Casal realiza projeto que mistura trekking, cicloturismo e filantropia na África

O casal Rafael Eustachio e Luana Preterotti sempre tiveram vontade de realizar alguma ação filantrópica, e sentir intimamente que fazem a diferença no mundo.

Entusiasmados com o cicloturismo, e ambicionando viver algo novo e suas vidas procuraram unir as duas coisas em algo que os tirassem da zona de conforto.

Para isso criaram o projeto “Pés Livres”, uma iniciativa que mistura montanhismo, cicloturismo e filantropia na Tanzânia, país localizado no continente africano.

Foto : http://www.peslivres.blog.br

Foto : http://www.peslivres.blog.br

A Tanzânia, conhecida oficialmente como República Unida da Tanzânia, foi colônia da Inglaterra até 1961, e possui população de pouco mais de 40 milhões de habitantes e um IDH (índice de desenvolvimento humano) de 0,488 ocupando a 152º do mundo.

Para se ter uma ideia para comparação o IDH do Brasil é de 0,73, ocupando o 85º no ranking mundial, e o Nepal com 0,463 o 157º.

Na viagem idealizada pelo casal terá uma subida ao Monte Kilimanjaro de 5.895 m, e 20 dias pedalando desde a base da montanha até o Malawi Lake (também conhecido como Lago Niassa) que fica na divisa entre o Malawi, a Tanzânia e Moçambique.

A subida ao Monte Kilimanjaro, montanha mais alta da África não necessita de equipamentos de escalada, nem curriculum extenso de montanhismo.

A cicloviagem, da base do Kilimanjaro até   Malawi Lake, será de aproximadamente 1.300 km.

Foto : http://www.peslivres.blog.br

Foto : http://www.peslivres.blog.br

Durante o percurso realizado de bicicleta o casal pretende realizar trabalhos comunitários e abraçar as crianças que encontrarem em cada vilarejo ou cidade que passaram, e para isso pintarão os rostos de palhaços para gerar empatia com as crianças.

Eustachio e Preterotti durante o seu percurso realizarão um documentário de toda a viagem, além de coletar o maior número de fotos possíveis.

Este material será utilizado para a arrecadação de dinheiro para doação a entidades filantrópicas.

O valor arrecadado será revertido em sua metade para as ONG´s Save The Children e  Kilimanjaro Children’s Foundation, sendo que a outra metade será utilizado para a realização do projeto em outros países.

Quando questionados sobre a escolha de realizar o projeto na África a resposta está na ponta da língua  :

A África nos encanta pela exuberância de suas paisagens, pela vida selvagem.

Nossa missão é fazer a diferença por onde passarmos, é levar nossa alegria e modo de vida para outras geografias, influenciando as crianças a pensarem que podem fazer coisas diferentes do que a sociedade impõe cotidianamente.

Experiência

Para realizar a aventura, tanto Rafael Eustachio e Luana Preterotti possuem experiência em cicloturismo e atividades de natureza.

Rafael e Luana já realizaram já realizaram uma cicloviagem desde Jundiaí até Ilha Grande, uma viagem de 453 km.

Foto : http://www.peslivres.blog.br

Foto : http://www.peslivres.blog.br

Logo apos esta viagem o casal estipulou um próximo desafio : fazer uma pedalada de 1.000 km, e a partir desta ideia, planejaram realizar este recorde pessoal na África.

Olharam o mapa e encontraram duas regiões interessantíssimas : Mikumi National Park e o Malawi Lake.

Verificando qual era a distância para chegar nesses dois destinos : 1.300 km.

A partir disso consideraram que encontraram a rota, e começaram a planejar tudo.

Acompanhe o andamento da viagem em : www.peslivres.blog.br

Sobre o Autor

Da Redação

Da Redação

Equipe da redação

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.