Crítica do Filme “Ganesh [5.14a] – First Ascent by Gérôme Pouvreau”

Ganesh_0

Considerado um dos clichês mais eficientes dos filmes de escalada, as road-trips são garantia de grande audiência quando executadas.

Viajar para conhecer lugares inéditos, pessoas interessantes e realidades totalmente diferente das que vivem fazem parte de toda e qualquer viagem de escalada.Ganesh_3

Não é nenhum exagero afirmar que um escalador somente evolui efetivamente quando sai da sua zona de conforto que habitualmente é o local que escala frequentemente.

Se durante as férias o escalador ainda assim vai ao mesmo lugar que habitualmente escala evidencia que ficou parado no tempo.

Citada como um dos países mais exóticos do mundo a Índia ainda desperta desconfiança e curiosidade da comunidade outdoor.

Ganesh_6Quem pensa que somente as práticas místicas de Yoga, meditação transcendental e etc é a atração  necessita rever seus conceitos.

Já retratada no passado por produções como “Rampage” o país é o paraíso para escaladores esportivos e boulderistas.

Munido desta curiosidade o escalador francês Gérôme Pouvreau arrumou as malas e partiu para a Índia com o intuito de realizar a primeira ascensão (a primeira cadena em linguajar mais simples).

Para a tentativa foi acompanhado pela equipe da “Baraka Films”, conhecida por suas edições criativas e seu trabalho junto à marca de equipamentos francesa Petzl.

Ganesh_8

A soma de todos estes fatores é um curta interessante de ser assistido, especialmente pela qualidade de edição e simplicidade de roteiro.

Roteiro aliás que merece destaque por não querer “reinventar a roda” e aposta na simplicidade de apenas retratar um relato de viagem e uma primeira ascensão.Ganesh_4

Esta simplicidade e eficiência podem ser observados no fato de que mesmo não sabendo o idioma entende-se facilmente diálogos e acontecimentos.

Ganesh_7Não há uma preocupação de que a produção tenha ares de “cult” ou que retrate paraísos inesquecíveis, muito menos a pirotecnia de imagens utilizada em abundância em produções recentes (em especial as fraquíssimas produções da RedBull).

Nesta aposta pela simplicidade é que confere a “Ganesh” uma qualidade acima das produções comumente realizadas, servindo até mesmo de exemplo para quem planeja produzir produções da mesma envergadura.

Mesmo nas imagens de escalada fica latente que a limitação de recursos ( não tinham nem grua, e nem os recentes Drones que hoje a produtora possui) não baixou a qualidade, e sim estimulou a criatividade dos produtores.Ganesh_1

O filme, entretanto, está longe de ser uma obra inesquecível e figurar entre os melhores filmes já realizados pela “Baraka Films” (“Tuzgle” e “Petzl Roc Trip China” ainda figuram entre suas melhores ) mas evidencia o olhar diferenciado e a habilidade acima da média com edição de som e imagens.

Em aspectos técnicos o filme é uma verdadeira aula de habilidades de edição, que é a marca registrada dos produtores e já nesta produção (meio antiga para os dias atuais) evidencia o talento.Ganesh_5

“Ganesh” é uma ótima referência para quem está começando e essencial para quem acredita que excesso de recursos é que garantem a qualidade de um filme.

Nota Revista Blog de Escalada :

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.