Mochileiros plantam 11.500 árvores para recuperar bosque incendiado na Argentina

Um grupo de jovens voluntários de diferentes cidades da Argentina, e de outros países, acamparam quero dias no Bosque da Cholila, na patagônia argentina, para plantarem 11.500 árvores.

O bosque, que em 2015 grande parte queimou em um incêndio, teve mais de 40.000 hectares transformados em cinzas. O fogo durou dois meses até ser controlado e foi considerado o pior incêndio da história da Argentina.

Foto: Francisco Galeazzi/ Huellas

No mês passado, passados quatro anos da tragédia, um grupo de 85 jovens foram até o Bosque de Cholila para repor as árvores que foram queimadas no incêndio. O grupo possuía mochilas cargueiras, todas cheias de mudas de árvores. Os jovens enfrentaram temperaturas que variaram de 14° a -4°C para devolver a Chubut, estado argentino onde se localiza o bosque, a floresta.

Todo o trabalho de replantio durou quatro dias e, ao todo, foram plantadas 11.500 árvores. As árvores plantadas eram ciprestes e coihues nativos da cordilhera. As mudas de árvores foram doadas por propriedades particulares, organizações sociais e empresas que apoiaram a iniciativa.

Foto: Francisco Galeazzi/ Huellas

A ação foi organizada pela ReforestArg, um grupo de trabalho fundado em 2016 por Tobias Merlo, licenciado em ciência ambiental. A ideia de criar um grupo de trabalho surgiu quando Merlo fez uma viagem de três meses com dois amigos pela Patagônia.

Na viagem chegaram à conclusão de que o reflorestamento é a solução mais efetiva para recuperar a floresta nativa da região da patagônia. A iniciativa de reflorestamento conseguiu apoio da Asociación de Amigos de La Patagonia que deu todo o apoio e logística necessária para ação.

Foto: Francisco Galeazzi/ Huellas

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.