Travessia Huayhuash: Por que este trekking é um dos 5 melhores do mundo?

Se você procura um trekking para marcar a sua vida, precisamos conversar sobre a Travessia Huayhuash. O trekking no continente sul-americano é cercado de frases clichês a respeito de algumas localidades que acabam não representando o valor que elas realmente possuem. Entre um oceano de adjetivos superlativos a respeito de todas as áreas, afetadas pelo imediatismo e aceitação que as redes sociais exigem, alguns locais não têm destaque merecido, como a Travessia Huayhuash. Atividades em alta montanha possuem muito disso.

O Peru é pouco maior que o estado brasileiro do Pará, mas possui atrativos naturais e culturais que qualquer adjetivo é injusto. Fosse possível fazer uma ponderação sobre um local que não possui uma valorização digna da beleza que possui é a Travessia Huayhuash, no Peru. Para quem não sabe, a rota é considerada um dos cinco melhores trekkings do mundo. Esta travessia é também conhecida como “Circuito”, pois circunda o maciço Huayhuash e, sem nenhum exagero, lá ainda é possível vivenciar o sentimento de uma aventura nos Andes peruanos.

Foto: Freddy Duclerc

O começo de tudo fica na cidade que fica na base da Cordilheira, chamada Huaraz e que possui hoje aproximadamente 87.000 habitantes. Ao chegar em Huaraz e contemplar os Andes Peruanos, tem-se a certeza de que é um dos mais belos lugares do planeta. A Travessia Huayhuash é a mais bela e clássica da região, que exige resistência física, psíquica e muita, mas muita, disposição para enfrentar dias intensos e magníficos.

Quase todos os dias são prêmios divinos com as mais belas paisagens de montanhas e sentimentos únicos. Pode parecer que segue-se o velho clichê de agências de turismo, mas não é: Travessia Huayhuash é muito mais do que apenas um trekking.

Travessia Huayhuash

Travessia Huayhuash

Foto: Freddy Duclerc

A Cordilheira Huayhuash foi declarada reserva natural em 2002 e é oficialmente conhecida como Zona Reservada da Cordilheira Huayhuash. O maciço de Huayhuash tem 30 km de comprimento de norte a sul e inclui sete picos com mais de 6.000 metros, incluindo Yerupajá (6.617 m), o qual é o segundo mais alto do Peru. Muitos visitantes consideram Yerupajá o pico mais espetacular da América do Sul.

Além do Yerupajá há ainda mais de uma dezena de picos que ultrapassam os 5.000 metros acima do nível do mar, como o Siulá (6.344 m), Jirishanca (6.094 m) e Rondoy (5.870 m). Por este motivo esse trekking também é uma excelente oportunidade de vivenciar uma experiência de alta montanha. Nele a vida diária é marcada por caminhadas de até oito horas por trilhas que variam de dificuldades e uma média de 12 km (alguns dias mais, outros menos), com algumas inclinações acima de 40°.

Travessia Huayhuash

Foto: Freddy Duclerc

Para realizar seu circuito são necessários de 11 a 12 dias disponíveis. Faz parte da atividade disponibilizar alguns dias para a aclimatação, que são imprescindíveis para o bom andamento de toda a atividade. A receita tradicional inclui boa alimentação, muita água e chá de folhas de coca.

Os que aceitam o desafio de realizar a Travessia Huayhuash tem de estar conscientes de estarem entrando em um lugar sagrado nas montanhas, extremamente grandioso, inóspito, selvagem, superando de sete a oito passos de altura. Os passos a se transpor estão de 4.600 m a 5.015 m.

Este circuito é considerado um dos cinco melhores trekkings do mundo por montanhistas, guias de montanha, jornalistas especializados e praticantes de trekking que já passaram pelo Peru. Ao contrário da vizinha Cordillera Blanca, o Huayhuash não possui vales largos e os vales das montanhas são mais altos.

Travessia Huayhuash

Foto: Freddy Duclerc

A Travessia Huayhuash, é considerada um grande desafio e é, sem dúvida, muito mais exigente que a famosa Trilha Inca no sul do Peru. A maior parte da caminhada, e a maioria dos acampamentos, estão acima dos 4.000 metros acima do nível do mar, de modo que a paisagem é acidentada e montanhosa, proporcionando vistas de áreas muito amplas.

A “Travessia Huayhuash” considerada clássica faz um trajeto circular (por isso às vezes é chamada de circuito) em torno da cordilheira. Nela é bem comum nas noites e madrugadas haver temperaturas negativas com fortes geadas e possibilidade de neve. Em contrapartida, os dias são “quentes” beirando os 20°C.

Travessia Huayhuash

Foto: Freddy Duclerc

Mas vale uma observação: deve-se levar em consideração a saúde geral do indivíduo. Isso porque o que pode ser considerado “fácil” para um, pode ser “impossível” para outro. No trekking, especialmente na Travessia Huayhuash, tudo é relativo em termos de forma física, experiência, idade e, principalmente, ânimo e motivação pessoal para conquistar sua meta diária.

Como pode ser lido em todo o artigo, o Travessia Huayhuash é linda e magnífica, mas não é fácil. Realizá-la, ou mesmo desejá-la fazer, depende muito da motivação pessoal de cada um. Como escrito em muitos artigos, não basta levantar um dia e decidir fazê-la. É importante estar preparado fisicamente e mentalmente. É preciso sempre ter em mente quais são fatores necessários como a força interna, o pensamento e as habilidades particulares que levam à motivação, e não fatores externos.

A Travessia Huayhuash é perfeita para que cada um aprenda a aceitar os desafios como uma forma de crescimento e gerar o sentimento de satisfação pessoal, contribuindo para que qualquer um seja mais determinado, feliz e energizado.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.