Pela primeira vez na história cientistas identificam quantas árvores (e onde) devem ser plantadas para parar a crise climática

Aproximadamente 0,9 bilhões de hectares (9.000.000 km²) de terra em todo o mundo seriam adequados para o reflorestamento, que poderia capturar dois terços das emissões de carbono feitas pelo homem. A título de comparação, o Brasil possui um território total de 8.516.000 km². Portanto a área de 9.000.000 km² seria o equivalente ao território brasileiro junto ao do colombiano (1.142.000 km²).

O Laboratório Crowther da ETH Zurich publicou um estudo na revista Science que mostra que este seria o método mais eficaz para combater as mudanças climáticas. O laboratório investiga soluções baseadas na natureza para a mudança climática. No seu último estudo, os pesquisadores mostraram pela primeira vez que no mundo quantas novas árvores poderiam crescer e quanto carbono armazenariam.

O autor do estudo, Jean-François Bastin explica: “Um aspecto foi de particular importância para nós, quando fizemos os cálculos, foi que excluímos cidades ou áreas agrícolas do potencial total de restauração, pois essas áreas são necessárias para a vida cotidiana humana”.

Os pesquisadores calcularam que, sob as atuais condições climáticas, a superfície da Terra poderia suportar 4,4 bilhões de hectares (44 milhões de km²) de cobertura contínua de árvores. Isso é 1,6 bilhão a mais que os atuais 2,8 bilhões de hectares (28 milhões de km²). Desses 1,6 bilhão de hectares, 0,9 bilhão de hectares (9.000.000 km²) preenchem o critério de não serem usados ​​por humanos.

Isso significa que atualmente existe uma área pouco menor que o tamanho dos EUA (9.834.000 km²) disponível para plantação de árvores. Uma vez adultas, essas novas florestas poderiam armazenar 205 bilhões de toneladas de carbono: aproximadamente dois terços dos 300 bilhões de toneladas de carbono que foram liberados na atmosfera desde a Revolução Industrial.

O estudo também mostra quais partes do mundo são mais adequadas para a restauração florestal. O maior potencial pode ser encontrado em apenas seis países: Rússia (1.510.000,00 km²), EUA (1.030.000,00 km²), Canadá (784.000,00 km²), Austrália (580.000,00 km²), Brasil (497.000,00 km²) e China (402.000,00 km²). No caso do Brasil a área equivale ao estado de Minas Gerais (586.528 km²).

Muitos modelos climáticos atuais estão errados em esperar que a mudança climática aumente a cobertura global de árvores, adverte o estudo. Descobriu-se que é provável que haja um aumento na área de florestas boreais do norte em regiões como a Sibéria, mas a cobertura de árvores é de apenas 30 a 40%. Esses ganhos seriam superados pelas perdas sofridas em florestas tropicais densas, que normalmente têm 90 a 100% de cobertura de árvores.

Para maiores detalhes: https://ethz.ch

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.