Vídeo da semana: “Freeman Film Festival” – A consolidação do festival latino-americano de cinema de montanha e aventura

Esta semana foi divulgado o vídeo com tudo o que aconteceu no Freeman Film Festival Brasil 2019. O evento aconteceu na cidade de São Paulo, no mítico Cine Petra Belas Artes em uma das maiores salas. Um total de 274 pessoas esgotou os ingressos faltando 3 dias para a realização do evento.

Foi a consagração do festival de cinema outdoor que privilegia produções latino-americanas. Para os produtores do festival, foi a resposta que esperavam para consolidar o evento e já confirmar a versão 2020 com ampliações de cidades e exibições.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Freeman Film Festival Brasil (@freemanfestivalbr) em

Além disso, foi anunciado que a cidade do Rio de Janeiro também receberá o evento em 2020. Dessa maneira, o Freeman Film Festival poderá ter um público próximo de 1.000 pessoas apreciando o que há de melhorem termos de filmes de montanha. Além disso, estão sendo programadas exibições de pacotes consagrados de produções sobre montanhismo e aventura, inclusive para o ano de 2019. Pela resposta maciça do público, a expectativa de salas cheias é alta.

De acordo com os organizadores, estão sendo planejadas projeções de filmes considerados superproduções do gênero para as cidades de Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro. O anuncio que que filmes serão exibidos foi prometido para as próximas semanas. As exibições serão nos mesmos moldes que foi com “The Dawn Wall” em 2018, que levou a comunidade de esportes outdoor lotar quase todas as sessões.

Presenças ilustres

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Silvia Rossetto (@silviarossetto_) em

A edição de 2019 do Freeman Film Festival contou com presenças ilustres, que deu um ar mais hollywoodiano ao evento. Uma destas personalidades do universo de montanha era nada menos que Roman Romancini, o 18º brasileiro a atingir o cume do Everest.

Seu filme “Além dos Sonhos”, dirigido por Rafael Duarte e produzido por Leonardo Edde, estava fazendo a première no Brasil.

Romancini estava presente com a sua esposa e vários amigos, também montanhistas. Roman foi ainda agraciado com o prêmio de melhor filme da escolha do público.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mulheres e Montanhas (@mulheresemontanhas) em

Também estavam presentes Amanda Alvernaz, Anna Gonçalves e Bia Keiko, as protagonistas do filme “Apus”, junto da produtora Ideário. A produção é uma espécie de convite para que as mulheres pratiquem mais montanhismo em alta montanha.

Carregado de emoção, o filme foi dos mais aplaudidos e comentados da noite. O time de mulheres também são as idealizadoras do projeto Mulheres e Montanhas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Sua Casa é o Mundo (@suacasaeomundo) em

Quem também apareceu no Cine Petra Belas Artes foi o carioca Edinho Ramon, do “Sua Casa é o Mundo”. Protagonista e protutor do “A trilha” que levou o prêmio de melhor filme pelo júri especializado. A escolha do júri especializado pelo “Na trilha”, realizado por Ramon e sua esposa, Bia Carvalho, garantiu o primeiro prêmio da produção.

O “A trilha” também foi selecionado para ser exibido no Freeman Film Festival do México, que passará por 43 sessões de cinema. Pouquíssimos filmes que abordam a prática de trekking tiveram tantas exibições no exterior quanto a produção de Ramon e Carvalho.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Nereida Rezende (@nenaescaladora) em

Quem estava muito emocionada pela exibição de seu filme era Nereida Rezende. A conhecida escaladora carioca estava concorrendo com “Universidade Tabuleiro”.

A produção também estreou no evento e enquanto abordava a escalada, de uma cordada feminina, na cachoeira do Tabuleiro, em Minas Gerais.

O filme causou espanto no público pela dificuldade da escalada filmada.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por @alexandre_haigaz em

Alexandre Haigaz foi outra das grandes personalidades presentes no evento. Haigaz, diretor de várias produções sobre montanhismo, como “Everest” (2012) e “Denali” (2017).

Haigaz estava exibindo sua terceira produção “Pelos Andes”, onde retrata suas experiências e emoções vividas ao escalar a maior montanha da Bolívia, Nevado Sajama (6.540 m), o mais alto da Bolívia, e foi bastante procurado por montanhistas para conversas e troca de informações.

O produtor Pedro Lemmi também compareceu para prestigiar o evento e também não conseguiu conter a emoção. Seu filme “Dare” foi feito junto de seu irmão enquanto caminham pela trilha de Salkantay, no Peru. A viagem durou oito dias cruzando montanhas a 4.600 metros.

Representatividade feminina

Muito além de promover a cultura de atividades em montanha, o Freeman Film Festival 2019 repetiu o empenho em promover a representatividade feminina e inclusão social. Para o ano de 2019 a organização promoveu uma surpresa que agradou a quase todos: uma locutora feminina apresentou o trailer do evento.

A organização do evento convidou nada menos que Renata Calmon, atriz, diretora, roteirista e professora de oratória. Calmon, que é escaladora e é ativa praticante do esporte no Brasil e exterior, foi a produtora e diretora do filme “Mulheres são Montanhas”, uma das melhores, senão a melhor, produção outdoor brasileira de 2018

Renata implementou um tom firme e emocionante ao trailer que garantiu a presença de um público que lotou a sala do Cine Petra Belas Artes. O sucesso e difusão do trailer foi tão grande que haviam mais de 50 pessoas na lista e espera para prestigiar o evento.

Muito além de ter somente uma narradora mulher, o Freeman Film Festival 2019 teve duas produções somente com mulheres. Mesmo sem existir cota para filmes que representam o universo feminino, o festival serviu para mostrar o crescimento do número de praticantes mulheres no montanhismo. Dessa maneira o festival provou ser o mais inclusivo e com maior representatividade feminina do país.

A edição 2019 do Freeman Film Festival no Brasil, teve patrocínio de Dardak, Solo e Dachstein Brasil

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.