (mate) pode causar desidratação e até mesmo convulsão no usuário.

Mas quanto é exagerado de chimarrão? Bem quanto a isso não há uma medida exata estabelecida. Mas, assim como acontece com o café, o consumo de mais de cinco litros por dia é considerado, popularmente falando, como excessivo.

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.