Os destaques dos esportes de montanha 2018

Tradicionalmente a Revista Blog de Escalada enaltece os praticantes de esportes de montanha que mais se destacaram no ano, procurando sempre focar muito mais no mérito e não somente nos números de conquistas. Já são sete anos de tradição com esta premiação dos destaques do ano que já distribuiu troféus aos vencedores.

Os nomes foram escolhidos após consultar todos os colaboradores da Revista Blog de Escalada (pessoas que escrevem regulamente), além de toda equipe da redação, que puderam sugerir pessoas que se destacaram dentre os esportes de montanha. Desta maneira empreendedores, escaladores de alta montanha, atletas de escalada esportiva, técnicos, corredores de montanha e muitos outros foram indicados e sugeridos por terem sido destaques dentre sua comunidade, por algum feito considerado de relevância.

Importante também salientar que para merecer o reconhecimento do site outdoor mais visitado da América Latina como destaque do ano de 2018, foi levado em consideração não somente a relevância do feito, mas também o impacto que teve na comunidade outdoor brasileira.

Edições anteriores:


Categoria Escalada Esportiva

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Leandro Iannotta…Mr.Bean (@leandroiannotta) em

Por que? O escalador mineiro Leandro Oliveira Iannotta, mais conhecido como Mr. Bean (devido à fisionomia semelhante ao comediante inglês Rowan Atkinson) começou a se dedicar às escaladas no estilo solo na Gruta da Lapinha, e escalou em estilo solo a via “Sinos de Aldebaran“, graduada em 8c brasileiro, localizada no setor Sala da Justiça, e com mais de 50 metros de altura, é classificada, pelos escaladores que frequentam o local, como uma obra de arte. A escalada de Mr Bean na via foi filmada por amigos, Fred Moreira e Lívia, que infelizmente sem muita produção foi disponibilizada pelo escalador no mês de novembro.

Leandro vêm tentando também consolidar seu nome como referência no estilo Solo. Até o momento apenas se dedicando a escalar em estilo solo vias esportivas, para um futuro próximo Iannotta pretende seguir os passos de um dos ícones do estilo: Alex Honnold. O norte-americano pratica o estilo em vias tradicionais. Implementando o estilo em escaladas em estilo solo, Mr Bean não somente descartou-se entre todos os escaladores de seu estado, como de todo o Brasil.


Categoria Trekking

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Sua Casa é o Mundo (@suacasaeomundo) em

Por que? Se alguém pensar em que feito no trekking mais se destacou no Brasil no ano de 2018, este seria, sem sombra de dúvida, a realização integral da Pacific Crest Trail (PCT). A principal característica da Pacific Crest Trail é, sem dúvida a oportunidade de imersão profunda na natureza da América do Norte, mesclando pernoite em abrigos e camping selvagem ao longo de seus 4.265 km, oficialmente medidos pela ONG responsável pela manutenção de todo trajeto.

Ambos conseguiram colocar em pausa toda a vida social e profissional no Brasil para ir aos EUA realizar o trajeto. Muito mais do que somente ter resistência física e mental para realizar o desafio, ambos mostraram um comprometimento visto poucas vezes em praticantes de trekking. Esta tenacidade faz com que ambos se tornassem os grandes nomes do trekking de longa distância do Brasil.


Categoria Alta Montanha

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Ayesha Zangaro (@ayeshazangaro) em

Por que? Em maio desse ano, Ayesha Zangaro se tornou a mais jovem brasileira a chegar ao cume do monte Everest (8.848 m). A montanhista pratica o esporte desde os 15 anos, quando fez o trekking até o campo base da montanha mais alta do mundo. No seu currículo há várias montanhas pertencentes ao projeto Seven Summits como Kilimanjaro (5.895 m) em 2011, Monte Elbrus (5.642 m) em 2013, Pirâmide Carstensz (4.884 m) em 2015 e Aconcágua (6.962 m) em 2015.

Aos 23 anos de idade, escreveu seu nome da história do montanhismo brasileiro.


Categoria Filmes / Fotografia

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Renata Calmon (@renataviradacalmon) em

Por que? Embora iniciante no esporte, a atriz e produtora Renata Calmon fez o que pouquíssimas pessoas fizeram no universo de montanha do Brasil: produziu um filme sobre mulheres montanhistas e o levou para todos os lugares. Antes de se preocupar com a distribuição, Calmon teve um cuidado singular com elementos técnicos de sua produção, como roteiro, fotografia e edição. Obtendo um resultado impecável em sua produção final, fez parte da programação do primeiro Freeman Film Festival, que trouxe novamente os filmes de montanha aos cinemas do Brasil e selecionado para festivais internacionais como Kendal, Torelló Mountain Film, Mendi Film Festival, Festival de Cinema de Montanha de Milão e Eho Mountain Film Festival, entre outros .

Renata Calmon teve um retorno tão positivo em sua primeira produção que começou a planejar novas produções para o público brasileiro. Com aceitação do público e crítica, consolidou-se não somente como um dos grandes nomes da nova geração de produtores de filmes de escalada, mas também uma nova maneira de contar histórias de personagens do montanhismo brasileiro.


Categoria Empreendedorismo

Por que? Com a promoção da escalada de competição para ser esporte olímpico, o interesse do público em geral também cresceu. No Brasil em 2018 houve um crescimento no número de academias inauguradas nunca antes visto na história do esporte no Brasil. Paradoxalmente na cidade mais populosa do Brasil, São Paulo, haviam somente dois estabelecimentos e desde o ano de 2009 viu-se uma grande retração na oferta aos habitantes. O ano de 2018 foi marcado então pela inauguração da academia Fábrica no bairro paulistano de classe media Itaim Bibi.

Em uma reportagem que noticiou em primeira mão pela Revista Blog de Escalada, o novo endereço também marcou uma nova espécie de oferecer treinamento de escalada em termos de marcação de vias, espaço físico, etc. Na esteira da inauguração da academia paulistana (mas sem necessariamente ser por sua influência), outros endereços também foram inaugurados em várias cidades do Brasil: Belo Horizonte-MG, Sorocaba-SP, Curitiba-PR e Brasília-DF.


Categoria Escalada de Competição

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Carol Coelho | Fotógrafa (@carolcoelho) em

Por que? O melhor resultado em termos de escalada de competição foi atingido pelo brasileiro, que hoje mora na Itália, Cesar Grosso. Na competição do pan-americano de escalada realizado em novembro em Guayaquil, Equador, a pontuação obtida pelo brasileiro em todas as provas individuais o classificou para a disputa da categoria “combinado”.

De um total de seis escaladores classificados, ficou em 5º, tornando-se o brasileiro melhor classificado na competição.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.