[EXCLUSIVO] Crítica do filme “Daniel Woods Best Day Ever”

Aproveitar um filme de graça todo mundo gosta. Para qualquer coisa gratuita vale a máxima “De graça até mesmo ônibus errado”.

Esta mesma máxima vale para este filme que exalta os feitos do escalador americano Daniel Woods.

Para quem gosta de filmes que contam histórias interessantes, possuem ângulos de filmagem criativos e até mesmo motra o lado pessoal do escalador não assista à “Daniel Woods Best Day Ever”.

O filme em termos gerais é apenas uma filmagem um certo tanto amadora de algumas escaladas do escalador americano Daniel Woods em um local de boulder tradicionalíssimo de boulder.

 

As músicas além de não se encaixarem com as imagens, chega a irritar a um certo momento dando vontade de avançar o filme.

Há as legendas informativas do grau dos boulders, porém não há em nenhum momento do filme um desejo de realmente entreter o público que assiste.

Em quase todos os aspectos técnicos o  filme me decepcionou muito.

Não sou o melhor admirador do gênero de boulder, mas a maneira de como foi filmado, ficou a sensação de  que quiseram lançar como filme imagens pessoais do um escalador.

Nesta mesma pressa o cuidado para a escolha de uma boa trilha sonora e edição de imagens ficou em segundo plano.

Talvez este descuido com uma qualidade mínima fez com que o filme fosse distribuído gratuitamente. Para o usuário que não possui um grande volume de downloads permitido, pode se sentir frustrado ao gastar o montante com o filme.

As imagens estão em HD, e possuemboa nitidez.

Porém a certeza que fica é : você pode ter o melhor equipamento, o melhor escalador no melhor local de boulder mas se não tiver talento para fazer filmes de escalada tudo será em vão.

O filme “Daniel Woods Best Day Ever” é muito abaixo da crítica, e o escalador merecia ser retratado em um material de maior qualidade.

Nota do Blog de Escalada :

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.