Festival de filmes outdoor somente de mulheres tem recorde de inscrições

Há muitos festivais de filmes outdoor pelo mundo e de todos os tipos. Alguns são relevantes e outros apenas para fazer uma propaganda disfarçada dos patrocinadores. Dentre os mais prestigiados na Inglaterra está o BMC Women In Adventure, que possui um festival de filmes outdoor somente produzidos por mulheres. O festival privilegia as produtoras (não somente documentar mulheres) e procura incentivar que mais e mais mulheres comecem a produzir conteúdo par ao universo outdoor.

Para se ter uma ideia de como é baixa a presença das mulheres em produções, especialmente as que documentam esportes outdoor, na América do Sul não há sequer um nome de produtora que se destaca. Houve no passado algumas produções como o “Elas na Pedra”, que teve direção e produção de Ana Lígia Fujiwara junto de seu marido Rafael. Mas este é um exemplo isolado e que merece um estudo mais detalhado para descobrir os motivos.

No que depender da The British Mountaineering Council (BMC), não faltará apoio para que cada vez mais produtoras e documentaristas de esportes de aventura apareçam e se destaquem no mercado. Para isso na sua competição de 2018 um total de 30 mulheres inscreveram seus filmes para competirem no Women In Adventure Film Competition. A premiação também chama a atenção: £ 1.200 (aproximadamente R$ 5.500). A quantidade é recorde na história do festival que está na sua quarta edição.

A competição, organizada pelo BMC, a ONG WomenClimb e Sheffield Adventure Film Festival é única no mundo e procura incentivar as mulheres a estarem na frente ou atrás das câmeras. O evento acontecerá em duas cidades: Llanberis de 2 a 4 de março e Sheffield de 9 a 11 de março. As vencedoras serão anunciadas em Sheffield.

No festival alguns nomes, antes desconhecidos do público, são apresentados. Produtoras que surpreenderam pela qualidade técnica de roteiro, fotografia e história estão: Sasha Mihalova (filme sobre escaladas na Eslováquia), Jo Robbings (descobertas íntimas em lugares inóspitos), Phoebe Smith (trekking e auto descoberta), Caroline Côté (trekking no Kuururjuaq National Park), Kirsty Pallas (trekking em regiões polares), Christiane Howe e Camilla How (mulheres e escalada na Nova Zelândia), Laura Kennington (corrida de montanha no inverno).

Também chamaram atenção pela sensibilidade e originalidade Hannah Price e Lucy Cook (cicloturismo no Himalaia), HJ Sims (iniciantes no trekking), Sarah McCann (treking de travessia na Irlanda), Abbie Barnes (benefício mental e físico do trekking), Katherine Knight (kite surfing no rio Amazonas), Sarah Williams (trekking na Appalachian Trail), Dora Damian e Sarah Rixham (paragliding), Katherine Harrison (filosofia de montanha) e Elaine Hopley (travessia oceânica),

Para ver a lista completa dos filmes acesse: https://www.thebmc.co.uk

Assista abaixo alguns dos filmes inscritos

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.