Crítica do filme “Cariocando”

cariocando1Utilizar filmes para fazer homenagens a algum lugar, ou a algumas pessoas é algo delicado e que exige planejamento.

Alguns produções podem soar como uma promoção gigantesca, e que acaba por omitir fatos relevantes.

Filmes que exageram na dose de reverência em detrimento de fatos documentais não faltam como os recentes “Messner” e “Honnold 3.0“.

Não que sejam filmes ruins, apenas não atingiram o potencial que tinham.

Se personagens merecem ou não, em nada tem a ver com a qualidade de um filme.cariocando2

Se homenagear personalidades, ou cidades, é algo complicado, imagine procurar realizar as duas coisas ao mesmo tempo.

Os produtores Carlos Sanmiguel e Hillo Santana de “Cariocando” acreditaram  na possibilidade e realizaram “Cariocando”

Carlos Sanmiguel e Hillo Santana realizaram o filme “Cariocando” com o objetivo de homenagear a cidade do Rio de Janeiro e suas rochas assim como apresentar os escaladores mais míticos a quem não os conhece.

cariocando3Documentando em uma linha de tempo que apresenta cada escalador na ordem cronológica em que começaram a escalar, o estilo carioca de escalada (se é que existe este termo) é apresentado desde seu nascimento até os dias atuais.

Com depoimentos de pessoas que viveram o despertar da escalada carioca como  Alexandre Portela, Tadeusz Hollup, Luis Claudio Pita, Daniel Coçada, Ralf Cortes, Monica Pranzel, Marcelo Braga, Fabio Muniz, André Ilha, Raquel Guilhon entre muitos outros, conta como foi a evolução da escalada, e escaladores, na cidade do Rio de Janeiro.cariocando4

Com uma direção eficiente de Sancho Corá (com auxílio Hillo Santana) todos os escaladores são apresentados devidamente, um pelo depoimento do outro, fazendo assim com que a história se desenrole de maneira fluida.

Durante os pouco mais de 40 minutos de exibição o filme conseguiu permanecer de maneira neutra com relação à cidade, pessoas e escaladores.

Não houve exaltação de feitos heróicos de escaladores ou às inegáveis belezas da cidade do Rio de janeiro.

O filme optou por não tocar em pontos menos glamourosos, mas igualmente importantes como a criação da graduação brasileira (uma adaptação da graduação francesa), a criação da FEMERJ, e outros pontos curiosos da escalada carioca.

cariocando5

Entretanto esta escolha não afeta a qualidade do filme.

Como atração a mais no filme é uso de gírias um pouco “fora de moda” utilizada por escaladores icônicos.

A partir da metade da exibição,  o diretor opta por mostrar vários escaladores escalando vias de escalada esportiva , o que faz com que o filme não mantenha o mesmo ritmo fluido de sua primeira parte.

Muito disso porque nestas filmagens utilizou closes em ângulos únicos e não imagens mais abertas.

A velocidade de realização de closes , feita de maneira rápida causa estranheza a quem está mais acostumado a este estilo não tão mais utilizado como na época que foi realizado.

Próximo ao seu final fica a impressão ainda que houve certa dificuldade em realizar uma conclusão de tudo aquilo que foi mostrado, terminando de forma abrupta a exibição.

“Cariocando” é sem dúvida um filme obrigatório a todo e qualquer escalador brasileiro para que saiba um pouco mais de como o esporte se desenvolveu.

Mesmo sendo um filme realizado a alguns anos, ainda é agradavel a todas as gerações de escaladores existentes, e merece lugar de honra em toda e qualquer clube ou federação de escalada

Nota do Blog de Escalada: 

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 2 comments

  1. Hillo Santana

    O Filme CARIOCANDO é de Carlos Sanmiguel e Hillo Santana Direção Sacho convidei para editar o filme . Em 2003 eu e Calos Dirigimos o filme GIGANTES onede convidei o Sancho para editar e filmar de alguns angulo que longe da parede pedi para ele editar … Auxiliei ele na edição para não ficar fora do contexto ,como por exemplos cordadas editadas erradas exemplo a terceira em vez da primeira e outros erros de edição …

    Em breve estrei dirigindo outro filme Fahrenheit Tropical escalada e Cariocando 2

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.