Como eliminar a força da gravidade

Na última lição investigamos como melhorar nossa escalada aplicando um conceito do livro Synectics de William JJ Gordon. Nós aprendemos a tornar algo que é familiar, estranho. Ao brincar com palavras, investigamos novas formas de escalar. Nós identificamos algo familiar na escalada (empurrar com as pernas e puxar com os braços) e tornamos o familiar estranho ao inverter estes. Experimentamos puxar com as pernas e empurrar com os braços. Isso levou a uma melhora na nossa escalada, fazendo ganchos de calcanhar para puxar com as pernas e invertendo as mãos com para empurrar com os braços.

Outro conceito que Gordon sugere para tornar o familiar estranho é alterar uma lei natural. Identificamos uma lei natural familiar na escalada: gravidade. Nós contemplamos como podemos virar a lei da gravidade de cabeça para baixo. Nós fazemos isso considerando o que seria se a gravidade não existisse e não tivéssemos peso. Nós experimentamos com o que seria escalar sem peso.

escalada teto

Foto: PeteC | http://www.supertopo.com/

Escalar em um estado sem peso seria mais fácil, pois não teríamos que lutar contra a gravidade. Mas a falta de peso causaria novos problemas aos quais precisamos atender. A falta de peso nos faz flutuar, e faz com que nos movamos em várias direções além de para cima. Precisamos manter o equilíbrio e o contato firme com a rocha para que não flutuemos. Nossos movimentos precisariam equilibrar-se para que nossa direção geral seja ascendente.

Fui ao ginásio para experimentar isso. Imaginei estar sem peso enquanto me movimentava. Qualquer movimento individual causou um movimento em uma direção particular, nem sempre para cima. Imaginei a necessidade de manter o contato com a rocha, para que eu não flutuasse e pudesse direcionar meus movimentos para cima. Prestei atenção ao sentimento de equilíbrio e mantive um contato firme nas agarras com as minhas mãos e pés para controlar meus movimentos. Certifiquei-me de que três membros mantivessem contato firme quando movia um membro.

Percebi que, enquanto levantava meu pé direito para uma agarra mais alta, meu pé esquerdo pressionava a agarra com mais firmeza e meu quadril se movia ligeiramente para baixo e para a esquerda. Movimentos foram criados em várias direções: um movimento ascendente do meu pé direito; um movimento descendente enquanto meu pé esquerdo pressionava a agarra; e um leve movimento de meus quadris para baixo e para a esquerda. Todos esses movimentos precisavam ser resumidos para criar uma direção ascendente geral.

Foto: Gorm Gunleiksrud

Duas coisas ficaram aparentes. Primeiro, eu precisava pressionar meus pés firmemente nas agarras e segurar com firmeza as agarras de mãos para manter contato intencional com a rocha. Fazer isso aumentou a minha propriocepção corporal; como meu corpo se sentia no espaço enquanto me movia. Em segundo lugar, pressionei as agarras de pé mais intencionalmente para enfatizar a direção ascendente geral que eu precisava. Percebi que me movi mais devagar quando subi dessa maneira. Mover lentamente aumentou meu senso de equilíbrio. Também me ajudou a ter consciência de quanta tensão corporal eu precisava para me mover como uma unidade integrada.

Experimentar com a falta de peso nos dá insights sobre a movimentação da escalada. Aprendemos a importância de manter o contato firme com as agarras e o posicionamento do nosso corpo no espaço à medida que nos movemos. Então, integramos esses novos conhecimentos a nossa forma usual de escalada. Aqui, mantemos a consciência de todo nosso corpo, da qualidade do contato com as agarras à tensão corporal que precisamos para fazer movimentos.

Nós tornamos o familiar estranho alterando a lei natural da gravidade. Fazer isso não facilita a escalada; cria novos problemas para resolver. Experimentar com a falta de peso cria problemas para manter a consciência corporal adequada e como nos conectamos com o rock. Isso nos ajuda a melhorar a nossa escalada.

escalada teto

Foto: Merrick Ales

Dica prática: quebre as regras

Você pode alterar uma lei natural, como a gravidade, para experimentar na sua escalada. Ou, você pode quebrar uma regra de escalada. Aprendemos cedo na nossa escalada de que não devemos usar nossos joelhos. Seus mentores de escalada podem ter dito que em qualquer lugar que você possa colocar um joelho, você pode colocar um pé. Então use seu pé em vez de um joelho.

Eu uso intencionalmente meus joelhos, especialmente na frente dos alunos. Fazer isso traz discussões interessantes. Eles se perguntam por que o seu professor, que deveria ser muito experiente, chega a quebrar uma regra tão básica. Isso nos permite falar sobre o que é mais importante. O objetivo não é usar seus pés; é escalar de forma equilibrada.

Usar seu joelho é tão útil para a escalada equilibrada como usar um pé. Não fique preso a uma regra. Encontre regras que você pode quebrar e depois quebre-as.

1-WarriorsWaylogo_

O livro “The Rock Warrior Way – Mental Training for Climbing” está à venda traduzido para a língua portuguesa no Brasil em : http://www.companhiadaescalada.com.br/

Tradução do original em inglês : Gabriel Veloso

Sobre o Autor

Arno Ilgner

Arno Ilgner

Arno Ilgner distinguiu-se como um escalador pioneiro nos anos 1970 e 80, quando as principais ascenções foram as primeiras fortes e perigosas. Essas façanhas pessoais são a base para Ilgner desenvolver o programa de treinamento físico e mental – Rock Warrior Way ®. Em 1995, após uma pesquisa aprofundada da literatura e prática de treinamento mental e as grandes tradições guerreiras, Ilgner formalizado seus métodos, fundou o Instituto Desiderata, e começou a ensinar seu programa de tempo integral. Desde então, ele tem ajudado centenas de estudantes aguçar a sua consciência, o foco de atenção, e entender seus desafios de atletismo (e de vida) dentro de uma filosofia coerente, baseada em aprendizado de tomada de risco inteligente. Ilgner considera a alegria e satisfação no esforço – a “viagem” – intimamente ligada à realização bem sucedida das metas.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.