Tecidos: O que são (e para que servem) Rip-Stop, Twill, Polycotton e Cordura

O que são (e para que servem) Rip-Stop, Twill, Polycotton e Cordura? Saber o que significa cada termo usado pela indústria para designar tecidos para roupas técnicas é uma estratégia necessária para uma boa compra.

Com raras exceções, vendedores de grandes lojas (especialmente de franquia) apenas sabem o resumo que o fabricante envia junto dos produtos. Para roupas de trekking e hiking, alguns tecidos com Rip-Stop, Twill, PolyCotton e outros são opções constantes.

Entretanto, estas opções confundem o consumidor que não possui o hábito de pesquisar e ler sobre a prática de esportes de natureza. Consumir informação no dia a dia precisa fazer parte da rotina de qualquer pessoa. Acreditar que as informações obtidas em grupos de WhatsApp (hábitos comuns das ‘tios (as) do zap’) é a receita para um desastre.

A Revista Blog de Escalada é um dos veículos de imprensa que se dedica a tirar estas dúvidas de materiais. Por aqui, não há publicação indiscriminada de releases de fabricantes como revistas impressas e blogs de lojas fazem. Neste espaço escrevemos bastante sobre vários materiais, tentamos descrever em detalhes um ou outro produto, detendo-nos nas principais características do corte e nas propriedades dos materiais utilizados.

Rip-Stop

O tecido Rip-Stop é considerado perfeito para situações que exijam muito desgaste físico. Por este motivo roupas militares e uniformes de trabalhadores são confeccionados com este material. O tecido é utilizado para não fazer rasgos. Se eventualmente acontecer, o entrelaçamento dos fios faz com que o rasgo não aumente.

Tecnicamente falando, o Rip-Stop é uma espécie de reforço de tecido, devido à introdução de uma fibra mais durável na estrutura. Essa fibra mais durável evita a destruição da trama principal, tornando-a mais resistente à abrasão e a rasgos. Durante a tecelagem, os fios de reforço são entrelaçados em intervalos regulares em um padrão de hachura de 5 a 8 milímetros.

Fibras sintéticas (nylon, poliéster, aramida, etc.) de diferentes densidades são normalmente utilizadas como reforço. O diâmetro da fibra pode corresponder à espessura da trama principal ou excedê-la. No Rip-Stop, o reforço também pode ser sentido pelo tato e, às vezes, até visualmente.

O reforço do o Rip-Stop pode ser feito com uma, duas ou mais fibras. Além disso, as próprias fibras podem ter diferentes características e origens. Rip-stop não é necessariamente uma trama de um determinado tamanho, podendo ser com reforço em forma de diamante, hexágonos e padrões semelhantes.

Na indústria, o tecido Rip-Stop é encontrado em três versões:

  • Quadriculados pequenos: Tecido mais rígido, por causa dos reforços estarem mais próximos Possui maior resistência.
  • Quadriculados grandes: Tecido maleável e macio, sem perder sua alta capacidade de resistência.
  • Losangos: Mesma maleabilidade e maciez do tecido na versão dos quadriculados grandes, mas melhor estética.

Twill

O Twill (ligamento sarja) é uma espécie de tecelagem de fibras que não tem relação direta com sua composição. Os tecidos em ponto de sarja podem ter uma composição diferente, tanto lisa como mista, utilizando fibras naturais ou exclusivamente sintéticas.

Além disso, o tecido de twill nem sempre apresenta uma trama diagonal, podendo também ter a forma de um losango ou espinha de peixe. O entrelaçamento em diagonal possibilita maleabilidade e resiliência aos tecidos.

A densidade dos tecidos de twill costuma ser maior do que a de rip-stops, pois seu fortalecimento é realizado com o uso de fibras de base mais densas. Nos materiais com rip-stops, a tecelagem principal pode ser fina e leve, e a resistência é alcançada devido às fibras reforçadas.

Cordura

A Cordura foi criado em 1929, pela DuPont, e possui um fio parecido com o Nylon, porém mais resistente. Atualmente é o nome registrado do Nylon-6.6 de alta performance. Porém agora a patente pertence à empresa Invista (filial da divisão Koch Industries).

Os tecidos Cordura geralmente são feitos de nylon, mas podem ser misturados com algodão ou outras fibras naturais. Foi concebida para ser de longa duração e resistente à abrasão, cortes e rasgões. O tecido recebe um tratamento final que o torna resistente a chuvas leves.

PolyCotton

PolyCotton é uma mistura de fibras de poliéster com algodão. A designação não determina a densidade, nem a resistência ou qualidade do material. Também não indica a proporção das fibras utilizadas.

Para indicar a proporção, geralmente são indicadas em porcentagens. Ao misturar algodão e poliéster, os engenheiros de produto obtiveram um material higroscópico, respirável e durável que absorveu as melhores propriedades de desempenho de ambas as fibras. Assim nasceu o PolyCotton.

O PolyCotton composto por 65% algodão e 35% sintético é o mais caro pois torna o material o mais próximo possível dos tecidos naturais de algodão. Já o de 35% de algodão contra 65% de material sintético possui alta resistência à abrasão e boa respirabilidade.

Comente agora direto conosco

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.