Quais são os trekkings mais interessantes da Europa para conhecer?

Vivendo na América do Sul é muito fácil obter opções interessantes e deslumbrantes de lugares para praticar trekking. Somente no Brasil há lugares que são mundialmente conhecidos como, por exemplo, Chapada Diamantina, Chapada dos Veadeiros, Jalapão, Ilha Grande, entre muitos outros. Quando se trata de belezas naturais os praticantes de trekking possuem um menu completo.

Comparando com a América do Sul, a Europa, para o leigo, pode parecer desinteressante para atividades outdoor. Sendo o segundo menor continente em superfície do mundo, cobrindo cerca de 10.180.000 km² (2% da superfície do planeta) passa a sensação que já é densamente povoada e que não há opções de trekking no continente. Pois este é um é uma conclusão grotescamente errada.

Via Dinarica

Praticar uma atividade outdoor na Europa, seja ela escalada, trekking, surf, snowboard, etc, é uma experiência única, que une imersão cultural, cultura conservacionista e aprendizado técnico. O mais interessante é que além de boa infraestrutura ao viajante, a Europa também possibilita uma viagem ao passado da própria história da humanidade. Aqui mesmo na Revista Blog de Escalada há um artigo muito popular sobre os melhores trekkings da Europa.

Porém este segundo artigo irá abordar os mais interessantes, sem levar em conta somente a beleza da paisagem, ou o tradicionalismo que o lugar possui. A listagem abaixo foi elaborada levando em conta a difusão entre os praticantes de trekking do Brasil e a quantidade de vezes que foi citada em conversa em redes sociais. Os roteiros escolhidos ficaram entre as menos citadas.

Trilha dos Sete Vales Suspensos – Portugal

O Algarve é uma região no extremo sul de Portugal, conhecida pelas praias do Mediterrâneo e pelos resorts de golfe. Na região, a trilha dos 7 vales suspensos é o grande atrativo para quem aprecia trekking e paisagens bonitas.

A trilha é considerada fácil, bem sinalizada, mas com terreno irregular em diversos trechos.

Não é uma trilha longa, pois tem 12 km de extensão (ida e volta) com duração média de 3 horas.


Lagos Plitivice – Croácia

Foto: Harsányi István | panoramio.com

O Parque Nacional dos Lagos Plitvice – ou ‘Plitvicka Jezera’ em croata – abriga um conjunto de 16 lagos interligados por inúmeras cachoeiras. Foi fundado em 1949 e, trinta anos depois entrou para a lista da Unesco de Patrimônios Naturais da Humanidade.

Este parque nacional é classificado pelos viajantes de todo o mundo como o mais belo parque nacional da Europa. São propostos 8 trekkings diferentes, variando de 3 a 18 quilômetros. Os passeios são feitos pelas passarelas que cruzam os lagos, nos caminhos de terra que ficas nas margens e uma parte em barco.


Pico Velky Rozsutec – República Eslovaca

Nas montanhas Malá Fatra está um dos picos mais emblemáticos da República Eslovaca: Velky Rozsutec. Mesmo que este pico esteja um pouco acima de 1.600 metros de altura, é uma caminhada desafiadora com muita subida vertical.

Ao todo a caminhada possui 12 km e mesmo assim é considerada difícil. De acordo com as informações turísticas, leva até 7 horas para ser realizado.


Kjeragbolten – Noruega

Considerada uma das mais espetaculares caminhadas na Europa , a caminhada de Kjeragbolten também é uma das favoritas dos praticantes de trekking. A montanha de 1.110 metros de altura fica na margem sul do Lysefjorden, a sudoeste da vila de Lysebotn. Do topo, é possível tirar fotos do Kjeragbolten ou aproveitar a vista do platô da montanha. Kjerag também é uma atração popular entre base jumpers e escaladores.

A trilha completa do Kjerag (incluindo a subida e a descida) exige entre seis e dez horas de caminhada e tem 11 km de comprimento. O ganho de elevação nela é de 800 metros e é considerada difícil mesmo para praticantes de trekking experientes.


Besseggen – Noruega

Foto: Chris Arnesen | Visitnorway.com

Foto por Chris Arnesen – Visitnorway.com

A caminhada Besseggen Ridge é uma das mais famosas na Europa, todo ano, mais de 30 mil turistas aproveitam as lindas vistas do alto de Besseggen. A trilha exige entre seis e oito horas de caminhada.

Com as águas azuis escuras do lago Bessvatn, de um lado, e as águas verde-esmeralda de Gjende, do outro, a viagem através da cordilheira oferece excelentes vistas da paisagem única.


Adršpach-Teplice – República Tcheca

As Rochas Adršpach-Teplice são um conjunto incomum de formações de arenito que cobrem 17 km² no nordeste da Boêmia (uma região histórica da Europa Central) na República Tcheca. O local foi aparentemente um destino regional durante o século XIX e início do século XX. Nos últimos anos, tornou-se um foco para o esporte de Base Jump e escalada.

A área também é um dos maiores criadouros permanentes de falcão peregrino na Europa. As Rochas Adršpach-Teplice não estão muito longe de Praga, capital do país, mesmo que estejam quase na fronteira com a Polônia. A distância é de 172 km e leva cerca de 2 horas e 30 minutos de carro.


Bled – Eslovênia

O Lago Bled é um dos locais mais pitorescos para visitar na Eslovênia. Situada na região noroeste da Eslovênia, mais precisamente nos Alpes Julianos, subcordilheira dos Alpes que se estende desde o nordeste da Itália até o país, a escalada em torno do Lago Bled é a mais pitoresca e espetacular de toda a Eslovênia.

Uma das atividades mais populares para fazer é andar pelo Lago Bled. A distância total é de 6 km e demora cerca de uma hora e meia. As vistas do lado sul do lago para o Castelo de Bled são surpreendentes. As trilhas para a caminhada Ojstrica Bled e Osojnica Bled estão no extremo oeste do lago.

As trilhas para caminhadas de Bled levam a pontos de observação que oferecem a melhor vista do Lago Bled.


Mullerthal – Luxemburgo

A trilha Müllerthal é uma pista de caminhada de 112 km na região de Müllerthal, também conhecida como Pequena Suíça de Luxemburgo. A trilha é composta por três rotas, cada uma medindo cerca de 35 km de distância.

A rota número 1 é perfeita para aqueles que desejam passear por florestas e campos. A rota número 2 é ideal para aqueles que desejam ver formações rochosas e a rota número 3 para aqueles que querem visitar castelos.

Além dos três roteiros, existem vários passeios extras que o turista pode adicionar à sua caminhada, o que lhe dá uma grande variedade de possibilidades de caminhadas.


Via Dinarica – Sérvia

O Tara National Park inclui vários picos com desfiladeiros profundos entre eles, o mais impressionante é o Drina Gorge, com falésias de até 1.000 metros. Esta montanha florestada intocada, limitada pelo rio Drina, é provavelmente a montanha mais bonita da Sérvia.

Ele oferece um grande número de trilhas marcadas, incluindo uma seção da caminhada de longa distância via Dinarica, que se estende da Albânia para a Eslovênia. Tara também é um dos últimos lugares na Sérvia, onde você pode encontrar ursos marrons, e também muitas outras espécies diferentes de vida selvagem.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.