Alta Montanha, uma realidade possível – 2: Pesquisa Bibliografia

Antisana+South+summit[1]Com base no artigo inicial sobre a real possibilidade (a qualquer um) de se escalar uma Alta-Montanha, pretendo agora me debruçar mais especificamente sobre cada um dos quatro tópicos (essenciais) elencados anteriormente.

Por hora, vou me ater ao que mencionei por “Pesquisa Bibliográfica”, tendo como referência o meu caso particular (que definitivamente pode ser aplicado a todos os casos).Mountaineering-Freedom-of-the-hills[1]

Como dito, ela é algo de grande importância no planejamento de qualquer “Expedição” a Alta-Montanha, e acredito que em qualquer viagem do tipo.

É a sua pesquisa e esforço (como dito no artigo inicial, obviamente sem descartar a conversa com pessoas mais experientes e a internet, que hoje em dia é uma “mãe”) que irá lhe situar sobre o que realmente é uma Alta-Montanha – inclusive, é possível encontrar informações exatamente sobre a qual você pretende escalar – esclarecendo grande parte de suas duvidas e inquietações, e assim “acalmando-o”.

9990579083_g[1]No caso, livros específicos, basicamente guias de escalada e de viagem, além de relatos de “aventuras” devem ser descobertos e lidos para assim, ajuda-los a alcançar o objetivo final da melhor maneira possível .

Atualmente, embasado em toda a pesquisa que foi realizada nos meses que antecederam a Expedição Pachamama, levantei alguns livros base (mais técnicos), os quais cito abaixo:

  • – Mountaineering: The Freedom of the Hills
  • – MESILI, Alain. Los Andes de Bolívia – Guía de Escaladas562778[1]
  • – BIGGAR, John. The Andes: A Guide for Climbers
  • – BRAIN, Yossi. Bolivia: A Climbing Guide
  • – MARSKI, Davi. Escalada e Trekking em Alta Montanha
  • – Bolívia: Lonely Planet Travel Guide

Desses, o primeiro é considerado a bíblia do montanhismo e só possui versões em inglês.

Os três que se seguem consistem em guias de escalada – referências quando se tratam dos Andes (caso opte em não ir para os Andes, terá de buscar uma nova bibliografia especifica sobre as montanhas alvo – Alpes, Himalaia, etc) e mais especificamente os Andes Bolivianos (livro do Yossi Brain), não há nada melhor a ser consultado quando se refere a livros. !cid_part1_02050603_04050501@marski2[1]

O livro do Marski resume tudo sobre escalada e trekking em Alta Montanha, como o próprio nome diz, e merece ser consultado também (é uma especie de versão tupiniquim mais humilde do primeiro livro citado), pois é bastante útil e didatico. 9781741049985[1]

Já o último, se trata de um guia de viagem da Lonely Planet sobre a Bolívia (caso se decida pela Bolívia como pais sede de suas escalada, do contrário, troque esta sugestão por um guia do pais escolhido), pois os ajudará no planejamento logístico da viagem.

Inclusive vale mencionar que num comparativo entre o Lonely Planet e o Rough Guide na livraria, o primeiro oferece muito mais informações sobre as escaladas pelo país e muito mais informações sobre as Cordilheiras Branca, Ocidental e Apolobamba (todas nos Andes Bolivianos), ou seja, mesmo sendo mais atualizado (Fevereiro de 2012) não compensa adquirir o Rough Guide, caso o intuito seja escalar pela Bolívia.

Em suma, tal pesquisa também deve ser feita de acordo com o destino escolhido, pois não quer dizer que tendo um livro em mãos terá boas informações.

cem-dias-entre-o-ceu-e-mar-amyr-klink-13-edico-ed-jo_MLB-O-199502106_1619[1]Leia relatos e analises dos livros na internet (caso o livro conste na Amazon.com ou Amazon.co.uk, os relatos costumam ficar logo abaixo na pagina obtida).

Em relação aos livros tidos como literatura de aventura – leia-se com base relatos reais – , definitivamente os recomendo, pois lhes mostram casos reais de “aventuras” e como os personagens evolvidos lidaram com as adversidades surgidas, mas teria de dedicar um outro artigo para falar só sobre eles. sonhos-verticais-escaladas-ao-cho-oyu-e-everest-morgado-manoel-isbn-9788574212050-1154-4052712-G[1]

Por hora, apenas citarei os que li antes de minha viagem:

  • – KLINK, Amyr. Cem dias entre o céu e o mar
  • – KLINK, Amyr. Paratii entre dois polos
  • – MORGADO, Manuel. Sonhos Verticais: Escaladas ao Cho Oyu e Everest

Internet.

Bom, não é preciso dizer que nos tempos atuais ela é uma de suas maiores aliadas, pois encurta distâncias e fornece dados facilmente encontráveis.

Por isso vou citar alguns dos sites que utilizei ou achei interessante para o assunto Alta Montanha, mas que fique claro que isto é apenas um apanhado do que pesquisei, onde tentei selecionar os mais úteis e com maior conteúdo (algo geral).

Porém conforme forem ficando mais específicas suas necessidades, possivelmente outros sites e referências irão surgir em sua busca com as informações adequadas:

AltaMontanha.com (Maior Portal Nacional sobre Alta Montanha, contendo diversos artigos – muito uteis – e textos relacionados sobre o tema)

Marski.org   (Site do Montanhista Brasileiro Davi Marski, que possui mais de 20 anos de experiencia no assunto e compartilha diversos relatos e artigos em seu site, além de ser uma pessoa bem acessível)

Rumos.net.br (Portal Nacional, administrado pelo Alta Montanha, contendo Tracklogs – traçado no GPS – para diversas Montanhas pelo mundo)

Niclevicz.com.br (Site do Montanhista Brasileiro Waldemar Niclevics, que possui uma vasta experiencia em Alta Montanha e também compartilha diversos relatos e artigos em seu site)

Andeshandbook.org (É uma guia online das montanhas encontradas na Cordilheira dos Andes e suas rotas de escaladas)

Gentedemontanha.com (Hoje é meio que uma “mescla” de Agencia de Viagens de Aventura, no entanto possui diversos artigos interessantissimos – compartilhados com o Alta Montanha)

Summitpost.org (É um site colaborativo mantido por uma comunidade composta de praticantes de escalada, montanhismo, hiking entre outras atividades outdoor, em suma, é um supra sumo de conteúdo em geral no que diz respeito a Alta Montanha e qualquer outra atividade outdoor)

Pedrohauck.net (Site do Montanhista e Geografo Brasileiro Pedro Hauck, que possui uma boa experiencia em Alta Montanha e também compartilha diversos relatos e artigos em seu site, além de ser uma pessoa bem acessível)

–  Mochileiros.com (Fórum destinado a todos os Mochileiros do país, conteúdo uma vasta base de dados sobre tudo o que imaginar, quando se diz respeito a viagens e afins, logo conteúdo de escalada também é encontrado)

Vale lembrar também que é imprescindível conversar com pessoas mais experientes, que já escalaram antes e tem um certo conhecimento sobre o assunto, pois delas virão dicas e conhecimentos valiosos.

DSC_5133[1]Bom, ai você me diz: “Mas eu não conheço ninguém que já escalou, etc, etc.

O fato é, quem tem boca vai a roma, pesquise!

Posso ajuda-los citando alguns nomes brasileiros que os levarão a sites e outras referências interessante e úteis. Davi Marski, Pedro Hauck, Maximo Kausch, Waldemar Niclevicz, etc.10-Waldemar-Niclevicz-durante-a-escalada-do-K2-em-1998[1]

Enfim, me coloco a disposição para esclarecimento de qualquer duvida que possa surgir e bons ventos a todos…

Em breve devo falar sobre os treinos e o planejamento de custos como um todo…

Para saberem mais, acessem: http://spaceinmovement.com/

150340_461246302903_7793769_n[1]

Antes de tudo um sonhador, um crítico, um aprendiz, um viajante, um nômade. Alguém que busca expressar suas paixões, vivenciando-as.
Criador do Portal de Aventura, Space In Movement, graduando em Geografia pela Universidade de São Paulo, com um pezinho na Fotografia e um entusiasta por esportes outdoor (Escalada, Montanhismo, Slackline, Trekking, etc). Em suma, um aficionado e inspirado pelo conhecimento do mundo, pelo novo e pelas reflexões advindas desses

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.