Saiba quais são os 10 mitos de sobrevivência no universo outdoor que podem matar você

Explorar a experiência de sobrevivência em situações extremas parece que é a nova meca dos reality shows (que ironicamente não retratam a realidade), especialmente nos EUA. Alguns especialistas em sobrevivencialismo tornaram-se estrelas do entretenimento e mesmo sendo canastrões, nem tão especialistas assim, despertam a curiosidade do público leigo.

Sempre que um canal deseja variar o tipo de apelação, pois acredita que as “banheiras do gugu” ou as “videocassetadas” estão “começando” a cansar o público (que na verdade nem assiste mais de tão enfastiado que está) , os diretores de programas dominicais utilizam alguma destas “celebridades da sobrevivência”.

Este tipo de programação televisiva tende a perpetuar alguns mitos que em um real caso de necessidade pode matar uma pessoa. Alguns destes mitos foram ridicularizados em desenhos animados, mas mesmo assim parece existir dentro o inconsciente coletivo.

Mito: É possível sugar o veneno de uma cobra de uma ferida

animais-peconhentos-7

Vários filmes fantasiosos, e até mesmo algumas novelas, exibiram inúmeras cenas de personagens que tentaram sugar o veneno de uma mordida de cobra. O motivo de existir este mito é explicado pelo fato de isso ser uma prática antiga e que, com o avanço do conhecimento científico, aprendeu-se que era inútil.

Portanto cortar a pele de uma vítima para sugar o veneno é inútil e inclusive perigoso. Até mesmo aplicar um torniquete, ou gelo, não ajuda em nada. Colocar a boca na ferida oriunda da picada de cobra injeta ainda mais bactérias no sangue da vítima.

Para saber como se portar com animais peçonhentos acesse artigo exclusivo aqui na Revista Blog de Escalada.

Mito: Embriagar-se para aliviar a dor de dente

sobrevivencia-morte-9

Foto: http://kratomnation.com/

Ficar em estado de embriaguez algo não traz alívio a uma dor de dente. Ao invés de pensar em utilizar bebida destiladas, pense somente no gelo.

Procure utilizar os dedos gelados para colocar em cima do local da dor, isso irá aliviar a dor até você encontrar um local apropriado para o tratamento.

Mito: Se um tubarão te atacar, defenda-se com um soco no seu nariz

Foto: http://www.afridive.com/

Foto: http://www.afridive.com/

Um mito que parece criado pelo trapalhão Didi Mocó, pois dentro da água um tubarão move-se muito mais rápido do que uma pessoa. Mesmo que você seja uma espécie super-humano (ou viva dentro do desenho do Tutubarão), o máximo que irá conseguir é atordoar o animal por poucos segundos, mas não nocauteá-lo.

Na teoria, a tática que seria mais eficiente é a de atingi-lo nos olhos e branquias com algo pontudo (um arpão, lança ou espada). Se você for o Wolverine, utiliza as suas agarras mesmo.

Mito: Passar manteiga sobre uma queimadora ajuda a melhorar a ferida

Foto: http://www.rdo.med.br/

Foto: http://www.rdo.med.br/

Qualquer tipo de gordura, como a manteiga, sobre uma queimadura apenas irá aumentar o calor pois não deixará o ferimento respirar.

Este tipo de procedimento apenas causa cicatrizes  e infecção.

Mito: Sempre nade paralelo à margem se for pego por uma correntes de retorno

Foto: http://www.fire.lacounty.gov/

Foto: http://www.fire.lacounty.gov/

As correntes de retorno é o refluxo do volume de água que retorna da costa de volta para o mar, em virtude da força gravitacional. Também é conhecida como maré de retorno, rip current, lagamar ou simplesmente vala, devido ao canal rompendo o banco de areia criado pelo o escoamento da água.

Ser pego por uma correntes de retorno o ideal é nadar perpendicular á corrente o mais forte que puder e em direção à margem.

Mito: Quando estiver em um lugar nevado, coma neve para matar a fome

Foto: http://clubemontanhismodebraga.blogspot.com.br/

Foto: http://clubemontanhismodebraga.blogspot.com.br/

Este mito muito provavelmente foi criado por algum vendedor de raspadinha que visitou lugares nevados. Quando estiver em um lugar nevado sua temperatura corporal tende a cair (diferentemente de quando está em uma praia tropical) e comer neve fará ela diminuir mais ainda.

Algo que é possível fazer em lugares nevados é DERRETER a água e bebe-la para que não desidrate. O corpo humano pode passar alguns dias sem comer, mas sem água não.

Mito: Quando estiver em um local desértico procure beber água de um cacto

sobrevivencia-morte-5

O que vale para o desenho do pica-pau, pode não valer o mesmo para você. A água contida em um cacto causa diarreia e vômito desidratando ainda mais.

Um outro detalhe que é desconhecido de muitas pessoas é a dificuldade de retirar a água de dentro de um cacto.

Em cada arbusto de cactoé possível retirar uma quantidade irrisória de água.

Mito: Se um animal come algo, é seguro para que você também coma

Foto: http://kids.nationalgeographic.com/

Foto: http://kids.nationalgeographic.com/

O organismo de um animal é muito diferente do que um ser humano. Por exemplo há alguns pássaros e esquilos que comem certas frutas e cogumelos que são venenosos aos seres humanos. Além disso cachorros podem comer carniça e isso também faz mal ao organismo humano.

Da mesma maneira que vários alimentos que consumimos fazem mal à animais como chocolate para cachorros, comida com conservantes (cebolitos, baconzitos, cheetos, etc…) para animais silvestres. O mesmo vale para ursos e outros animais selvagens, que possuem um sistema digestivo compatível com alimentos que não são digeridos por humanos.

Mito: Se um urso se aproximar, finja-se de morto

sobrevivencia-morte-7

Pergunte ao Leonado di Caprio o que ele acha deste mito. Fingir-se de morto é eficiente, em teoria, no caso de uma fêmea com seus filhotes. Mas o mesmo animal desacompanhado fingir-se de morto não impedirá que ele destroce o seu corpo como uma almofada.

No caso de ser intimidado pareça maior e intimidador. Como? Gritando com muita ferocidade, abrindo o casaco para parecer mais largo (e forte no raciocínio do animal) e, o mais importante, evite olhar nos olhos do animal.

Mito: No caso de alguém com hipotermia siva-lhe uma dose de bebida alcoólica

Foto: http://cupcakepedia.com/

Foto: http://cupcakepedia.com/

Quando alguém estiver com hipotermia, ou apresentar sinais de que está começando a ficar, não cometa o erro de dar-lhe uma dose de bebida alcoólica.

Em um primeiro instante irá sentir o seu interior esquentar, para logo em seguida começar a desidratar-se rapidamente. Para uma pessoa com hipotermia sirva-lhe um chá (sem cafeína) ou a água quente mesmo (se possível claro).

There are 4 comments

  1. Sergio ricardo Espada

    Tive um encontro com um urso negro no parque de Yellowstone recentemente! Segui as orientações do dos guarda parques! Caminhei para tras vagarosamente , umas das recomendações é nao dar as costas e nunca correr. Por sorte o animal fez o mesmo recuou também demonstrando que não queria problemas. Mas uma coisa eu digo, eu nao tirei os olhos dele e ele tbm nao tirou os olhos de mim. No final, deu certo!!

  2. Marcelo

    Fiquei confuso na questão da corrente de retorno. É dito neste post que “o ideal é nadar perpendicular á corrente o mais forte que puder e em direção à margem.” Mas nadar perpendicularmente à corrente não é justamente nadar em paralelo à margem? Acredito que o que se prega por aí (pelo menos o que eu soube) é nadar em paralelo à margem para escapar da corrente, e depois que escapar dela, aí sim nada em direção à margem. Mais ou menos como está na imagem que ilustra o tópico. Seria isso?

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.