Governo da Tanzânia planeja construir um teleférico da base até topo do Kilimanjaro

O Governo da Tanzânia, país africano que se encontra o Monte Kilimanjaro (5.895 m), planeja um pacote de “melhoramentos” para incrementar o turismo do país. Como a montanha mais alta da África traz em torno de 50.000 pessoas por ao ao país, a ideia é construir um teleférico ligando a base ao topo do Kilimanjaro.

A subida ao Kilimanjaro é considerada muito mais uma caminhada, do que propriamente uma escalada. Mas poder alardear que subiu ao ponto mais alto da África atrai muitos turistas e websites que prometem “transmissão on-line”. O governo da Tanzânia estima que com a instalação de um teleférico, o número de visitantes ao Monte Kilimanjaro subiria para 100.000 turistas.

O ministro do Turismo da Tanzânia, Constantine Kanyasu admitiu que o governo está em estudos avançados para a implementação deste projeto. Kanyasu admitiu que “não vai ser o primeiro grande teleférico do mundo, já que existe parecidos na Suécia, Itália e no Himalaia”.

O ministro, entretanto, também pondera sobre a ética do montanhismo, já que o Monte Kilimanjaro é uma das montanhas mais icônicas do mundo e faz parte dos “Seven Summits“, marca explorada à exaustão por empresas de turismo em todo o mundo. Os primeiros protestos estão sendo organizados em vários lugares do mundo. Associações de guias de montanha e carregadores, se manifestaram com preocupação diante do projeto pois, na opinião deles, o teleférico reduziria drasticamente o número de pessoas que subiria a montanha em seu “formato clássico”.

Loishiye Mollel, diretor da Tanzania Porters Organization, que acredita que uma pessoa necessita de uma semana para subir o Kilimanjaro, afirma que “uma pessoa dos EUA pode dar emprego a até 13 pessoas durante o tempo de subida, entre carregadores, cozinheiro e guia”. “Todos estes trabalhos serão muito afetados se a construção do teleférico se concretizar”, completa Mollel. Aproximadamente 20.000 carregadores trabalham na área do Kilimanjaro e nas montanhas vizinhas.

O turismo da Tanzânia, país com pouco mais de 52 milhões de habitantes, cresceu mais de 7% durante o último ano, sendo a maior fontes de renda do país. Grande parte dos visitantes fica distribuída entre praias, safaris e, claro, Kilimanjaro. O IDH do país é de 0,538, sendo ficando com o 154º lugar no ranking mundial. A titulo de comparação, o IDH do Brasil é de 0.699 ocupando o 73º lugar.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.