Guia Essencial para viajar e aproveitar o melhor de Perito Moreno

A geleira , localizada ao sul da Argentina, se estende desde o campo de gelo Patagônico Sul (fronteira entre Argentina e Chile) até o braço sul do Lago Argentino. Ao todo possui cinco quilômetros de largura e 60 metros de altura, o equivalente a 42 campos de futebol (padrão FIFA).

O glaciar Perito Moreno é considerado uma das maiores e mais importantes reservas de água doce do mundo.

Por ser em sua essência gelo, esta maravilha da natureza está sujeita a desaparecer se continuar havendo aumento do aquecimento global. Perito Moreno é uma das geleiras mais imponentes do planeta e já foi chamada de a “oitava maravilha do mundo”.

Para admirar de perto é possível caminhar sobre a geleira, desde que esteja usado calçados e roupas adequadas além de, obviamente, acompanhado de guias.

Por isso ir até a cidade argentina de El Calafate e não visitar o Perito Moreno pode ser considerado um “crime turístico”. Seria o equivalente a ir a Paris e sequer avistar a Torre Eiffel, ou passear por Roma sem chegar próximo ao Coliseu.

A geleira possui proporções tão descomunais que somente vendo de perto para compreender sua magnitude e fragilidade.

Foto: http://tcheinverno.blogspot.com.br/

Foto: http://tcheinverno.blogspot.com.br/

El Calafate

A cidade de El Calafate, de pouco mais de 20.000 habitantes, é uma cidade aconchegante que mantém os aspectos de uma cidade pequena mas com hotéis luxuosos, gastronomia de primeira (caso goste de comida argentina) e várias opções de compras. Não é um lugar especializado em compras como centros capitalistas como Miami, Nova Jersey ou, guardada as devidas proporções, a rua 25 de Março em São Paulo.

Localizada o estado de Santa Cruz, que é o curral eleitoral dos Kirchner, que aproveitaram a sua permanência no poder por quase 15 anos e ofereceu toda a infra-estrutura possível a uma região tão distante. El Calafate fica lotada no verão, assemelhando-se muito com as multidões que invadem as cidades praianas do Brasil no mesmo período.

O nome da cidade vem de um arbusto muito resistente que sobrevive a todo tipo de clima. A cidade é base para  explorar lugares da região Torres del Paine (Que fica em um parque no Chile), El Chaltén, Fitzroy e Cerro Torre.

Para El Calafate não há voos diretos do Brasil, por um motivo simples : o aeroporto da cidade não é internacional e por isso não possui controle de imigração. Há duas opções para quem decidir ir de avião :

  • Fazer escala em Buenos Aires
  • Fazer escalada em Santiago do Chile

O Aeropuerto Internacional Calafate está a 23 quilômetros da cidade. Não há muita frequência de transporte coletivos do aeroporto até a cidade, por isso é necessário tomar um táxi ou remis (espécie de Uber argentino).

A empresa que domina as linhas que vão até o lugar é a Aerolineas Argentinas. Grande parte dos voos que vão até a cidade são da companhia e, invariavelmente, é a que oferece preços mais convidativos (apesar de variar muito pouco). Saindo da cidade de São Paulo são aproximadamente 7 horas de voo.

Existe a opção de ir de carro desde o Brasil mas para isso deve-se estar disposto a viajar várias horas por dia. A distância de El Calafate até a cidade de São Paulo é aproximadamente 5.000 km. Grande parte pela mítica Ruta 40 (estrada que faz a Rota 66 ter vergonha de si mesma).

Foto: https://photos.smugmug.com/

Foto: https://photos.smugmug.com/

Como chegar a Perito Moreno

O enorme glaciar está localizado dentro Parque Nacional Los Glaciares, um parque argentino de 7.269 km² criado em 1937, e aproximadamente 78 km de distância da cidade de El Calafate. Dentro da área do parque existem inúmeros glaciares, de onde vem o nome do parque, os quais são os maiores do mundo fora da Antártida.

O município de El Calafate possui pouco mais de 20.000 habitantes e está a 270 km da capital do estado (cidade de Rio Gallegos). Próximo à cidade, além do Perito Moreno, está outra importante geleira : Glaciar Upsala. A cidade possui clima bem frio : média anual de sete graus. Por isso deve-se estudar bem o período de visitar o lugar pois as temperaturas máximas ficam por volta dos 13º graus e mínimas por volta dos -10ºC.

O glaciar Perito Moreno pode ser visitado em automóvel e o tempo de viagem fica por conta de 1h 20min (obedecendo a velocidade indicada da estrada). É possível também chegar por transporte coletivo, mas o tempo de viagem aumenta consideravelmente.

Para desespero dos mochileiros não existe transporte público até o Parque Nacional los Glaciares. Porém muitos “turistas independentes” optam por pedir carona na estrada. Este tipo de opção pode levar horas, tanto na ida como na volta.

glaciar-perito-moreno-capa

Foto: http://cadalugarumadica.blogspot.com.br/

  • Tour Turístico

Muitos optam por contratar o Tour diretamente a agências turísticas. Esta é a opção mais barata (com exceção da carona, claro). Este tour até Perito Moreno consiste basicamente de transporte desde El Calafate até o glaciar.

Durante o trajeto serão dadas explicações pelos guias profissionais. Por mais “estranho” que possa parecer, não há uma diferença discrepante de preços (média de US$ 45,00) entre as agências que costumam prestar este serviço. Muitas vezes parecem ser o mesmo valor com micro diferenças. Durante o trajeto alimentação nem a entrada no parque. A entrada do parque possui três preços distintos :

  • Turista comum : R$ 65,00 (AR$ 330,00)
  • Turistas Mercosul : R$ 50,00 (AR$ 250,00)
  • Turistas Argentinos : R$ 40,00 (AR$ 200,00)

O Parque Nacional Glaciares funciona diariamente das 9:00 às 17:00.

Foto: http://www.argentina.travel/

Foto: http://www.argentina.travel/

  • Alugando um carro

Se no seu orçamento há um espaço para um gasto que lhe garante conforte e, dependendo o valor luxo, existe a opção de alugar um carro. Na cidade de El Calafate existem várias agências especializadas e, aluguel de carros. Como todo lugar turístico na época de temporada o preço é alto, e na de baixa muito menor. Para pessoas que viajam em número grande, como uma família, é uma opção interessante.

A grande vantagem desta opção é possuir independência e autonomia, além poder escolher o horário de chegada e saída do parque (desde que obedeça os horários de funcionamento).

Principais dicas

  • Levar roupa de frio, incluindo luvas e gorro, lá tem um glaciar gigantesco, vai fazer muito frio e vento
  • Levar botas impermeáveis e com bom amortecimento, as caminhadas não são muito longas, mas é bom manter os pés quentes e secos
  • Levar protetor solar e óculos, pois lá os raios UV são muito fortes
  • Levar algum lanche, lá tem um café, mas os preços são um pouco elevados.

Sobre o Autor

Natalia De Marco

Natalia De Marco

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.